Com Givanildo, Náutico se prepara para receber o Bahia com mudanças

Algumas mudanças na equipe titular repercutiram muito entre os atletas, que não pouparam as palavras

Com Givanildo, Náutico se prepara para receber o Bahia com mudanças
(Foto: Divulgação/Náutico)

Givanildo Oliveira foi apresentado na segunda-feira e já comanda o Náutico neste sábado (10), na partida contra o Bahia. Durante a semana, o treinador apontou algumas mudanças no time principal, deixando alguns jogadores especialmente felizes.

Renan Oliveira é um dos atletas que comemorou a mudança de comando, que voltou o jogador para sua posição original. “Com Gallo, vinha muito de trás, Givanildo pede que eu chegue mais perto do gol. São maneiras diferentes de jogar e de avaliação. Lógico que temos que ter comprometimento com a marcação, mas acho que não haverá tanta cobrança porque devo jogar mais perto do gol”, revelou.

Outro que treina entre os titulares na equipe de Givanildo, o lateral-direito Walber não poupou críticas ao antigo comandante, Alexandre Gallo. O lateral foi contratado no início da temporada para assumir a posição, mas disputou apenas quatro partidas – duas pela Série B –, segundo ele mesmo, não só por lesão, mas pela opção de Gallo por Joazi.

“Eu não guardo mágoas e nem receio de ninguém. Infelizmente o antigo treinador não queria me utilizar por opção pessoal dele. Isso é o egoísmo. Respeitei a posição do treinador, mas vocês sabem que vim para jogar e não para disputar posição. Sei que posso somar. O professor Givanildo me conhece e sabe que posso ajudar. Estou à disposição”, desabafou Walber.

Também esperançoso com a troca do comando técnico, o volante João Ananias revelou que ficou intrigado com a última partida. O atleta era titular absoluto, na equipe, mesmo tendo voltado recentemente de lesão, mas sequer foi relacionado para viajar com o grupo na partida de sábado, contra o Sampaio Corrêa.

“Até eu quero saber porque fiquei de fora. Quando o cara está lá jogando, jogando e não é nem relacionado é difícil. Quando muda treinador e você não estava no último jogo você fica meio receoso, mas vamos deixar Givanildo decidir. O que aconteceu são águas passadas. Vamos pensar no jogo para frente", confessou João Ananias.

E hoje o meia Vinícius – destaque e autor de dois dos três gols na derrota por 4x3 para o Sampaio Corrêa – voltou a treinar. Após o edema na coxa, o atleta iniciou o treino entre os reservas, mas subiu para a equipe principal no decorrer da movimentação. É provável que o meia não entre de frente no próximo confronto por precaução.

Com todas essas mudanças no time, o atacante Rony acredita que vai promover uma boa disputa por espaço, forçando todos a mostrarem serviço e buscar a recuperação do time. No primeiro turno, a equipe perdeu apenas uma partida em seus domínios – 3x0 contra o CRB – e empatou contra o Bragantino no Arruda, como mandante. Mas no returno, o Timbu não venceu nenhum dos três jogos disputados em casa.

“Acredito que ele (Givanildo) está fazendo coletivo para ver todo o elenco e analisar melhor o que ele tem. É mais pegado e todo mundo está querendo conquistar o seu espaço, mas aquele que entrar em campo vai dar o seu melhor. A partir de sábado vamos dar a volta por cima”, encerrou Rony.

O Náutico volta a campo contra o Bahia na Arena de Pernambuco, no próximo sábado (10), às 16h30, em partida válida pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Para a partida, a provável escalação do Timbu terá: Júlio César; Walber, Rafael Pereira, Adalberto e Gastón; João Ananias, Rodrigo Souza e Renan Oliveira; Rony, Bérgson e Jefersson Nem.