Náutico marca no fim e impõe quinta derrota seguida ao Bragantino

Equipe paulista segue na zona de rebaixamento, enquanto o Timbu continua sua caça aos primeiros colocados

Náutico marca no fim e impõe quinta derrota seguida ao Bragantino
Foto: Divulgação / Site oficial Náutico
Bragantino
0 1
Náutico
Bragantino: Renan Rocha; André Rocha, Lucas Rocha, Diego Sacoman e Bruno Pacheco; Daniel Pereira, Gabriel Dias (Everton Dias), Alan Mineiro (Esquerdinha) e Watson; Léo Jaime (Claudinho) e Rafael Grampola. Técnico: Marcelo Veiga.
Náutico: Julio César; Joazi, Rafael Pereira, Igor Rabello e Gastón Filgueira; Rodrigo Souza, João Ananias (Negretti), Marco Antônio e Vinícius; Bergson (Yuri Mamute) e Rony (Mateus Muller). Técnico: Givanildo Oliveira.
Placar: 0-1, min. 39, Marco Antônio.
ÁRBITRO: Felipe Duarte Varejão (ES). Cartões amarelos: Gabriel Dias (min. 32), Negretti (min. 47), vinícius (min. 57), Igor Rabello (min. 76) e Diego Sacoman (min. 76).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 29ª rodada da Série B, disputada no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista-SP.

Em jogo válido pela 29ª rodada da Série B, o Bragantino recebeu o Náutico no estádio Nabi Abi Chedid e perdeu por 1x0. O gol do Timbu foi marcado já no final de jogo por Marco Antônio em uma bonita cobrança de falta. Esta foi a quinta derrota seguida do time paulista.

Com a vitória, o Náutico chegou aos 43 pontos e voltou de vez para a briga pelo G4, local onde já esteve ao longo do campeonato. Na próxima rodada o Timbu tem um confronto direto pelas primeiras posições contra o Brasil de Pelotas. Já o Bragantino enfrentará o Goiás, fora de casa, tentando se salvar de um rebaixamento que parece cada vez mais próximo.

Passes errados travam o primeiro tempo

Com o empate não interessando para nenhum dos dois times, o jogo começou aberto e com chances para os dois lados. Precisando vencer para tentar escapar do rebaixamento, o Bragantino tomou as ações da partida e tentava chegar ao ataque, mas deixava espaço para os contra-ataques do Náutico.

Aos poucos, porém, o jogo foi perdendo intensidade e também qualidade. Os erros de passe se multiplicavam dos dois lados e as jogadas deixaram de ter sequência. Apesar de ter maior qualidade técnica, o Timbu tinha dificuldade para envolver a defesa do time paulista e pouco foi criado na reta final dos primeiros quarenta e cinco minutos.

A jogada mais perigosa acabou sendo dos donos da casa. Em um cruzamento errado de Léo Jaime, a bola foi em direção ao gol e obrigou uma boa defesa do goleiro Julio César. Os pernambucanos ainda assustaram com uma cobrança de falta perigosa pouco antes do árbitro encerrar o primeiro tempo.

Jogo não melhora e Marco Antônio decide na bola parada

O panorama da partida não se alterou muito no segundo tempo. Com muitos erros de passe, as equipes não conseguiam criar lances de perigo que animassem o pequeno público que compareceu ao Nabi Abi Chedid. Os que mais chamou atenção nos primeiros vinte minutos foi uma tentativa de cavar um pênalti do atacante Rafael Grampola.

A partida melhorou apenas na reta final. Com um empate que não agradava a ninguém, principalmente aos paulistas, o jogo ficou mais aberto. A maioria das jogadas, porém, seguiu terminando em erros de passe.

Quando finalmente tramou uma boa jogada pelo meio, o Náutico contou com a individualidade do meia Vinícius, que cavou falta perigosa perto da área adversária. Marco Antônio se encarregou da cobrança e marcou um bonito gol em Bragança Paulista. 1x0.

Os últimos minutos foram marcados pelo desespero do Bragantino. Na base da vontade e erguendo bolas na área adversária, o time paulista tentou minimizar o prejuízo com um empate, mas sequer voltou a assustar o goleiro Julio César.