Por aclamação, Edno Melo assume presidência do Náutico no próximo biênio e promete volta aos Aflitos

Eleição para assumir a presidência do clube alvirrubro teve chapa única e candidato, que assumirá em 2018-19, atingiu 362 votos dos sócios aptos

Por aclamação, Edno Melo assume presidência do Náutico no próximo biênio e promete volta aos Aflitos
Edno participará como diretor financeiro até assumir a presidência do Timbu no próximo ano (Foto: Divulgação/Náutico)

O Náutico conheceu neste domingo (16) o seu próximo presidente do executivo. O empresário Edno Melo, da chapa ‘’Resgate Alvirrubro’’ e que foi derrotado em 2015, levou a melhor por aclamação as eleições para assumir o clube de Rosa e Silva a partir do biênio 2018-19. Antes, até o final da atual temporada, Edno vai atuar como diretor financeiro, já a presidência continua sob responsabilidade de Ivan Brondi.

O pleito ocorreu na sede social e contou com pequena movimentação por parte dos sócios. Do total de 3.621 aptos a participar, somente 366 se fizeram presentes, com votação iniciada às 8h e encerrada às 17h. O grupo vencedor faturou 362 votos, além de dois em branco e dois em nulo, e era o único na disputa, pois os representantes da situação não deram sequência à candidatura, sendo liderados por Diógenes Braga, que se aliou ao adversário.

Hoje, as perspectivas são de bastante trabalho, já que o Timbu ocupa a lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro, vencendo somente uma das 14 partidas e enfrentando problemas com salários atrasados. Com isso, necessita de grande reação para evitar a segunda queda à Série C em sua história.

Pleito contou ainda com dois votos em branco e outros dois nulos (Foto: Divulgação/Náutico)
Pleito na sede social contou ainda com dois votos em branco e outros dois nulos (Foto: Divulgação/Náutico)

Em seu discurso de vitória, Melo fez questão de demonstrar otimismo, apesar da má fase vivida no futebol: "Eu acredito que o Náutico não vá cair, pois o time está começando a responder. Nos últimos dois duelos, empatou com o líder e no clássico, resultados totalmente normais. Se a gente estivesse um pouco acima da tabela, não teria tanto impacto", comentou.

O futuro mandatário alvirrubro fez questão também de ressaltar que, um de seus maiores objetivos, é o retorno aos Aflitos. O estádio, que já está sendo reformado para voltar a receber jogos, foi ignorado depois da decisão em ser mandante na Arena de Pernambuco em 2013, ainda na gestão de Paulo Wanderley.

"Voltar aos Aflitos é uma das nossas principais metas. Primeiro a gente precisa voltar para os Aflitos, pois estamos perdendo identidade com o torcedor, além de estarmos perdendo receita. Então, o Náutico vai ter que voltar para sua casa de todo jeito a partir do ano que vem", fechou Melo.