Roberto Fernandes é apresentado e destaca missão de evitar queda: "Se não acreditasse não estaria aqui"

O técnico tem sua quarta passagem pelo Náutico, nas três últimas oportunidades salvou os alvirrubros do rebaixamento, nas Séries A de 2007 e 2008 e na Série B de 2010

Roberto Fernandes é apresentado e destaca missão de evitar queda: "Se não acreditasse não estaria aqui"
A missão do novo técnico alvirrubro é evitar mais um rebaixamento (Divulgação/Náutico)

Mais uma vez, o técnico Roberto Fernandes tem a missão de salvar os alvirrubros de um possível rebaixamento, como nas Séries A de 2007 e 2008 e na Série B de 2010. Nas últimas oportunidades o treinador conseguiu o "milagre". Desta vez, encontra o Náutico na lanterna do Campeonato Brasileiro Série B 2017, com 11 pontos, em 18 rodadas. O Timbu  tem dez de distância do Brasil de Pelotas-RS, o 16º e primeiro fora da zona do rebaixamento. Nesta quarta-feira (2), o novo técnico alvirrubro foi apresentado oficialmente pela diretoria.

Sobre a chance de rebaixamento e a dificil missão de salvar o clube da Série C, Roberto Fernandes disse que sabe que tem um desafio enorme, mas o Náutico tem chances reais de permanencer. "Se o desafio é grande, a recompensa pode ser muito maior. Seria a recuperação mais difícil que eu já enfrentei ao longo da carreira como técnico. Assumo o Náutico pela quarta vez, mas um convite do Náutico é na verdade uma convocação. Se não acreditasse na recuperação, não estaria aqui.", afirmou o treinador.

Em relação à torcida, o técnico falou da importância do torcedor e lembrou que os Aflitos, mas  enfatizou que o torcedor precisa deixar antiga casa alvirrubra um pouco de lado e abraçar o elenco. Roberto Fernandes pediu que a torcida compre a ideia de recuperação.  "Hoje vivemos uma realidade diferente, jogamos em um local diferente (Arena de Pernambuco), mas o torcedor precisa estar ao nosso lado. A sintonia da torcida com o time é fundamental. Precisamos voltar a ter mando. Não adianta eu ser um líder sem seguidores. Tenho meu papel, como os jogadores têm os deles e a torcida também.", 

O treinador comentou sobre a partida de sexta-feira, na Arena de Pernambuco, contra a Luverdense, adversário direito contra o rebaixamento."São apenas dois dias para a partida com uma viagem no meio. Não teremos tempo para trabalhar. Por isso, com exceção das mudanças obrigatórias (o volante Amaral e o lateral-esquerdo Manoel estão suspensos, além disso o lateral Ávila, com dores na coxa é dúvida) a tendência é que a equipe seja a mesma do jogo contra o Vila. Até para valorizar os atletas que conquistaram um resultado tão perseguido, que era voltar a vencer".

 

Náutico