Em jogo de expulsão e gol polêmico, Oeste se impõe e afunda Náutico

Equipe paulista aproveitou vantagem numérica e se aproximou do G-4; Timbu vê distância para o 16° aumentando

Em jogo de expulsão e gol polêmico, Oeste se impõe e afunda Náutico
Foto: Divulgação/Clube Náutico Capibaribe
Oeste
1 0
Náutico
Oeste: RODOLPHO; DANIEL BORGES, JOÍLSON, LEANDRO AMARO E GUILHERME ROMÃO; LÍDIO (ROBERT), BETINHO, MAZINHO E RAPHAEL LUZ (FABRÍCIO); DANIELZINHO e GABRIEL VASCONCELOS (JHEYMY)
Náutico: JEFFERSON; JOAZI, AISLAN, FELIPHE E ÁVILA; AMARAL, DIOGO MIRANDA (VINÍCIUS) E GIOVANNI; RAFINHA (WILLIAM SCHUSTER), GILMAR e WILLIAM (MANOEL)
Placar: 1-0, ROBERT, min. 26/2ºt
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 24ª RODADA DA SÉRIE B DO CAMPEONATO BRASILEIRO, DISPUTADA NA ARENA BARUERI, EM BARUERI

O Náutico enfrentou o Oeste, na Arena Barueri, em partida válida pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, na tarde deste sábado (16). O Rubrão aproveitou os vacilos do time pernambucano e levou a melhor, com um gol controverso de Robert, aos 26 minutos do 2º tempo. 

Aos poucos, o Oeste vai se aproximando dos primeiros colocados. O time paulista chega aos 37 pontos, na 7ª colocação e fica apenas a três do Juventude, que é o 4º. Enquanto isso, o Timbu segue amargando o penúltimo lugar, com apenas 20 pontos. Por conta da vitória do Santa Cruz, a distância para o 16º, antes de quatro, aumentou para sete.

As duas equipes terão desafios complicados na próxima rodada. O Náutico recebe o Internacional no Lacerdão, em Caruaru, no próximo sábado (23). Por outro lado, o time rubro negro vai para o Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, enfrentar o Luverdense um dia antes, na sexta-feira (22).

Jogo equilibrado e expulsão

Vindo de uma boa sequência, a expectativa alvirrubra era de manter a forma e se aproximar da saída do Z-4. Porém, do outro lado o Oeste queria a vitória para ficar perto dos quatro primeiros. Devido ao desejo dos três pontos entre os times, o início de jogo foi corrido, sendo mais favorável ao mandante, aproveitando a desorganização da zaga alvirrubra.

Mas foi o Náutico quem chegou primeiro, aos 5 minutos, em chute de fora da área de Giovanni e Rodolfo espalmou. Nos 13, Diogo Miranda também tentou longa distância para outra defesa de Rodolpho. Depois, a equipe paulista se impôs. Raphael Luz teve a primeira oportunidade, aos 14 minutos, cabeceando livre para fora. O mesmo cabeceou mais uma bola quatro minutos depois, novamente acima da meta de Jefferson. Aos 19. Joílson aproveitou o cruzamento de Marinho e desviou para o gol com perigo. 

A marcação alvirrubra melhorou quando William, lesionado, saiu aos 25 minutos para a entrada de Manoel, que assumiu a lateral. Roberto Fernandes decidiu deslocar Ávila para o meio e fazer a criação das jogadas. Ainda com menos homens no meio de campo, o Oeste ainda chegou em batida de Gabriel Vasconcelos, que Jefferson rebateu e Aislan apareceu para afastar.

Apesar de ter um certo controle do jogo nas mãos, o Náutico se complicaria rapidamente no final. Quando o goleiro Rodolfo iria repor a bola, aos 41, Ávila esbarrou no adversário para atrapalhar e recebeu cartão amarelo. Dois minutos depois, ele iria levar o segundo e ser expulso, por intervir um lançamento do Oeste com a mão. Um lance que fez o Timbu voltar com um a menos para o segundo tempo e mudar o jogo de figura.

Oeste aproveita vantagem numérica, mas vence com gol irregular

O Rubrão, com a vantagem numérica que tinha em campo, teve o domínio completo do segundo tempo. Os jogadores do Timbu não conseguiam mais repetir a atuação da primeira etapa e não chegavam mais na defesa adversária. Tentando ao menos levar um ponto na bagagem, Roberto Fernandes colocou Rafael Schuster no lugar de Rafinha, aos 25.

A entrada do volante, entretanto, não deu tempo de surtir efeito. No minuto seguinte, Robert aproveitou o cruzamento e desviou para o gol com o braço. Para desespero dos alvirrubros, o árbitro não viu. Com vantagem numérica e no placar, restou ao Oeste administrar o resultado.