Demonstrando confiança, Edno Melo é empossado presidente do Náutico

Ex-vice financeiro tomou posse e pediu união para reerguer o clube

Demonstrando confiança, Edno Melo é empossado presidente do Náutico
Cupula alvirrubra e Evandro Carvalho reunidos na posse (Foto: Luis Prates/VAVEL Brasil)

Em um momento de reformulação no elenco, o Náutico também terá mudanças administrativamente. Na noite desta quarta-feira (3), Edno Melo foi empossado como novo presidente do clube. Antes vice-presidente financeiro, assegura o comando do executivo no biênio 2018/19, dispondo da árdua missão de reestruturar o Timbu e retornar para a Série B.

Edno havia disputado e perdido a eleição anterior contra Ivan Brondi, que renunciou. Com a grave crise financeira, houve uma intervenção do conselho deliberativo, antecipando o novo pleito para 16 de julho. O empresário novamente se apresentou na candidatura, concorrendo sozinho as eleições junto ao vice Diógenes Braga.

Edno Melo realizando o discurso de posse (Foto: Luis Prates/ VAVEL Brasil)
Edno Melo realizando o discurso de posse (Foto: Luis Prates/ VAVEL Brasil)

O evento contou com a presença dos sócios, além do presidente em exercício Ivan RochaGustavo Ventura, Diógenes Braga e Evandro Carvalho, presidente da FPF (Federação Pernambucana de Futebol). Iniciando às 18h30, Ivan foi o primeiro a falar. Visivelmente emocionado, disse ter honra em ter participado do processo de reconstrução e mostrou confiança na chapa Edno/Diógenes: "Apesar de nunca ter almejado exercer este cargo, foi uma grande honra ter participado deste processo de resgate do Náutico e de transição administrativa. Quero enaltecer a figura de Edno Melo e Diógenes Braga pela missão magnífica de comandar este time. O apoio e dedicação de todos é necessário. E tenho absoluta certeza que eles terão."

Após o discurso de Ivan, o seu antecessor Gustavo Ventura também falou por alguns minutos. Afirmando que o Náutico nunca esteve mais vivo, pediu união para o Alvirrubro reeguer novamente.: "No momento em que o clube se encontra, nenhum de nós aqui deixou o Náutico em segundo plano. Amamos esta instituição. Vejam como esta sala está cheia. O Clube Náutico Capibaribe está mais vivo do que nunca. Temos que trabalhar para uma união que fortaleça esta instituição. Só a união dos verdadeiros alvirrubros vai permitir que o Náutico volte a ser o que sempre foi".

Por fim, Edno inicou o discurso de posse. Também comentando em união, falou sobre o resgate do clube e os 50 anos do hexa, que serão completados neste ano: "Ser presidente do Clube Náutico Capibaribe tem que ser uma honra para quem quer que chegue aqui. Esta missão não é só minha, de Diógenes, dos dirigentes. É de todos os que fazem o Náutico. Este sonho de um Náutico forte, competitivo, saudável, sustentável, firme e vencedor é de todos os torcedores, que vão compartilhar comigo este enorme desafio. Vamos celebrar a história olhando para o futuro. Vamos fazer um Náutico novo. Um Náutico que une os velhos e novos alvirrubros. O amor que une esta nação não tem divisão. Tenham certeza: o resgate do Náutico já começou"

Finalizou falando sobre a volta ao Aflitos e sua importância, além de não querer encontrar culpados pela situação: "Em abril vamos voltar para casa. Não é hora de nomear supostos culpados (pela fase atual), mas de encontrar soluções. A eleição apontou para um pacto de paz, que vai durar enquanto eu estiver à frente desta instituição. O maior patrimônio do Náutico é sua torcida e o maior patrimônio da torcida é o Estádio Eládio de Barros Carvalho". Encerrou, puxando o grito de guerra logo depois.