Técnico Roberto Fernandes cobra raça de seus jogadores: "O resultado pode acontecer, mas não da forma que ele foi"

Náutico novamente apresentou um futebol muito tímido e com falhas recorrentes

Técnico Roberto Fernandes cobra raça de seus jogadores: "O resultado pode acontecer, mas não da forma que ele foi"
(Foto:Léo Lemos/Náutico)

A tarde de domingo dos alvirrubros terminou com um amargor de segunda-feira. Os poucos torcedores do Timbu, dentre os 2.147 presentes, que estiveram no Lacerdão puderam acompanhar um Náutico pouco criativo e de muitas falhas defensivas. Os comandados de Roberto Fernandes tiveram sua primeira derrota no Campeonato Pernambucano repetindo erros de jogos passados. O treinador reconhece limitação técnica do time, mas cobra garra de jogadores.

"A derrota é recebida da pior forma possível. O perfil da nossa equipe pode não ser um primor no que diz respeito a talento e a inspiração, mas não pode faltar garra, não pode faltar raça, não pode faltar aplicação. Independente de sequência de jogo. Se fosse a sequência de jogo, então que a gente tivesse ganho o primeiro tempo e morrido no segundo, mas não foi". Ainda sobre o desempenho alvirrubro, Roberto disse que é normal perder mas não dessa forma.

"O resultado pode acontecer, mas não da forma que ele foi. Eu sempre analiso dos atletas o desempenho, não apenas o resultado. Então o que nos incomoda hoje não foi a derrota, mas a forma como essa derrota aconteceu", completou. Comandante do Timbu ainda comentou sobre desfalques e ausência do jovem Willian Gaúcho, autor de dois gols no último jogo.

"Quando Willian Gaúcho, um garoto da base, que em plena estréia fez dois gols e ele não vem a campo... meu irmão, tem alguma coisa. Ninguém é doido não. Ele foi vetado junto com o Josa, que foi por precaução, e o Fernandinho era outro que estava na lista. No mesmo caso do Fernandinho temos o Thiago Ennes", confessou. "Então nesse início, com uma pré-temporada num período muito curto e com a sequência de jogos que a gente vem tendo, você está sujeito a perder jogo", enfatizou.

Técnico alvirrubro ainda destacou participação de prata da casa na partida, e aproveitou para alfinetar atuação do grupo no jogo de hoje.

"O Luiz Henrique é um menino da base que dá uma intensidade perfeita no jogo, mas ele tem uma coisa que precisa ser melhorada que é o último passe. Mas sem dúvida que produziu hoje melhor do que qualquer um que iniciou a partida", finalizou.

Náutico continua sua maratona de jogos. O próximo confronto será um Clássico dos Clássicos contra o Sport, às 21h30 da quarta-feira (24), na Arena de Pernambuco.