Exclusivo: Robinho revela detalhes de sua ida ao Cruzeiro: "Palmeiras queria alguns jogadores deles"

Meia concedeu entrevista exclusiva para a VAVEL Brasil, esclareceu a troca entre Palmeiras e Cruzeiro, e ainda falou tudo sobre sua primeira passagem pelo Verdão

Exclusivo: Robinho revela detalhes de sua ida ao Cruzeiro: "Palmeiras queria alguns jogadores deles"
Robinho concede entrevista para a VAVEL (Foto: Marcello Neves/VAVEL Brasil)

Róbson Michael Signorini, ou melhor, Robinho, foi contratado pelo Palmeiras durante a remontagem de elenco ocorrida em 2015. Neste período, foi vice-campeão do Paulistão e campeão da Copa do Brasil 2015. Entrevistado pela VAVEL Brasil, o meio-campista comentou sobre sua primeira passagem pelo Verdão.

LEIA MAIS: Cruzeiro e Palmeiras anunciam troca de jogadores: Fabiano e Fabrício por Lucas e Robinho

Grande parte da torcida alviverde levou um susto ao ver a notícia de que Robinho e o lateral-direito Lucas estavam de saída, por empréstimo, do Palmeiras. Em troca, saíram do Cruzeiro os laterais Fabiano e Fabrício. Dois titulares absolutos em 2015 deixavam a equipe sem mais, nem menos.

Ao ser questionado sobre os motivos da transação, Robinho revelou que não teve papel influenciador durante o acordo: Foi uma negociação entre os clubes. O Cruzeiro tinha interesse na minha contratação e o Palmeiras queria contar com alguns jogadores do Cruzeiro. Fiquei lisonjeado com o interesse do Cruzeiro, que é um dos grandes clubes do futebol brasileiro e recentemente foi bicampeão nacional, então resolvi aceitar a proposta.”

Vindo do Coritiba, o jogador de 28 anos foi conquistando seu espaço na equipe titular após uma sequencia de boas partidas e, principalmente, em virtude de seu ótimo passe.  Mas, em 2016, após a saída de Marcelo Oliveira, não foi aproveitado como antes. O próprio vê a troca como uma "oportunidade bacana".

Ainda sobre sua ida ao Cruzeiro, o meio-campista acrescentou: “Minas Gerais também é um grande centro do futebol brasileiro e certamente estarei em evidência, pois tradicionalmente o Cruzeiro é um clube que sempre está disputando títulos.”

Também envolvido na troca está Lucas. Quando perguntado, Robinho afirmou não ter tido qualquer contato com o lateral durante as negociações. No entanto, comemorou a transferência ao lado de seu amigo pois, segundo ele, pode facilitar sua adaptação no clube mineiro.

“Como citei foi uma negociação entre clubes. Tenho ótimo relacionamento com o Lucas e creio que vamos ter sucesso no Cruzeiro também. O fato de não estar indo sozinho para a Raposa, pode me ajudar no entrosamento dentro do time.  Atuei também com o Bruno Rodrigo no Santos e isso pode ajudar numa adaptação mais rápida, pois ele já está bastante tempo no Cruzeiro", declarou.

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

Sua vinda ao Palmeiras foi um passo importante em sua carreira. Na equipe do Palestra Itália, tendo feito parte da seleção do Campeonato Paulista 2015 e conquistando um título a nível nacional, Robinho teve maior repercussão na mídia e no futebol. O meia aproveitou para comentar sobre toda a mudança ocorrida em sua vida desde a chegada em São Paulo.

“Saio certamente mais amadurecido e conhecido nacionalmente. Quando fui contratado pelo Santos era muito jovem e cometi alguns erros que me prejudicaram na sequência da carreira. Tive que voltar e atuar no Avaí, que é um time de menos expressão, mas fiz mais de 100 jogos no clube. Foi uma passagem positiva. Pude também ser campeão e brilhar no Coritiba. Após a passagem pelo Coxa tive essa oportunidade de voltar a atuar num dos principais clubes do Brasil e fui bem pelo Palmeiras.”

Altos e baixos marcaram sua trajetória no Verdão. Assistências, golaços, jogos apagado, aplausos e vaias. Questionado se mudaria algo nesse mais de um ano de Palmeiras, Robinho disse não ser “um cara de ficar lamentando muito as coisas”.

“Sempre fui um cara profissional, comprometido com o clube e procurei dar o meu melhor”, acrescentou.

Marcelo Oliveira, ex-treinador do Palmeiras, utilizou o jogador em pelo menos três posições diferentes: volante, meia articulador e meia aberto. Fato que o fez ser alvo de muitas criticas quando seu futebol não aparecia dentro de campo.

O meia afirmou à VAVEL Brasil se sentir mais “a vontade” como meia articulador. Me considero um jogador moderno e versátil. Volante, meia aberto, meia centralizado. Eu quero é jogar, mesmo me sentindo mais a vontade como articulador”.

Questionado e elogiado pela torcida palmeirense, ao ser perguntado se irá sentir falta dos torcedores do Verdão, Robinho contou: “Talvez essa minha saída não seja um adeus, mas sim um até logo. Recebi inúmeras mensagens nas minhas redes sociais e senti o carinho que a torcida palmeirense tem comigo.”

(Foto: Getty Images)
(Foto: Getty Images)

“Rogério.. bateu mal na bola. Recupera Robinho. Rogério tá fora do Gooooooooooool”. Ali começava a rivalidade entre o meio campista palmeirense e o goleiro são-paulino. Que sofreria mais dois golaços do meia, sendo um deles de cobertura, de novo. Ao ser questionado sobre essa rivalidade, o jogador afirmou ter marcado os gols “mais importantes” de sua carreira, mas foi respeitoso com o arqueiro adversário.

“Fui muito feliz nos confrontos contra o São Paulo, marcando certamente os gols mais importantes da minha carreira num cara que eu respeito muito, que é o Rogério Ceni”, comentou.

Por último, Robinho citou seu melhor e o pior momento com a camisa do Palmeiras: “Melhor momento: o título da Copa do Brasil. Quando muitos não acreditavam na gente, pois o Santos era favorito, porém, conquistamos o troféu de campeão e tive uma grande atuação na final. O pior foi a eliminação da Libertadores. Nosso elenco era muito bom, unido e pude atuar nessa competição pela primeira vez. Ficou um gosto que poderíamos ter ido muito mais longe na competição.”