Cuca é advertido por expulsão contra Ponte Preta, mas liberado para Dérbi

Julgado por reclamações contra árbitro Leandro Vuaden, técnico escapa de pena e não desfalca Palmeiras

Cuca é advertido por expulsão contra Ponte Preta, mas liberado para Dérbi
Cuca comandará a equipe diante do Corinthians, no Allianz Parque (Foto: Cesar Grecco: Agência Palmeiras))

Cuca foi apenas advertido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na tarde desta segunda-feira. O treinador era julgado pela expulsão na derrota por 2 a 1 para a Ponte Preta, no dia 21 de maio, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Aos 36 minutos do segundo tempo, Cuca foi expulso do banco de reservas do Palmeiras após reclamar de uma decisão de Leandro Vuáden. Na súmula, foi relatado que a exclusão se deu pelo fato de o técnico “gesticular de forma acintosa (dando soco no ar) contra a decisão do árbitro no momento de marcação de uma falta a favor da equipe da Ponte Preta”.

O STJD se baseou no artigo 258, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, onde pena por variar entre uma a seis partidas: “Desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões”.

Cuca também havia sido punido com duas partidas de suspensão por uso de ponto eletrônico na vitória por 2 a 0 em cima do Fluminense, no Allianz Parque.  Junto com ele foram punidos os auxiliares Alberto Valentim e Cuquinha. Porém, após um efeito suspensivo solicitado pelo departamento jurídico do clube, o treinador ficou normalmente no banco de reservar na vitória neste domingo por 2 a 1 sobre o Flamengo.

Agora, o comandante alviverde também poderá ficar à beira do campo diante do Corinthians, no próximo dia 12, no Allianz Parque, válido pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro.