Com dois de Jesus, Palmeiras derrota América-MG e se isola na liderança do Brasileirão

Sem marcar há três jogos, destaque alviverde deu fim ao incômodo jejum anotando os dois gols palmeirenses

Com dois de Jesus, Palmeiras derrota América-MG e se isola na liderança do Brasileirão
(Foto: César Greco/Agência Palmeiras)
Palmeiras
2 0
América-MG
Palmeiras: Fernando Prass; Jean (Fabiano, min. 45), Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio (Zé Roberto, min. 70); Tchê Tchê, Moisés e Cleiton Xavier (Vitinho, min. 77); Roger Guedes, Gabriel Jesus e Dudu. Técnico: Cuca
América-MG: João Ricardo; Helder, Artur, Adalberto e Danilo (Bruno Sávio, min. 74); Leandro Guerreiro, Juninho, Ernandes e Eduardo (Victor Rangel, min. 37); Osman e Borges (Alan Mineiro, min. 83). Técnico: Sergio Vieira
Placar: 1-0, min. 18, Gabriel Jesus. 2-0, min. 20, Gabriel Jesus.
ÁRBITRO: Pericles Bassols Cortez (PE). Auxiliares: Clóvis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A 2016, realizado na noite desta terça-feira (21), no Allianz Parque, em São Paulo/SP.

Na abertura da décima rodada do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras recebeu o América-MG, no Allianz Parque. Na disputa entre o líder e o clube que está na zona de rebaixamento, o time palmeirense venceu por 2 a 0, com dois gols do jovem Gabriel Jesus.

O resultado deixou o Palmeiras líder de forma isolada na tabela do Campeonato Brasileiro com 22 pontos. Já o América-MG retornou para a lanterna do Brasileirão com oito pontos, com a mesma pontuação de Sport, Botafogo e Cruzeiro, mas com um jogo a mais que seus oponentes.

Na próxima rodada, o Palmeiras vai a Belo Horizonte encarar o Cruzeiro, no Estádio Mineirão, no sábado (25), às 19hs. No dia seguinte, às 11hs, o América-MG enfrenta o Atlético-MG, no clássico local que será disputado no Independência

Treinadores mantém a mesma formação

Fazendo mistério antes da partida começar, cogitou-se do técnico Cuca deixar de fora Moisés, Cleiton Xavier e Dudu por questões físicas, fato que não aconteceu. Da mesma forma, o português Sergio Xavier optou por pregar a ideia do time que está ganhando não se mexe, o Coelho foi a campo com o mesmo time que venceu o Coritiba.

Como era de se esperar, o Palmeiras começou a partida dominando as ações do jogo. Corajosamente, o América-MG tentava investidas ao ataque, mas de forma muito tímida, sem fazer com que o goleiro Fernando Prass sujasse o uniforme. 

Aos poucos, o domínio palmeirense não era apenas técnico, mas também tático. E aos 18 minutos, após troca de passes no ataque, Gabriel Jesus aproveitou a sobra da finalização de Cleiton Xavier e concluiu para as redes. Dois minutos depois, nova trama ofensiva, desta vez envolvendo Dudu e Roger Guedes, como o último cruzando para Gabriel Jesus dividir com a defesa e sair para comemoração de seu segundo gol.

O América-MG não conseguia construir uma jogada ofensiva. Parava na marcação palmeirense, além de falta de qualidade técnica de alguns jogadores. Antes do final do primeiro tempo, o técnico Sergio Vieira sacou Eduardo para a entrada de Victor Rangel. Mesmo com a mudança, o panorama da partida não foi alterado na etapa final.

Palmeiras diminui ritmo de jogo, mas não dá chances

O segundo tempo começou como terminou o primeiro. O Palmeiras se apresentava melhor, mas com um repertório de jogadas ofensivas, principalmente, pelo lado direito, com Roger Guedes, e na defesa, não dando muitas chances ao ataque americano, que sem um camisa 10, um meia de criação, prendeu os volantes palmeirenses, mas perdeu em criatividade.

Mesmo com uma queda técnica muito acentuada, o alviverde paulista criou três boas oportunidades, e ainda teve um gol bem anulado de Gabriel Jesus. No decorrer da partida, o técnico Cuca promoveu a entrada de Zé Roberto no lugar Egídio. 

Sem muitas alternativas, o técnico Sergio Vieira tirou Danilo, que era facilmente batido por Roger Guedes e colocou Bruno Sávio. Mesmo assim, o Palmeiras continuava insinuante dentro de campo, e o América-MG não incomodava o goleiro Fernando Prass. 

Na reta final da partida, Cuca trouxe a campo o jovem estreante nos profissionais Vitinho, no lugar Cleiton Xavier, preservando o camisa 10. Xavier correu risco de não atuar devido a um desgaste físico. Já Vieira recompôs o setor de criação, colocando Alan Mineiro na vaga de Borges, que foi figura decorativa em campo. Sem sustos, o Palmeiras venceu o América-MG e isolou na liderança do Brasileirão.