Cuca celebra goleada do Palmeiras diante do Figueirense: "Foi uma noite muito boa"

Verdão mantém campanha 100% dentro de casa em vitória fácil diante da frágil equipe catarinense

Cuca celebra goleada do Palmeiras diante do Figueirense: "Foi uma noite muito boa"
Cuca vem convencendo com seu trabalho no comando técnico do Palmeiras (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Nesta noite de quinta-feira (30), o Palmeiras recebeu o Figueirense em busca de se isolar na ponta do Campeonato Brasileiro, e com o apoio de sua torcida conseguiu completar com muito êxito mais uma missão e mantém a incrível campanha 100% dentro de sua arena.

Com uma bela vitória por 4 a 0 o Verdão está atualmente com 25 pontos na tabela e abre três pontos de vantagem do vice líder e rival Corinthians. A equipe alviverde volta aos treinos nesta sexta-feira (1) e voltará a campo na próxima segunda-feira (4), e dessa vez o adversário será o Sport.

O treinador Cuca, como de rotina, falou com a imprensa após a partida e avaliou a atuação de seu plantel e como costuma preparar a equipe, entre outros pontos importantes.

"Eu prefiro montar a equipe de acordo com cada partida, é complicado lidar com o favoritismo, mas nós soubemos jogar uma partida complicada no começo e tornando mais tranquila a cada 15 minutos. Tivemos poucos sustos atrás, variamos as jogadas, foi uma noite muito boa, o mais importante é desfrutar dessa vitória", comentou o técnico.

A partida foi marcada também pela belíssima atuação da jovem estrela Gabriel Jesus, que marcou os dois últimos tentos da goleada, um deles de cabeça.  O treinador repetiu o discurso quando perguntado sobre o garoto.

"Gabriel é um jogador excelente e mais uma vez jogou muito bem, mas como já disse ele ainda não chegou no auge da carreira, no futebol a cada Duda aprendemos algo novo.", exaltou Cuca.

O técnico se mostrou apreensivo sobre a eventual ida de Gabriel à seleção principal.

"Eu conheço o Tite, não frequento a casa dele, mas conheço seu gosto profissional, tenho medo que ele leve o garoto (risos), mas se levar vai estar muito bem servido".

E quando perguntado sobre como irá ficar  equipe com a saída de Gabriel e Fernando Prass para a seleção olímpica, adotou um discurso mais conservador.

"Não posso falar sobre isso, ainda não perdi nenhum dos dois, só o tempo vai dizer", finalizou.