Cuca analisa o primeiro turno do Palmeiras e pede "time maduro" contra o Atlético-PR

Treinador avaliou a campanha de sua equipe na primeira metade do Brasileirão. Cuca ainda revelou uma conversa com Tchê Tchê e Moisés

Cuca analisa o primeiro turno do Palmeiras e pede "time maduro" contra o Atlético-PR
Cuca espera campeonato emocionante até final. ( Foto Rafael Costa / VAVEL Brasil)

Na tarde desta sexta-feira (12) o técnico Cuca concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol. O treinador comentou sobre a sua equipe  liderar o Campeonato Brasileiro, o próximo jogo contra o Atlético-PR e revelou uma conversa particular com os meias Tchê Tchê e Moisés.

Campeão do primeiro turno, Cuca falou sobre a campanha de sua equipe na primeira metade do Brasileirão"Acho que nosso primeiro turno foi muito bom, porque não éramos um time pronto. Ainda não somos. Viemos de eliminação, de dificuldade para se classificar no Paulista. Foi difícil, mas aquela eliminação me deu duas semanas para trabalhar. Aquilo foi importante. A metade foi ótima. Demos uma caída no jogo contra o Atlético-MG, contra Santos e Botafogo. Nesses três jogos, fomos abaixo. Mas perdemos jogadores importantes e não conseguimos encaixar uma maneira nova. Hoje já temos uma postura diferente. Jogamos bem contra o Vitória, com posse de bola, com iniciativa."

O treinador analisou a partida difícil que terá pela frente contra o Atlético-PR e pediu para sua equipe ter um comportamento maduro "Comportamento de um time maduro, que tem que saber o que quer, dentro de um jogo difícil. Têm diversos fatores que fazem o jogo ser complicado. A começar pelo retrospecto do Atlético, que é muito bom com o Paulo Autuori. A passar pela força da torcida. E a diferença do gramado sintético. A última vez que joguei foi lá no México, num gramado diferente desse do Atlético. Já passei para eles um pouco do Atlético em vídeo para entender um pouquinho mais o jogo. Dificuldades, vamos ter muitas. Mas a gente confia também no nosso potencial."

Cuca avaliou seus adversários em busca do título do Brasileirão, por conta do grande equilibrio entre as equipes, o técnico espera grandes emoções até o final  "É o Atlético-MG e o Flamengo. O momento deles é de crescente. Mas o Grêmio agora joga em casa. Depois sai com Flamengo e depois em casa com Atlético-MG. Pode mudar isso em três rodadas. Corinthians pode mudar. O Santos era líder, caiu para quinto. Se ganha era o primeiro. Esse campeonato está gostoso em termos de emoção. Tomara que vá até o final assim e acabe assim também (risos). Mas vamos remar e acreditar sempre no melhor."

O treineiro do Verdão ainda revelou uma conversa que teve no treinamento desta tarde sexta-feira  com os meias Moisés e Tchê Tchê "São muito importantes. Basta ver que quando eles não estiveram jogando, nossa produção abaixou. Não só com a bola nos pés. Eles se movem também e criam espaço para os outros. Tenho tentado criar mais lideranças em campo. Um time bem posicionado tem que ter comando dentro de campo. Jogando contra 30, 40 mil, a voz do treinador não chega em campo. Tem que ter os representantes dele dentro de campo. Conversei com eles um pouquinho sobre isso também", finalizou