Tchê Tchê é vítima de injúria racial e Palmeiras pede punição

O volante do Verdão foi chamado de "macaco" enquanto subia para o aquecimento na Arena da Baixada, no confronto contra o Atlético-PR

Tchê Tchê é vítima de injúria racial e Palmeiras pede punição
Tchê Tchê foi chamado de "macaco" por um torcedor do Atlético-PR (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

O jogador polivalente Tchê Tchê, do Palmeiras, foi vítima de injúria racial no confronto contra o Atlético Paranaense, no último domingo, na Arena da Baixada. Ao entrar no campo para o aquecimento, um torcedor do Furacão gritou em direção do jogador o chamando de “macaco”. O momento foi registrado pela TV Palmeiras, e você pode conferir no vídeo a partir do minuto 3’18”.

No vídeo é possível ver que Tchê Tchê escuta e se vira para o torcedor, mas seguiu normalmente para o gramado sem esboçar qualquer reação. A assessoria do jogador informou que ele não vai se pronunciar sobre o assunto.

Casos como esse são comuns no futebol. Aranha, Tinga e tantos outros são exemplos desta triste realidade, que é refletida nas arquibancadas.

A injúria racial consiste em ofender a honra de alguém se valendo de elementos referentes à raça, cor, etnia, religião ou origem. A pena para o crime é de reclusão de um a três anos e multa.

A diretoria do Palmeiras imediatamente se manifestou sobre o carro ocorrido e pediu punição para o torcedor.

"A Sociedade Esportiva Palmeiras repudia veementemente a atitude desse cidadão e lamenta que esse tipo de comportamento ainda exista em nossos estádios. Entendemos que esse ato irresponsável não representa o pensamento do Atlético-PR e de seus torcedores. 
O clube se coloca à disposição do atleta para auxiliá-lo nas providências que ele desejar e, desde já, solicita que as autoridades competentes punam o agressor de forma exemplar."