No último jogo sem Gabriel Jesus, Cuca tem dúvidas para escalar o ataque

Entre as opções para a vaga estão Allione, Rafael Marques e Leandro Pereira, ambos não marcaram gol nesse Brasileiro

No último jogo sem Gabriel Jesus, Cuca tem dúvidas para escalar o ataque
Palmeiras enfrenta a Ponte Preta neste domingo, no Allianz Parque, sem Jesus e Erik (Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Escalar o ataque do Palmeiras para este domingo, contra a Ponte Preta, será uma tarefa difícil para Cuca. No último jogo sem Gabriel Jesus, o treinador palmeirense contará com Allione, Rafael Marques e Leandro Pereira, já que Erik está suspenso pelo terceiro amarelo, e Lucas Barrios continua em recuperação.

E foi em cima disso que o treinador abriu a coletiva concedida nesta sexta-feira, no CT do Palmeiras: “Amanhã (20), eu defino a equipe. Sempre gosto de definir o time e dizer aos jogadores antes de dizer à imprensa. Até por isso não temos por que falar hoje da equipe se ainda tenho mais um treino a fazer”.

Essa dúvida no ataque surge pelo fato de que as três opções ainda não marcaram nesta edição do Campeonato Brasileiro. No treino desta sexta-feira, Cuca apenas confirmou Dudu e Róger Guedes no time titular.

No primeiro momento da atividade o treinador testou Allione ao lado deles. Devido às lesões, o argentino só participou de dois dos 20 jogos do Verdão na competição. E a última vez que ele balançou as redes foi no dia 14 de abril, na goleada por 4 a 0 sobre o River Plate-URU, pela Libertadores.

Ao longo do treino Cuca substituiu Allione por Rafael Marques. O atacante já entrou em campo 10 vezes na competição, e passou em branco em todas. A última vez que marcou foi diante do Santos, na semifinal do Campeonato Paulista. A terceira opção do comandante alviverde é Leandro Pereira, que recuperado de lesão, não participou das atividades.

Cuca ainda foi questionado se pretende colocar Gabriel Jesus na partida de domingo, mas afirmou não estar pensando nisso: “Só penso em preparar o time. No futebol não se poder fazer muitos planos, as coisas acontecem diferente do que se imagina.”

Ao contrário do que se imaginva, a falta de Jesus e Fernando Prass não foi tão sentida. Erik entrou bem e Jailson trouxe segurança ao time.

“Nos jogamos sem eles (Jesus e Prass) contra o Santos, Botafogo e Atlético Paranaense. Tivemos dificuldades, mas encontramos dentro do plantel situações que tornaram a equipe competitiva. Agora nesse jogo perdemos um jogador que tomou corpo na saída do Jesus, o Erik, então temos que ter outra alternativa. E nada mais justo que treinar essas alternativas”, finalizou Cuca.