Focado em manter liderança e quebrar tabu, Palmeiras recebe Ponte Preta no Allianz Parque

Macaca tem uma das defesas mais vazadas do campeonato com 31 gols sofridos, enquanto o time palestrino é o que mais fez gols; O confronto entre as equipes no estádio alviverde conta com retrospecto favorável à equipe campineira

Focado em manter liderança e quebrar tabu, Palmeiras recebe Ponte Preta no Allianz Parque
Foto:  César Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Palmeiras
Ponte Preta
Palmeiras: Jailson; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê, Moisés e Cleiton Xavier; Dudu, Róger Guedes e Rafael Marques
Ponte Preta: Aranha; Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Wendel, Maycon e Thiago Galhardo; William Pottker e Rhayner
ÁRBITRO: Heber Roberto Lopes - SC, auxiliado por: Carlos Berkenbrock - RS e Nadine Schramm Bastos - SC
INCIDENCIAS: Campeonato Brasileiro Série A, 21ª rodada, partida disputada no estádio Allianz Parque

No Allianz Parque, o Palmeiras vai a campo neste domingo (21) diante da Ponte Preta e quer disparar ainda mais na primeira posição do Campeonato Brasileiro 2016. Porém, este não é o único objetivo. O Verdão ainda tem a missão de quebrar o tabu diante da Macaca em confronto válido pela 21ª rodada, marcado para às 16h. A equipe campineira é a única em que o Alviverde não conseguiu pontuar em seu novo estádio: são duas derrotas diante da Macaca até agora.

A Ponte Preta, apesar de fazer uma boa campanha, tem uma das defesas mais vazadas com 31 gols; enquanto os anfitriões possui o ataque mais letal com 36 gols. O embate promete ser empolgante. Na primeira posição, o Palmeiras já soma 39 pontos, enquanto a Macaca tem seus 30 pontos e ocupa a oitava posição.

A arbitragem do confronto entre Palmeiras e Ponte Preta ficará por conta de Heber Roberto Lopes (Fifa), auxiliado por Carlos Berckenbrock e Nadine Schramm Camara Bastos (Fifa), todos de Santa Catarina.

Palmeiras tem novidades para o duelo contra a macaca

Este será o sexto e último jogo do Verdão sem poder contar com Gabriel Jesus, que servia a seleção brasileira que se sagrou campeã olímpica neste sábado (20). Pode ser a última vez que a equipe terá um ataque diferente novamente. Além do artilheiro, Cuca não poderá contar Erik, que recebeu o terceiro cartão amarelo e cumpre suspensão automática. Com isso, deverá escolher entre Rafael Marques e Allione para compor o trio ofensivo com junto com Róger GuedesGabriel, Arouca, Fernando Prass, Lucas Barrios, e Yerry Mina continuam sendo as baixas do Verdão.

O comandante alviverde chegou a deixar em aberto a possibilidade de contar com Gabriel Jesus, mas a presença dele na partida contra a Ponte é muito improvável, já que há menos de 24 horas sagrou-se  campeão  no Maracanã. Nas cinco partidas sem o atacante, o desempenho do time tebe uma queda brusca inicialmente, com duas derrotas que chegaram a tirar o Palmeiras da liderança do Campeonato Brasileiro. Depois, o time reagiu e, com um empate e duas vitórias, conseguiu recuperar a primeira posição.

A considerável melhora do elenco nas partidas aumenta a esperança de dar um fim no tabu contra a Ponte Preta, que venceu os dois duelos com o Palmeiras desde que a reforma do antigo Palestra Itália, que foi reinaugurado em 2014. Porém, esse assunto não incomoda Cuca.

"Isso é mais para imprensa. Para o jogador e a comissão técnica, não entra em campo. O que entra é a preparação, é deixar seu máximo", desconversou o técnico.

Cuca relacionou 23 jogadores do Palmeiras para a partida contra a Ponte Preta. Edu DracenaLeandro Pereira, recuperados de lesões, são novidades na lista, além do retorno de Zé Roberto, que estava suspenso. Em relação ao time, optou por não revelar quem substituirá Erik. Ele manteve a dúvida entre Rafael Marques e Allione.

"Temos a possibilidade de Allione, Rafael Marques e Cleiton Xavier na frente. Quero que eles saibam quem vai jogar por mim e não pela imprensa", reforçou.

Eduardo Baptista preocupado com o ataque palmeirense

Encarando o líder do Brasileiro, a Ponte Preta terá um verdadeiro teste de fogo. O embate contra o Palmeiras vai colocar frente a frente o ataque mais letal da competição diante de uma das piores defesas. O comandante do time de Campinas quer que a defesa redobre a atenção nos lances de  bola aérea.

Em relação ao palco da partida, o time campineiro carrega 100% de aproveitamento ao vencer os dois jogos por 1 a 0, ambos na última temporada - um pelo Paulistão e outro na Série A do Brasileiro. Nesta rodada, o resultado positivo não significa apenas ampliar o retrospecto bom, mas também saltar na classificação e se consolidar na briga pelas primeira colocações.

Durante a semana, o técnico Eduardo Baptista contou com ótimas notícias. O departamento médico da Ponte ficou praticamente vazio. Somente o atacante Felipe Azevedo, ainda com inflamação no tornozelo, continua seu tratamento.  O zagueiro Kadu, os volantes Renê Júnior e Matheus Jesus e o atacante Rhayner já voltaram a treinar. Dos quatro citados, apenas o último foi relacionado para o jogo diante do Palmeiras, enquanto os outros três ainda devem seguir mais um período na fase de transição.

vitando uma 'espionagem' do Verdão, o comandante da Macaca fechou os treinamentos ao longo da semana e ainda faz mistério em relação ao plantel titular para o confronto. A principal - e única dúvida - está no ataque. Sem contar com Roger, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Eduardo Baptista tem duas opções: Wellington Paulista e Rhayner disputam a vaga entre os titulares, sendo que o primeiro tem uma certa vantagem por apresentar um estilo de jogo parecido ao do dono da vaga. 

O técnico Eduardo Baptista trabalhou bastante nos treinos as falhas que ainda vê tanto no setor defensivo como ofensivo. O que ele se refere, principalmente, é em relação ao jogo aéreo. O time sofreu 16 gols de cabeça dos 31 sofridos, além disso, no ataque tem aproveitado muito pouco este tipo de lance.

O problema maior é o levantamento da intermediária, porque temos bom índice de acerto nos escanteios”, observou Baptista.