Dudu garante vitória do Palmeiras diante do Botafogo, mas Santos adia título antecipado

Empate do Peixe diante do Cruzeiro em Belo Horizonte prorroga "volta olímpica" alviverde; Glorioso perde a segunda seguida e liga o alerta no G-6

Dudu garante vitória do Palmeiras diante do Botafogo, mas Santos adia título antecipado
Foto: Friedemann Vogel/Getty Images
Palmeiras
1 0
Botafogo
Palmeiras: Jailson; Jean, Mina (Min. 11, T. Martins, 1ºT), Vitor Hugo e Zé Roberto; Tchê Tchê (Min. 30, Gabriel, 2ºT), Moisés e Cleiton Xavier (Min. 10, Alecsandro, 2ºT); Róger Guedes, Dudu e Gabriel Jesus. Técnico: Cuca
Botafogo: Sidão; Alemão (Min. 43, Fernandes, 1ºT) (Min. 35, Leandrinho, 2ºT), Joel Carli, Emerson Silva e Diogo; Emerson, Rodrigo Lindoso, Dudu Cearense (Min. 23, Sassá, 2ºT), Camilo; Neilton e Pimpão. Técnico: Jair Ventura
Placar: 1-0, Min. 17, Dudu, 2ºT
ÁRBITRO: Elmo Alves Resende Cunha, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires. Cartões amarelos: Fernandes, Joel Carli, Emerson Silva e Sassá (Botafogo); Cartão vermelho: Leandrinho (Botafogo)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 36ª rodada do Brasileirão, disputada na Arena Palmeiras

Às 17h deste domingo (20), Palmeiras e Botafogo entraram em campo no Allianz Arena. Mas, o torcedor alviverde não estava com olhos apenas em São Paulo. Estavam concentrados, também, em Belo Horizonte, onde o Santos jogava contra o Cruzeiro. Dudu fez o gol da vitória palestrina sobre o Glorioso, mas, o Peixe arrancou um empate no Mineirão, adiando a comemoração do título palmeirense.

No entanto, haverá uma nova oportunidade para o torcedor palestrino comemorar: no próximo domingo (27), às 17h, contra a Chapecoense, também na Arena Palmeiras. E só vai depender do alviverde. Caso pontue, terá volta olímpica. A vitória desta tarde deixou a equipe do técnico Cuca com 74 pontos, seis a mais que o Santos.

Já o Botafogo, sofreu sua segunda derrota consecutiva no campeonato. Com isso, o alerta na "missão Libertadores" foi acesa. Em 6º lugar, com 55 pontos, o Glorioso precisa, mais do que nunca, vencer a Ponte Preta, no sábado (26), às 20h, na Arena, e depender de um tropeço do Grêmio, contra o Santa Cruz, para conquistar a classificação antecipada rumo a competição continental.

Palmeiras pressiona, mas Botafogo assusta no fim da primeira etapa

A proposta do Botafogo na partida, mediante escalação do técnico Jair Ventura, era simples: esperar o Palmeiras nos contra-ataques. Assim, a equipe da casa partiu para cima. Gabriel Jesus era marcado de perto pelo xerife alvinegro Carli. Jesus, por sinal, que incomodou o sistema defensivo do Glorioso, provocando cartão amarelo a Emerson Silva logo aos nove minutos de partida.

Se a zaga do Botafogo estava inteira, o mesmo não pôde se dizer do Palmeiras. Isso porque aos 11 minutos, o zagueiro Mina, que entrou em campo vindo de um problema na coxa, voltou a sentir lesão muscular e logo foi substituído por Thiago Martins. A primeira chance clara de gol veio aos 14, quando Moisés subiu para cabecear, obrigando Sidão a executar grande defesa.

O Palmeiras dominava completamente a partida, ficando por muito mais tempo com a posse de bola. Mas, aos 27 minutos, o gol alviverde quase amadureceu, quando Moisés acionou Róger Guedes, que mandou para Gabriel Jesus na pequena área. A bola bateu no artilheiro, de frente para o gol, e saiu pela linha de fundo. Mas, o domínio dos mandantes era temporário...

Aos 39, Camilo serviu Neilton de cabeça, mas, Pimpão chegou primeiro na bola e arriscou, fazendo com que Jailson operasse grande defesa. Pouco tempo depois, Carli teve a chance de abrir o placar após jogada de Camilo, mas, finalizou fraco nas mãos do goleiro alviverde. 

Dudu leva a torcida ao delírio na Arena, mas Santos pontua em Belo Horizonte

No início do segundo tempo, tudo estava ok para o Palmeiras. Naquela ocasião, o Santos estava perdendo para o Cruzeiro, em Belo Horizonte, por 1 a 0. Faltava só o gol na Arena e a partida do Flamengo, pouco depois. No primeiro minuto de partida, Jean cruzou na medida para Dudu, que dominou, arrematou e Sidão fez ótima defesa. Cleiton Xavier até tentou marcar no rebote, mas a bola acabou subindo.

O 0 a 0 no placar deixava a torcida do Palmeiras ansiosa. Essa ansiedade ficou ainda maior quando saiu o gol de empate do Santos, no Mineirão. Os nervos ficaram à flor da pele quando Neilton passou por Tchê Tchê e Vitor Hugo e arriscou. Mas, Jailson estava na meta para garantir a defesa. O Botafogo voltou para o segundo tempo mais concentrado, dificultando a vida do Verdão.

Aos 17 minutos, o grande momento da partida: Dudu estufa a rede após belo cruzamento de Gabriel Jesus. Comemoração em peso na Arena. O título estava perto. Estava. Um minuto depois do gol, o Santos virou a partida na capital mineira. No entanto, o Palmeiras não se desconcentrou e, aos 33, ainda perdeu ótima chance de gol, após o chute de Róger Guedes, reboteado por Sidão, e desperdiçado por Dudu.

O Botafogo chegou a ter um gol anulado aos 42 minutos, quando Sassá subiu com Jaílson e acabou acertando o rosto do goleiro com o braço. A bola estufou a rede, mas a arbitragem flagrou infração no lance. Pouco tempo depois, a esperança palestrina: Cruzeiro empatava em Belo Horizonte, mas, era preciso que a Raposa virasse a partida. Isso não aconteceu. O solitário ponto alvinegro na capital mineira adiou a comemoração alviverde em São Paulo.