Risadas, telão na rua, seriedade e renovação: a coletiva do técnico Cuca

Comandante do Palmeiras admitiu chance de Prass ainda entrar em campo, declarou que por enquanto não foi procurado pela diretoria sobre renovação e se mostrou cauteloso para domingo

Risadas, telão na rua, seriedade e renovação: a coletiva do técnico Cuca
Técnico se mostrou bastante focado para a partida do domingo, contra a Chapecoense; jogo poderá coroar o Palmeiras como campeão brasileiro (Foto: Willian Pereira/VAVEL Brasil)

Em setembro de 1992, Cuca era do Palmeiras. Mas como jogador. Nesta data, o atacante marcou um dos gols da vitória do Verdão sobre o Ituano, no Palestra Itália, pela primeira fase do Campeonato Paulista. Na comemoração, o camisa 11 fez gestos com a mão, em alusão a uma faixa de campeão. “Estamos colocando pedacinho por pedacinho. Se continuar assim, esse ano vai dar Verdão”, declarou, na época.

O Palmeiras até chegou a final do torneio, mas perdeu para o São Paulo. No entanto, 24 anos depois, essa faixa pode, enfim, ser colocada pelo Cuca treinador. Mas falar sobre esse sentimento? Por enquanto, não.

Não consigo ainda ter um sentimento, porque eu não conto com ela (faixa) ainda. Não consigo contar, porque ainda não sou campeão. Mas nós podemos ser. Eu vou esperar que o título venha, mas hoje preciso apenas me concentrar para poder, sim, ser campeão”.

E é com essa cautela que o técnico trata a partida deste domingo (27), contra a Chapecoense. O Palmeiras precisa de apenas um ponto para erguer a taça. E com uma combinação de resultados, poderá soltar o grito mesmo se perder.

Temos que lembrar que o adversário é forte. Sabemos que eles estão envolvidos em outro campeonato mais importante. Sabemos que é a primeira vez que eles chegam na final e estamos torcendo muito para que eles tragam esse título para o Brasil. Mas, nós não nos iludimos com um provável time misto. Eles fizeram grandes feitos esse campeonato, temos que saber disso”, alertou.

Um dia em 22 anos

A grande maioria que não estará no Allianz Parque, no domingo, certamente vai procurar acompanhar o jogo nas imediações do estádio. Tem sido assim durante toda a vida do já centenário Palmeiras. No entanto, o cerco montado pela Polícia Militar impede que torcedores sem ingresso circulem pelas ruas próximas do local da partida. Contraria a opinião do presidente Paulo Nobre, Cuca se mostrou a favor da liberação das vias.

Posso até ir contra todo mundo, é que se houvesse bom senso, fechava a rua e colocava um telão para quem ficou fora. Se colocassem 500 mil ingressos, iriam vender todos. Acho que aquela imediação deveria ficar para o torcedor. É um dia atípico, um dia em 22 anos. Fica até um pedido meu para a Polícia. Acho que até evitaria alguma coisa se isso ocorresse”.

E essa relação com o torcedor, tão próxima, não acontece somente em dia de jogos e nas opiniões do comandante. Durante a semana, em todos os dias, a Academia de Futebol abriu suas portas para a entrada de torcedores, a pedido de Cuca. Nesta sexta-feira (25), inclusive, torcedores de Cuiabá-MT, levaram uma faixa até o CT com os dizeres: “Fica, Cuca!”.

"Faço questão de abrir o portão para eles, muitos não podem ir ao jogo. Amanhã (sábado, dia 26), infelizmente não poderemos abrir. Eles fazem parte do clube. Temos sempre que tratar bem os torcedores", apontou.

Vai renovar?

Falar sobre o futuro ainda é um assunto despistado por Cuca. A grande pergunta que todos querem saber é se o técnico fica para o ano que vem. Questionado se esse carinho do torcedor mexe com o seu sentimento, a resposta é previsível.

"Meu futuro é domingo. Não tem futuro mais importante do que domingo. Nosso presente é trabalhar o jogo. Não podemos perder energia, nem concentração. Esse é nosso futuro”.

Se o seu desejo é permanecer, poucos sabem. Com tanta insistência, Cuca revelou que, por enquanto, ainda não foi procurado por ninguém do clube para tratar de renovação e garantiu que a eleição a presidente, que acontece neste sábado (26), não influencia em nada.

"O que eu tenho para dizer: não fui procurado por ninguém do Palmeiras. Estou centrado em buscar o título. A eleição não tem, porque já foi aclamado nosso presidente, o Maurício (Galiotte). Tomara que ele possa dar continuidade ao trabalho do Paulo", afirmou.

Fernando Prass em campo

Nos treinos de quinta e sexta-feira, dias 24 e 25, respectivamente, Fernando Prass treinou normalmente com o restante do elenco. No último jogo, contra o Botafogo, chegou a ser relacionado, mas foi cortado antes da partida. O mesmo deverá acontecer contra a Chapecoense.

No entanto, Cuca não descartou escalar o goleiro ainda neste ano, como uma forma de homenagear o camisa 1 palmeirense.

Tem chance dele jogar esse ano. Pode no último jogo estar à disposição. Hoje o titular é incontestável. Mas se puder homenagear o Fernando, de alguma forma, era muito merecido", disse.