Com público recorde entre clubes na Arena de Pernambuco, Palmeiras bate Sport e fica no G-6

Para mais de 42 mil torcedores, ficando atrás somente de Brasil x Uruguai, Verdão mostra superioridade dentro de campo e derrota Leão, com ambos permanecendo na zona da Libertadores

Com público recorde entre clubes na Arena de Pernambuco, Palmeiras bate Sport e fica no G-6
Foto: Genival Fernandes/Especial à VAVEL Brasil
Sport
0 2
Palmeiras
Sport: Agenor; Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Sander (Rogério, intervalo); Rithely (Thallyson, min. 76), Patrick, Everton Felipe (Thomás, min. 65), Diego Souza e Mena; André. Técnico: Vanderlei Luxemburgo
Palmeiras: Jailson; Mayke, Luan, Juninho e Egídio; Thiago Santos, Bruno Henrique, Erik (Raphael Veiga, min. 81), Jean (Zé Roberto, min. 89) e Keno (Róger Guedes, min. 77); Deyverson. Técnico: Cuca
Placar: 0-1, min. 35, Bruno Henrique; 0-2, min. 45+2, Keno
ÁRBITRO: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão (GO). Cartões amarelos: Juninho (min. 62), André (min. 63), Rithely (min. 73), Keno (min. 76), Jaílson (min. 78), Raphael Veiga (min. 90) e Diego Souza (min. 92)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017, disputada na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, em Pernambuco

A tarde deste domingo (23) foi histórica na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, entre Sport Palmeiras em partida válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017. Mostrando qualidade em campo, o Verdão foi amplamente superior e derrotou o Leão por 2 a 0, com gols marcados por Bruno Henrique Keno.

Com o resultado positivo longe de seus domínios, os alviverdes sobem à 5ª posição e trocam de lugar justo com o adversário, somando agora 26 pontos. Os rubro-negros, por sua vez, têm a vaga no G-6 ameaçada e caem à 6ª colocação, permanecendo com 24 pontos ganhos e tendo que torcer contra o Botafogo, que mede forças com o Atlético-GO.

Os times voltam a campo, pela 17ª rodada do Brasileiro, só no próximo fim de semana. Os pernambucanos vão até Salvador enfrentar o Bahia na Arena Fonte Nova no domingo (30), às 16h, já os paulistas recebem o Avaí no sábado (29), às 19h, no Allianz Parque. Antes, os leoninos vão até Sarandí decidir vaga nas oitavas da Sul-Americana contra o Arsenal, às 19h15 da quinta-feira (27), enquanto que os palmeirenses visitam o Cruzeiro no Mineirão, às 21h45 da quarta-feira (26), em confronto nas quartas da Copa do Brasil.

Palmeiras é superior e abre boa vantagem

Se enfrentando por vaga no G-6, Sport e Palmeiras começaram o duelo empolgados e procurando espaços na defesa. Mesmo jogando fora de casa, o Verdão saiu ao ataque nos primeiros minutos de bola rolando e levou perigo. Na primeira oportunidade, Jean recebeu passe de Bruno Henrique e chutou na rede pelo lado de fora. Em seguida, Egídio bateu escanteio fechado e quase fez olímpico.

Ainda que tivesse reforçado o lado esquerdo defensivo, devido a força do adversário pela direita, o Leão pouco criou e ficou sem intensidade. Apostando no erro rubro-negro, os alviverdes voltaram a fazer jogada envolvente e quase saíram em vantagem. Bruno Henrique lançou para Mayke, que cruzou e Deyverson furou. Jean pegou o rebote e arriscou com perigo.

Buscando reagir dentro de campo, os donos da casa demonstraram ao público presente na Arena que não iriam se acomodar e iriam tentar ir ao setor ofensivo. Em um dos lances que criou, Everton Felipe levantou na pequena área, Ronaldo Alves se antecipou e cabeceou em direção ao gol. Jaílson saiu atrapalhado e não achou a bola, que saiu pela linha de fundo.

Verdão mostra mais eficiência e sai em vantagem na etapa inicial (Foto: Genival Fernandes/Especial à VAVEL Brasil)
Verdão mostra mais eficiência e sai em vantagem ante Leão (Foto: Genival Fernandes/Especial à VAVEL Brasil)

Mostrando superioridade na partida, os visitantes aproveitaram o erro dos leoninos e ficaram em vantagem no placar. Egídio bateu escanteio, Bruno Henrique deu de peixinho na primeira trave e encobriu Agenor, que apenas observou a bola entrar, fazendo a festa dos torcedores em São Lourenço da Mata.

No minuto seguinte, Diego Souza testou em tiro esquinado de Everton e quase deixou tudo igual, dando o maior dos sustos a favor da equipe anfitriã durante a etapa inicial. Sem criatividade, os pernambucanos se perderam nas quatro linhas e continuaram cedendo espaços no meio-campo.

Jogando mais consciente e errando menos, os paulistas aproveitaram novo descuido da marcação e ampliaram o marcador distante de seus domínios. Keno arrancou em velocidade após o lançamento de Bruno Henrique, saiu de frente ao camisa 1 dos mandantes e teve o trabalho de empurrar ao fundo do barbante.

Verdão administra placar e consolida triunfo

Buscando corrigir os problemas da primeira etapa, Luxemburgo optou por voltar ao que havia realizado ante o Atlético-GO e colocou Rogério na vaga do lateral-esquerdo Sander, deixando Mena na sua posição de origem. A mudança até deixou o Sport mais disposto, pois foi ao setor ofensivo e quase diminuiu quando André cabeceou após cobrança de falta e Jaílson defendeu sem problemas.

Mesmo que tivesse tentado controlar as ações, o Palmeiras viu o Leão determinado e à vontade para balançar as redes. Uma dessas jogadas veio através da bola parada, quando Diego Souza cobrou falta perfeita e acertou o travessão. André, artilheiro da equipe no Brasileirão, ficou com a sobra e cabeceou para fora.

Alviverdes valorizam vantagem e consolidam vitória
Alviverdes administram e consolidam vitória longe de casa(Foto: Genival Fernandes/Especial à VAVEL Brasil)

Com intuito de dar novo gás do meio para frente, já que melhorou em campo, Luxemburgo promoveu a entrada de Thomás e sacou Everton Felipe. Ainda assim, quem deu sustos foi o Verdão, obrigando Agenor a trabalhar por duas vezes em tentativas de Keno. Na primeira, recebeu o passe Deyverson e parou no goleiro, que deu rebote e interveio pela segunda oportunidade em seguida.

Nos minutos finais, os leoninos não abdicaram de atacar e foram para cima, visando diminuir a vergonha diante do recorde de público entre clubes no estádio, porém não obteve sucesso. O camisa 87 soltou uma bomba e a bola acertou a mão de Egídio, gerando discussão e nada foi marcado. Nos acréscimos, o centroavante rubro-negro recebeu passe, girou sobre a marcação e arrematou próximo à trave esquerda, com o placar sendo mantido.


Share on Facebook