Moisés enaltece grupo após protesto: “Conseguimos mostrar que aqui tem homens”

Após a vitória contra o Flamengo, jogadores do Palmeiras comentam o protesto no CT antes da partida

Moisés enaltece grupo após protesto: “Conseguimos mostrar que aqui tem homens”
Jogadores do Palmeiras comemoram gol de Deyverson (Foto: Divulgação / Getty Imagens)

Com a possibilidade de alcançar o Corinthians mais distante, o Palmeiras recebeu o Flamengo, com quem disputou o título do ano passado. Com dois gols de Deyverson, o time somou 57 pontos e segue na terceira colocação, garantindo a vaga direta para a fase de grupos da Libertadores.

Mas a boa vitória sobre os cariocas não foi a maior notícia para o clube, e sim, o protesto de sua maior torcida organizada no CT (centro de treinamento) antes do confronto.

O meia Moisés comentou o qual foi importante essa vitória, principalmente devido ao episódio: “O mais importante foi a conseguirmos a vitória. Passamos um semana de time qualificado, que tem chance de titulo, onde jogadores eram bons e etc. Pra depois de duas derrotas, ve tudo que aconteceu, todo protesto. Conseguimos mostrar que aqui tem homens e fizemos um grande jogo, um grande resultado com uma boa equipe que é o flamengo.”, disse o camisa 10.

O capitão Dudu, se mostrou insatisfeito com a ação dos torcedores, mas mesmo com os gritos de “chorão” dirigidos a ele, seguirá lutando pela camisa que veste: “Vou falar por mim. Estou aqui tem dois anos, é meu terceiro ano aqui. Estou muito feliz, sempre fui feliz aqui. Conquistei dois títulos, meu objetivo é continuar batalhando por esse clube. Não me abala. A gente entende o emocional do torcedor, às vezes eles estão com a cabeça quente. Sei o carinho enorme que eles têm por mim. Eu tenho por eles também. A gente fica triste no momento, mas sabe que eles gostam muito de mim, eu também gosto muito desse clube. Recebi várias propostas para sair e não vou sair. Tenho meu objetivo aqui e vou cumprir, como falei para o Mattos e para o presidente”, declarou.

“A gente ficou um pouco triste. Saindo para trabalhar... Não sei se foi pedra, o que foi, mas quebrou o ônibus. Jogaram alguma coisa no ônibus, veio estilhaço em jogador. Mas é passado isso aí. A gente sabe o amor que eles têm pelo clube, eles querem sempre o melhor. Nós também sempre queremos vencer, o melhor pelo clube. Infelizmente, neste ano, não conseguimos conquistar o campeonato. Agora nos resta essa vaga na Libertadores, a gente vai lutar por ela”, finalizou o atacante.

A clamado nos protestos, Felipe Melo foi pedido pelos torcedores até mesmo por meio de pichação no estádio Allianz Parque depois da derrota em Salvador, com os dizeres: “Felipe Melo + 10”. O jogador que reconquistou seu espaço no time titular, assumiu estar feliz pelo reconhecimento, mas não concorda com o meio: “Existem os dois lados da moeda. Obviamente que isso mostra que as pessoas veem o nosso trabalho, mas os outros trabalham da mesma maneira. Não se viu falta de comprometimento no Palmeiras. Sou profissional, fiquei trabalhando, quietinho na minha. Muita coisa foi falada, muitas mentiras, mas quem trabalha, Deus ajuda. Pude colher um pouco do que venho plantando nos treinamentos”, disse o volante.

“Existem grandes jogadores nos outros times também e não importa o quanto você gastou. Todo mundo quer ganhar, mas às vezes acontece. No Brasil, quando você fala a verdade, você é personagem. Não sou personagem, eu falo a verdade. Não vou ser politicamente correto”, concluiu.

O Verdão terá nova partida em casa no Allianz Parque pela próxima rodada, diante do desesperado Sport, quinta-feira (16) ás 20hs.