Valentim elogia mudança de postura do Palmeiras e almeja evolução: "Os jogadores compraram a ideia”

Treinador do Verdão exaltou poder de reação do time após primeiro tempo apático

Valentim elogia mudança de postura do Palmeiras e almeja evolução: "Os jogadores compraram a ideia”
(Foto: Palmeiras/Reprodução)

Na goleada do Palmeiras por 5 a 1 ante o Sport na noite desta quinta-feira (16), no Allianz Parque, se viu um Palmeiras bastante diferente entre as duas etapas do jogo. Após um primeiro tempo de pouca intensidade e muitas chances criadas pelo Sport, o Verdão voltou para o segundo tempo mais bem posicionado, organizado, e conseguiu deslanchar logo após marcar o primeiro gol. O técnico Alberto Valentim falou sobre essa mudança de postura e elogiou seus comandados.

“No 1º tempo demos chances para o adversário finalizar. Depois no 2º tempo melhoramos muito, jogamos no campo deles. Não tem resultado para mim, tem para o Palmeiras. Nosso objetivo é a melhor classificação possível. Precisamos passar o Grêmio, pensando jogo a jogo.”, ponderou.

Após marcar o primeiro gol do Alviverde, o centroavante Deyverson, alvo recente de severas críticas por parte da torcida, não comemorou e chegou a chorar após abraçar os companheiros. Valentim falou sobre a importância do atacante:

“Deyverson tem nos ajudado bastante, fez 2 gols. Perdeu 1 gol na cara, acontece com os atacantes. Ele está de parabéns, foi guerreiro, não se abateu. Eu procuro passar para eles, vamos mais vezes, vamos mais vezes. As oportunidades surgem, foi o que aconteceu com ele."

Um dos principais pontos na passagem atual do treinador interino é a recuperação de jogadores pouco aproveitados por Cuca. Depois de Keno, Borja, Bruno Henrique, Michel Bastos e Felipe Melo, hoje foi a vez do jovem zagueiro Antônio Carlos receber oportunidade. Nas poucas atuações com a camisa do Verdão, o defensor mostrou segurança, mas mesmo assim quase não teve oportunidades no decorrer da temporada. 

“Quanto mais acirrada tiver essa disputa entre os onze é melhor para o Palmeiras. Dor de cabeça boa. Quero todos que estão a disposição treinando. Não deixar que caia o rendimento. O Antônio muitos jogos nem convoquei, mas quem está lá sabe o quanto ele treina.”, elogiou.

Alberto citou também um ponto muito cobrado pelos torcedores durante toda a temporada: identidade e padrão de jogo. Após bruscas mudanças de estilo entre comandantes em 2017, o Palmeiras finalmente vem conseguindo manter um estilo de jogo em partidas em sequência. Valentim falou sobre o como enxerga essa nova maneira de jogar:

“Vejo um time organizado, querendo fazer posse de bola. Muitas coisas estamos vendo melhorar, uma defesa organizada, compactação boa. Se falou de linha alta, não estamos mais expostos. Nas duas fases do jogo precisamos melhorar. Os jogadores compraram a ideia.”, encerrou.

Após uma boa retomada que permitiu ao Palmeiras até sonhar com o título, Alberto Valentim sofreu turbulências nas últimas semanas. Sem sucesso nas partidas contra Cruzeiro, Corinthians e Vitória, a efetivação que já parecia provável, voltou a ser seriamente questionada entre conselheiros, diretores e torcedores do clube paulista. Ainda assim, se depender dos jogadores, Alberto seguirá como treinador do Verdão em 2018. O capitão Dudu, que já se pronunciou algumas vezes sobre o assunto, reiterou seu desejo e do elenco pela permanência do comandante:

"Pela gente, já teria definido. A gente quer muito que o Alberto fique, que ele seja nosso treinador no ano que vem, ele é muito competente, está fazendo um bom trabalho com a gente, e a gente espera que a diretoria consiga que ele fique pra ser o nosso treinador definitivo.", disse o camisa 7.