Após anunciar aposentadoria, Zé Roberto assumirá função administrativa no Palmeiras

Aos 43 anos, ex-jogador terá cargo de assessor técnico, trabalhando na área administrativa do clube

Após anunciar aposentadoria, Zé Roberto assumirá função administrativa no Palmeiras
Foto: Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação

O récem-aposentado Zé Roberto terá uma nova função no Palmeiras a partir de 2018. Após deixar os gramados definitivamente no jogo contra o Botafogo, o atleta concedeu coletiva na Academia de Futebol junto ao presidente e ao diretor de futebol do clube, que confirmaram: ele será o novo assessor técnico do Verdão.

O anúncio foi feito por Alexandre Mattos, diretor de futebol do Alviverde. No momento inicial, ele falou sobre uma conversa entre ambas as partes que aconteceu na semana passada, descrevendo o convite para trabalhar no time.

"Tivemos um papo muito franco, muito honesto, como sempre foi. Ele fez a opção pela aposentadoria, mas eu disse que não queria perder a pessoa, o profissional que ele é. Autorizado pelo presidente, fiz o convite para uma função administrativa, e ele aceitou esse novo desafio. Para a gente, que está aqui no dia a dia, vai ser fundamental. O Palmeiras agora é gigante, e precisamos mais ainda de pessoas capacitadas."

Mattos continuou a falar, descrevendo a nova função de Zé Roberto com bom humor. O diretor insistiu que tal cargo ainda é pouco conhecido no país, mas citou o exemplo do Cruzeiro.

"A partir de janeiro, depois das merecidas férias, o Zé vai dividir um pouco da área administrativa comigo e com o Cícero na função de assessor técnico. Vai participar mais ativamente, junto de jogadores e comissão. Vai dividir as alegrias e as porradas, faz parte. Tenho certeza que ele vai agregar muito, porque é uma função bastante explorada nos grandes clubes da Europa e no Brasil quase não tem - um exemplo é o Tinga."

O presidente Mauricio Galiotte também falou sobre o ex-jogador, elogiando-o e agradecendo por sua confiança e tempo no clube, antes de deixar claro que ainda há muito mais por vir na relação entre Palmeiras e Zé Roberto.

"Agradeço publicamente ao Zé Roberto, por seu serviço prestado ao futebol, à Seleção Brasileira, ao Palmeiras. É um atleta que chegou em momento difícil e abraçou a causa com muito profissionalismo e comprometimento. É com carinho que a gente e a torcida entende todo o trabalho dele conosco."

Confira trechos da coletiva de Zé Roberto

Agradecimentos: "Preciso reconhecer e agradecer muito a Deus por ter me abençoado. Eu me sinto uma pessoa abençoada por ter realizado todos os meus sonhos, por ter me ajudado a alcançar tudo aquilo que eu almejava, e por poder terminar uma carreira assim, porque nem eu podia imaginar que chegaria onde cheguei. Não posso deixar de agradecer aos meus familiares, à minha esposa, Luciana, que nos meus momentos de ausência durante esses anos de carreira foi a mãe e o pai dos meus filhos".

Lembrança da trajetória profissional: "Quero agradecer os clubes que defendi. A Portuguesa, que apostou em mim quando eu era um jovem talentoso. (...) Logo depois, tive a felicidade de jogar em um dos maiores do mundo, o Real Madrid. Fui jogar no Bayer Leverkusen, e meu triunfo veio na Alemanha, um país muito difícil na língua, na temperatura, na cultura. Pensei em desistir, mas sempre perseverei e cheguei onde cheguei. O Bayern de Munique, o clube em que joguei mais tempo na carreira. Agradeço ao Santos, ao Al Gharafa, ao Grêmio, ao serviço prestado à Seleção Brasileira, ao Hamburgo, ao Flamengo também. Por último, agradeço ao clube em que escolhi finalizar a minha carreira".

Escolha do Palmeiras como último time: "Antes de assinar o contrato, eu liguei para o Alexandre [Mattos]: 'estou assinando, aquilo que você me passou é realmente verdade?'. Eu não o conhecia e acreditei no projeto. O momento do clube não condizia muito com a história da minha carreira. Quando o Alexandre e o Cícero me passaram que o Palmeiras queria fazer um time competitivo, eu abracei a ideia. Sem sombra de dúvida, tudo aquilo que me falaram foi colocado em prática. Hoje, aqui é totalmente diferente do que quando eu cheguei, era um clube desacreditado, os torcedores não vinham mais para o estádio. No primeiro dia que pisei aqui, percebi que era uma fase de transição do maior clube do país e que tem a torcida mais apaixonada. Eu só quis incentivar e trazer essa paixão novamente."

O que fazer no tempo livre: "Vou namorar mais, porque terei mais tempo. Como eu estava ausente de casa, isso tirava essa minha... possibilidade. Ia falar outra coisa, mas tem mulheres aqui, vamos respeitá-las", disse aos risos.

Longa carreira:"Não tive nenhum arrependimento, tudo o que eu fiz foi pensando no que iria dar certo. Aquilo que deu certo foi quando entendi que meu corpo era o meu instrumento de trabalho. Quando passei a cuidar dele, vi que foi o causador da minha carreira longa, que me ajudou a seguir mais adiante. Nunca bebi, nunca tive nenhum vício, passei a me alimentar melhor, a dormir bem. Passei acreditar que investindo ia prolongar minha carreira."

Fim de uma era: Zé Roberto se despede do futebol aos 43 anos

Em despedida, Zé Roberto afirma: "Quando cheguei o Palmeiras era grande, agora é gigante"

Felipe Melo elogia Valentim: "Palmeiras era um grupo que foi destruído"