Palmeiras goleia Moto Club, assume  liderança do grupo e se classifica para próxima fase

Equipe palmeirense fez jogo seguro e marcou 5 gols, o grande número de gols marcados, além da classificação antecipada, garantiu a liderança do grupo

Palmeiras goleia Moto Club, assume  liderança do grupo e se classifica para próxima fase
Crédito: Fabio Menotti/Ag Palmeiras/Divulgação
Moto Club
0 5
Palmeiras
Moto Club: Leo; Sagath, Aldomir, Luiz Gustavo, Neto; Abu e Kaico; Pedro Conca, Protasio e Negueba; Igo. Treinador: Danilo Gomes de Brito
Palmeiras: Anderson; Maílton, Vitão, Iago e M.Bahia; M.Neris, Johnny e José Aldo; Yan, Fernando e Léo Passos. Treinador: Wesley Carvalho
ÁRBITRO: Rodrigo Gomes Paes Domingues, Assistente 1: Orlando Coelho Junior, Assistente 2: Leandra Aires Cossette, Quarto arbitro: Anderson Aparecido Gomes
INCIDENCIAS: 2ª rodada da primeira fase, Estádio Joaquim de Morais Filho (Joaquinzão), cidade de Taubaté

O Palmeiras venceu a equipe maranhense do Moto Club por 5 a 0, em Taubaté, nesta sexta-feira (05). A vitória garantiu ao time da capital paulista a primeira colocação do grupo 27, ao final desta segunda rodada, com um saldo de oito gols, contra seis do Taubaté, que ocupa a segunda posição e também está classificado. Por consequência, o Papão do Norte, como é conhecido o Moto, está eliminado da Copa São Paulo, assim como o Luverdense, que completa o grupo.

Na próxima rodada, mesmo com a vaga garantida, o Verdão deve tratar o terceiro jogo com enorme cuidado, já que o vencedor sairá como o líder do grupo ao final da primeira fase. 

 

PRIMEIRO TEMPO DE BOAS CHANCES E POUCO APROVEITAMENTO

O início do jogo foi marcado por falta de espaço para troca de passe e muitas faltas. A equipe maranhense começou a partida a explorar as bolas longas pelo seu lado direito ofensivo, e também na tentativa de evitar o predomínio do Palmeiras, ao impedir a troca de passes e jogadas de linha de fundo. Entretanto, a partir dos dez minutos, o time da capital paulista passou a dominar o jogo, colocando sua qualidade técnica em prática, valorizando a posse de bola, além da procura por espaços para o tiro de longa distância e cruzamentos  a explorar a qualidade aérea de Léo Passos.

Ambos os lados da defesa do Moto Club foram bastante explorados com as subidas dos laterais palmeirenses ao ataque, tanto que aos 23 minutos, o primeiro gol da partida saiu pelo lado direito: depois de cruzamento, a bola passou por dois jogadores do verdão e o camisa sete, Fernando, guardou.

Após o balançar da redes, a partida não mudou de característica, maior posse de bola para o Verdão enquanto o Papão do Norte se defendia e esperava uma chance rara, e ela veio com  Pedro Conca, que ficou cara a cara com o goleiro, mas não conseguiu aproveitar a chance. O primeiro tempo acabou sem grandes sustos para o Palmeiras, que conseguiu criar boas chances com uma variação de jogadas ofensivas.

 

INÍCIO AVASSALADOR DO PALMEIRAS NA SEGUNDA ETAPA

Mal deu tempo de aquecer para o segundo tempo e o lateral Mailton deu uma assistência sensacional para Fernando marcar seu segundo gol e ampliar o placar para o Palmeiras, aos 3 minutos a segunda etapa. Antes mesmo de conseguir digerir o gol tomado no início do tempo complementar, apenas 6 minutos depois, a defesa da equipe do Maranhão seu mostrou mais uma vez desatenta, depois de lateral cobrado, José Aldo, que marcou dois gols na primeira rodada, estava livre na entrada da grande área e deixou o dele em um belo chute de primeira.

Apesar da grande vantagem, o Verdão não quis tirar o pé, e manteve a linha de frente avançada para pressionar a saída de bola do Moto. Como consequência do posicionamento adiantado, uma roubada de bola resultou no quarto gol, Johnny anotou. Após o quarto gol, a equipe palmeirense passou a administrar o jogo, sempre trabalhando a bola entre intermediária e o campo ofensivo.

Por volta dos 23 minutos, o treinador Wesley Carvalho fez três substituições simultâneas, em busca de dar chances a outros jogadores e recuperar o fôlego dentro de campo. Entraram Leo Paulino, Allan e Stuart.

A chuva forte apertou, e influenciou o jogo, o campo pesado tirou a velocidade do jogo, que é um elemento crucial nas construções de jogada das duas equipes, o Palmeiras com as jogadas de linha de fundo, e o Moto ao procurar  contra-ataques com a defesa adversária desprevenida. O quinto gol saiu em um belíssimo chute de fora da área de Alan, que veio do banco. Os minutos finais, assim como todo o segundo tempo, foram de domínio total do Palmeiras.