Com estádio lotado, Brasil de Pelotas derrota Paraná e se afasta do rebaixamento

Rafinha marcou os dois gols da vitória xavante, que coloca o time três pontos a frente do Z-4; Paranistas perdem segunda seguida e têm posição no grupo de acesso ameaçada

Com estádio lotado, Brasil de Pelotas derrota Paraná e se afasta do rebaixamento
Foto: Divulgação/GE Brasil
Brasil de Pelotas
2 0
Paraná
Brasil de Pelotas: Marcelo Pitol; Éder Sciola, Leandro Camilo, Teco, Marlon; Leandro Leite, Itaqui; Marcinho (Cassiano, min. 34/2ºt), Rafinha, Misael (Calyson, min. 39/2ºt); Lincom (João Afonso, min. 4X/2ºt). Técnico: Clemer
Paraná: Richard; Cristovam, Iago Maidana, Eduardo Brock, Igor (Rayan, min. 27/2ºt); Gabriel Dias, Vinícius Kiss; João Pedro (Zezinho, min. 8/2ºt), Renatinho, Robson; Alemão (Vitor Feijão, min. 21/2ºt). Técnico: Matheus Costa
Placar: 1-0, min. 11/2ºt, Rafinha. 2-0, min. 26/2ºt, Rafinha
ÁRBITRO: Eduardo Tomaz de Aquino Valadão, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Edson Antônio de Sousa, todos de GO. Amarelos: Marlon, Rafinha, Marcinho, Leandro Camilo, Éder Sciola (BRP); Igor, Gabriel Dias, Renatinho (PAR)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 34ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro 2017, no Estádio Bento Freitas, em Pelotas, RS

No Bento Frreitas, o Brasil de Pelotas recompensou a presença em massa da sua torcida para vencer o Paraná por 2 a 0, e quebrar uma sequência de cinco jogos sem derrota. Rafinha fez os dois da partida no Rio Grande do Sul. Assim, o Xavante chegou aos 42 pontos, e ocupa o 12º lugar, três pontos a frente o Z-4 da Série B, faltando apenas quatro rodadas para o fim da competição. O Tricolor para em 56, ainda na quarta posição, mas agora empatado com o Oeste na luta pelo acesso.

No próximo sábado (11), o Brasil de Pelotas faz confronto direto contra o Paysandu, no Estádio da Curuzu, em Belém, às 19h. Um dia antes, na sexta-feira (10), o Paraná busca a recuperação em frente ao seu torcedor, diante do Luverdense, às 21h30. Jogos no horário de Brasília.

Brasil perde melhores chances no primeiro tempo

O primeiro tempo foi muito físico, tenso e teve superioridade do Brasil no Bento Freitas. Os mandantes tiveram 65% de posse de bola, finalizou mais - quatro a dois -, enquanto o Paraná, diferente do que vem mostrando na Série B, abusou dos lançamentos longos e não criou nenhuma chance clara, mesmo nas cobranças de bola parada próximas à área.

A primeira chance do Xavante veio aos 7. Em cobrança de falta, Rafinha bateu com efeito e a bola quase enganou Richard, que se recuperou e fez a defesa. O Brasil de Pelotas teve dificuldade para vencer o bem postado sistema defensivo do Paraná, mas, pela grande posse de bola que teve, esporadicamente criou oportunidades.

Aos 19, no contra-ataque puxado pela esquerda, Misael levantou para a área e Marcinho apareceu na segunda trave para finalizar de cabeça, mas mandou por cima do gol. Oito minutos depois, após cobrança de escanteio de Rafinha, Éder Sciola cabeceou na direção do gol, mas Alemão cortou no meio do caminho e evitou o primeiro do jogo.

Já aos 43, Teco chegou a balançar a rede paranista, mas a arbitragem anulou o gol xavante por conta de uma falta dentro da área. Assim, mesmo superior na primeira etapa, o Brasil não conseguiu levar para o intervalo uma vantagem no placar.

Rafinha resolve e garante vitória xavante

O segundo tempo manteve o mesmo panorama, com o Paraná tendo muitas dificuldades para criar boas chances, e sofrendo com a pressão exercida pelos mandantes. A má atuação paranista inclusive motivou o treinador Matheus Costa a mexer logo aos 8, trocando João Pedro por Zezinho.

Porém, poucos minutos após a alteração dos visitantes, após grande jogada pela direita, Marcinho cruzou rasteiro para a segunda trave e Rafinha completou para o gol, abrindo o placar em Pelotas. Mesmo a frente do placar, o Brasil conseguiu evitar grandes chegadas do Paraná e controlou com certa tranquilidade a vantagem.

Na bola parada, o Paraná assustou aos 22. Em cobrança de falta de longe, Brock bateu forte e exigiu que Marcelo Pitol defendesse de manchete. Logo após, Matheus Costa tirou Alemão e colocou Vitor Feijão, em busca de uma nova dinâmica para o ataque paranista.

Mas, outra vez, o Brasil marcou pouco tempo após uma mudança no Paraná. Aos 24, Itaqui recebeu na quina da área, ajeitou para a esquerda e bateu forte, mas Richard apareceu para afastar para escanteio. Na cobrança para a área, Lincom cabeceou, o goleiro salvou, mas Rafinha apareceu livre na segunda trave e tocou para fazer 2 a 0.

Nervoso e pressionado, o Paraná não conseguiu voltar para o jogo. A partida teve alguns momentos ríspidos e confusões, mas o Brasil não se descontrolou e conseguiu segurar o resultado. Aos 39, depois de cruzamento de Robson para a área, Rayan desviou e Zezinho apareceu na cara do gol, mas Pitol saiu bem do gol e desviou, evitando de forma espetacular o gol paranista, e garantindo os três pontos para o Xavante na luta pela permanência na Série B pelo terceiro ano seguido.