Robson faz golaço e Paraná empata com o Boa Esporte na despedida da Série B

Em jogo muito equilibrado, time da casa saiu atrás, mas com gol nos acréscimos, evitou derrota

Robson faz golaço e Paraná empata com o Boa Esporte na despedida da Série B
Torcida tricolor lotou o Couto Pereira (Foto: Divulgação / Paraná)
Paraná
1 1
Boa Esporte
Paraná: Marcos; Cristovam, Iago Maidana, Eduardo Brock e Rayan; Gabriel Dias (Vitor Feijão, MIN. 48), Leandro Vilela, Renatinho (Minho, MIN. 70), Zezinho e Robson; Alemão (Felipe Alves, MIN. 70). Técnico: Matheus Costa.
Boa Esporte: Fabrício; Geandro, Caíque, Júlio Santos e Elivelton; Radamés (Wesley, MIN.71), Lucas Hulk e Alyson; Thaciano (Ruan, MIN. 88), Reis e Rodolfo. Técnico: Sidney Moraes.
Placar: 0-1, Rodolfo, MIN.79; 1-1, Robson, MIN. 92
ÁRBITRO: Alisson Sidnei Furtado (TO). Cartões Amarelos: Robson e Igor (Paraná); Geandro, Júlio Santos, Lucas Hulk e Reis (Boa Esporte)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 38ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, sendo disputado no Couto Pereira.

Sem mais pretensões na competição, o Paraná recebeu o Boa Esporte, no Couto Pereira nessa tarde de sábado (25), pela 38ª e última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. E com gols de Rodolfo para os visitantes e de Robson para o time da casa, as duas equipes empataram por 1 a 1.

Com o empate, o time paranaense permaneceu na 4ª colocação, depois de já ter garantido o acesso na rodada passada. Agora o time deve se concentrar na formação de um elenco forte para as muitas competições que terá em 2018, entre elas, a tão sonhada Série A.

Já o time de Sidney Moraes conseguiu seu objetivo no ano, permanecendo na segunda divisão. Mas fica o alerta de que será preciso mais para o ano que iniciará e que terá logo de cara um estadual com adversários do quilate de Atlético-MG e Cruzeiro.

Muito equilíbrio e nenhum gol

Sem fugir de sua característica, o Paraná começou a partida partindo para cima com um toque de bola sobre um Boa, que desde o início, já mostrava que o principal intuito era se defender.  Depois de marcar um impedimento corretamente numa boa chegada de Reis, o bandeira errou ao anular o que seria o primeiro gol do jogo, quando Robson recebeu e bateu na saída do goleiro.

O Boa tinha as bolas paradas como uma arma para levar perigo ao gol de Marcos. Tanto que, mesmo com uma falta no meio-campo, todos foram para a área e Elivelton cruzou. A bola passou por todos, mas tirou tinta da trave do goleiro Marcos. Na resposta, também em cobrança de falta, Iago Maidana perdeu gol incrível, após bate rebate na área.

Com o passar do tempo, o time mineiro começou a tomar coragem para ser mais incisivo no campo de ataque, se aproveitando dos passes errados do Tricolor. Foi assim que num cruzamento que Marcos tirou de soco, Radamés pegou a sobra e bateu perigosamente contra a meta paranista, quase abrindo o placar no Couto Pereira.

Nervoso, o Paraná não conseguia mais criar boas jogadas e fazia muitas faltas próximas da área. Em uma delas, Radamés bateu forte e Marcos fez grande defesa em dois tempos. Ainda na primeira etapa, Geandro roubou a bola no campo de ataque e cruzou para Thaciano, que de voleio, mandou voleio que subiu demais, decretando o fim dos 45 minutos iniciais, que não teve gols.

Gols e emoção no final da partida

No início do segundo tempo, os times diminuíram a intensidade e passaram a procurar menos o gol adversário, trocando passes sem objetividade, além de terem problemas na aproximação entre os setores. A primeira chance só aconteceu aos 11’, quando o time da casa chegou à linha de fundo com Robson, que cruzou para Zezinho. O meia conseguiu cabecear, mas a bola saiu sem assustar Fabrício.

Depois disso, o Boa parecia ter sentido a parte física, sofrendo muito em sua defesa com a velocidade dos atacantes tricolores, que abusavam do jogo pelos lados. Usando dessa arma em um contra-ataque, Robson achou Vilela, que chegava como elemento surpresa. O volante bateu em cima da zaga, no rebote de fora da área, Zezinho mandou a bomba e novamente a defesa mineira conseguiu impedir o gol.

Sem nada a perder no campeonato, tanto Matheus Costa, quanto Sidney Moraes fizeram substituições que colocaram seus times para frente. Moraes se deu melhor ao ver Rodolfo receber sozinho na lateral-esquerda, avançar até a área e bater para marcar o primeiro gol da partida, que surpreendentemente saiu do time visitante.

Para não perder na despedida da Série B, o Paraná começou uma verdadeira blitz na área do Boa, mas não conseguia fazer o gol nos inúmeros cruzamentos que eram desperdiçados com cabeçadas para fora. Quando parecia que o gol não sairia, Robson recebeu belo cruzamento, e chutou forte, com raiva, mandando para o fundo do barbante, explodindo a torcida paranista no Couto Pereira e finalizando o jogo com o empate.