Operário-PR é superior, vence Paysandu e conquista vantagem para jogo de volta

Equipe paranaense aproveitou falha defensiva para comprovar melhor atuação nos 90 minutos

Operário-PR é superior, vence Paysandu e conquista vantagem para jogo de volta
(Foto: Luciano Mendes/Operário-PR)
Operário-PR
1 0
Paysandu

O Operário-PR não levou em conta o desastroso primeiro semestre e o bom momento vivido pelo Paysandu no confronto entre as equipes, realizado na noite desta terça-feira (17), no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa/PR. O duelo entre as equipes foi válido pela segunda fase da Copa do Brasil. De um lado, uma equipe rebaixada para a segunda divisão paranaense. Do outro lado, um time que conquistou o Campeonato Paraense e a Copa Verde em quatro dias.

Ao fim das contas, vitória do Fantasma por 1 a 0, com gol de Washington. Com o resultado, o OFEC adquiriu a vantagem do empate para o segundo confronto. Em caso de derrota por um gol de diferença a partir de 2 a 1, os paranaenses levam a classificação por ter marcado fora de casa. Aos bicolores, só restam a vitória por dois gols de vantagem. Triunfo simples leva a disputa para as penalidades máximas. O segundo e decisivo confronto será realizado daqui a 50 dias, no dia 06 de julho, às 20h30, no Estádio da Curuzu, em Belém/PA.

No primeiro tempo, o Operário-PR mostrou que não daria vida fácil ao adversário e partiu para o ataque. Aos três minutos, Rafinha tentou acionar Peixoto em boa jogada tramada, mas não conseguiu. Lucas Batatinha ficou com a sobra, mas a finalização passou longe. O Paysandu respondeu aos 11 minutos, quando Roniery avançou, cruzou para Celsinho e Rafael Costa ficou com a bola. O forte chute do atacante quase resultou no gol dos visitantes.

O clube paraense tinha muita dificuldade, principalmente porque os laterais eram muito bem marcados. Os donos da casa, por sua vez, levava muito perigo quando chegava ao ataque, e assustou em diversos lances. Aos 28, Lucas Batatinha perdeu o tempo da bola e desperdiçou ótima chance. No lance seguinte, Chicão finalizou e Emerson apenas torceu para a pelota não entrar. A situação poderia ter ficado muito difícil para o Operário quando o zagueiro Juan Sosa recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. O Paysandu melhorou, mas os paranaenses continuaram a assustar, embora o placar terminasse empatado sem gols na primeira etapa.

Na etapa complementar, o panorama se manteve. Operário no ataque, Paysandu muito bem marcado. O jogo ficou equilibrado com o passar do tempo até que o lance capital aconteceu e definiu a partida. Aos 14 minutos, Fernando Lombardi perdeu o tempo da bola e falhou feio. Washington ficou com a sobra, avançou e abriu o placar.

O gol deu muita tranquilidade ao clube da casa, e a situação ficou ainda melhor quando o Paysandu também ficou com 10 homens em campo após a expulsão do lateral Crystian, aos 30 minutos do segundo tempo. Com as equipes com o mesmo número de atletas, o Operário aproveitou as brechas para tentar marcar o segundo gol. Chances claras não faltaram, mas a vitória simples saiu de bom tamanho e foi muito bem comemorada por todos os envolvidos com o OFEC.