Paysandu pressiona, mas fica no empate sem gols com Atlético-GO e segue no meio da tabela

Bicolores têm sequência de duas vitórias seguidas interrompidas, mas continua sem perder há bom tempo; goianos desperdiçam chance de encostar no líder Vasco da Gama

Paysandu pressiona, mas fica no empate sem gols com Atlético-GO e segue no meio da tabela
(Foto: Fernando Torres/Paysandu)
Paysandu
0 0
Atlético-GO
Paysandu: Emerson; Edson Ratinho, Fernando Lombardi, Gilvan e Lucas; Augusto Recife (Betinho - 13'/2ºT), Ricardo Capanema, Jhonnatan e Rafael Costa (Celsinho - 34'/2ºT); Leandro Cearense e Fabinho Alves (Raphael Luz - 18'/2ºT). Técnico: Gilmar Dal Pozzo.
Atlético-GO: Marcos; Matheus Ribeiro, Marllon, Lino e Michel; Bruno Barra, Pedro Bambu, Caíque, Magno (Luiz Fernando - 33'/2ºT) e Gilsinho; Júnior Viçosa (Alison - 33'/1ºT). Técnico: Marcelo Cabo.
ÁRBITRO: Flávio Rodrigues de Sousa (Aspirante FIFA/SP), auxiliado por Márcia Lopes Caetano (FIFA/SP) e Herman Brumel (SP) | Cartões amarelos: Rafael Costa (PAY - 11'/2ºT) e Michel (AGO - 22'/2ºT) | Cartão vermelho: Gilsingo (AGO - 42'/1ºT)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, realizada no Estádio da Curuzu, em Belém/PA, na noite desta sexta-feira (24).

O Paysandu pressionou, finalizou, criou chances, mas não saiu do zero com o Atlético-GO. Em jogo realizado no Estádio da Curuzu, em Belém/PA, as equipes empataram sem gols. O confronto foi válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2016 e realizado na noite desta sexta-feira (24).

A equipe bicolor dominou praticamente todo o jogo e não deu espaços para ataques rubro-negros, mas parou na falta de pontaria e principalmente nas intervenções defensivas do goleiro Marcos, que garantiram o zero no marcador.

Com o resultado, o Papão da Curuzu tem sequência de duas vitórias consecutivas interrompida, mas segue há cinco rodadas sem sofrer derrotas. A equipe ocupa temporariamente o 11º lugar, com 16 pontos ganhos. Por outro lado, o Dragão desperdiçou a oportunidade de empatar em pontos na liderança, e, de quebra, abriu a chance para o Vasco da Gama disparar no topo da tabela se vencer o CRB. Os goianos ficam por enquanto na segunda posição, com 22 pontos somados.

A próxima rodada será realizada no começo da semana que vem, mais uma vez sem muito tempo para descanso, e os times cumprem seus compromissos no Estádio Serra Dourada, em Goiânia/GO. O Atlético-GO enfrenta o Criciúma às 20 horas da segunda-feira (27), enquanto o Paysandu mede forças contra o Goiás, às 21h30 da terça-feira (28).

Bicolor domina primeiro tempo

O primeiro tempo foi de total pressão do Paysandu. Com a necessidade de manter a sequência positiva de resultados e diante de seu exigente torcedor, o Papão foi para cima no primeiro lance da partida. Após chute de fora da área, o goleiro Marcos deu rebote e Leandro Cearense quase conseguiu completar para abrir o marcador. Em seguida, após cruzamento da esquerda, Lucas subiu na área e cabeceou por cima.

Aos três minutos, Rafael Costa cobrou falta com perigo e Lino afastou no rebote para controlar o ímpeto bicolor. Aos sete, mais uma vez Rafael Costa recebeu passe na entrada da área e arriscou belo lance de finalização, mas mandou para fora. Após tanta insistência, o Paysandu conseguiu colocar a bola na rede. Aos 14 minutos, Lucas ficou com a bola depois de bate-rebate na área goiana e mandou para o gol. Porém, a arbitragem anulou o lance ao alegar impedimento do atleta.

O Paysandu continuava a dominar o primeiro tempo e aproveitava os lances de bola parada para levar perigo ao gol defendido pelo goleiro Marcos. Aos 23 minutos, depois de mais uma cobrança de escanteio, Gilvan subiu no meio da zaga rubro-negra e desviou de cabeça. Por muito pouco, o placar não foi aberto. O Atlético-GO teve sua primeira oportunidade de jogo apenas aos 31 minutos. Depois de bom contra-ataque armado, Caíque tocou para Pedro Bambu e o meia cruzou para Júnior Viçosa, mas o atacante furou e perdeu ótima chance.

Os goianos tinham os contragolpes como alternativas à pressão exercida pelos donos da casa. Aos 40 minutos, Magno Cruz iniciou jogada rápida de ataque, mas tocou mal para Caíque, que não conseguiu dominar bem e mandou para fora. Nos últimos minutos, o meia Gilsinho reclamou bastante com a arbitragem e recebeu cartão vermelho de forma direta. 

Paysandu continua a pressionar, não marca e fica no zero

A postura do primeiro tempo foi mantida na etapa complementar. O Paysandu manteve a forte estratégia ofensiva para conquistar três pontos importantes dentro de casa, enquanto o Atlético-GO ficou à espera de um contra-ataque para surpreender o oponente. Aos seis minutos, a pressão bicolor ficou mais intensa. Edson Ratinho entrou na área do Dragão, avançou sozinho e chutou para a defesa do goleiro Marcos.

Dez minutos depois, os donos da casa repetiram a jogada mais perigosa da segunda etapa. Após cruzamento na área, Lino tentou cortar e quase marcou contra o próprio gol. Aos 20, depois de nova bola alçada na área, a pelota bateu nas costas de Leandro Cearense e Marcos defendeu bem. Aos 24, Rafael Costa cobrou falta perigosa e Marcos se esticou todo para fazer a intervenção. No rebote, o arqueiro do Atlético-GO fez espetacular defesa à queima-roupa.

Na reta final da partida, o Paysandu praticamente jogava no campo de ataque para conseguir um gol importante após tanta pressão durante os 90 minutos iniciais. Por outro lado, o rubro-negro goiano se defendeu muito bem, mas praticamente abriu mão do ataque na etapa complementar, muito em conta por causa da expulsão de Gilsinho. O Atlético sofria, mas conseguia segurar as investidas bicolores. Os paraenses evidenciaram o cansaço e perderam o pique. Assim, o jogo ficou no zero.