Ponte Preta vence Genus e sai em vantagem na Copa do Brasil

Com gol de Felipe Azevedo, Ponte Preta vence o jogo de ida; classificação será decidida em mais uma partida

Ponte Preta vence Genus e sai em vantagem na Copa do Brasil
Felipe Azevedo foi o responsável pelo único gol da partida (Foto: Rodrigo Ceregatti/ Ponte Press)
Ponte Preta
1 0
Genus
Ponte Preta : João Carlos; Jeferson; Douglas Grolli, Kadu (Fábio Ferreira, min. 68); Reinaldo; Elton, Matheus Jesus; Ravanelli (Cristian, min. 74); Felipe Azevedo, Wellington Paulista, Rhayner (min, 60).
Genus : Tiago Rocha; Vitão, Edson Junior, Juninho; Guarate; Fernandinho, Carlinhos(Robby, min. 80); Alex Ricardo; Júlio César; Tcharlles, Wellitinho (Jackson, min. 88).
Placar: 0-1, min. 70, Felipe Azevedo.
ÁRBITRO: Rodrigo Batista Raposo. Cartões amarelos: Ravanelli (min. 29), Tiago Rocha (min. 40), Fernandinho (min. 41), Fábio Ferreira (min. 71).
INCIDENCIAS: 2ª fase da Copa do Brasil 2016, no estádio Aluízio Ferreira.

Pela segunda fase da Copa do Brasil 2016, Ponte Preta e Genus se enfrentaram no estádio Aluízio Ferreira na noite desta quinta-feira (5). A equipe catarinense tinha como objetivo, sair com a vitória por até dois gols e eliminar o jogo de volta. Com tento solitário de Felipe Azevedo, a decisão da classificação para a próxima fase será decidida em mais uma partida. Quem avançar, enfrentará o vencedor do duelo entre Sampaio Corrêa e Figueirense.

A Macaca subiu à campo com o desejo de colocar um pé na classificação para a terceira fase da Copa do Brasil logo no jogo de ida, porém, encontrou um adversário recuado, que contando com o apoio da torcida e o fator casa, não deu espaço para que a equipe paulista chegasse com perigo ao gol. 

O Genus iniciou a partida pressionando a saída de bola da Ponte Preta, buscando um contra-ataque; já os visitantes pareciam jogar de forma desorganizada. Na tentativa de se aproximar do gol, a Macaca se perdia nos lances, fazendo com que o goleiro Tiago Rocha trabalhasse apenas com 22 minutos de bola rolando. 

Os paulistas apresentaram uma melhora considerável com o decorrer do jogo, realizando finalizações perigosas; os comandados de Claudemir Pontin valorizavam os lances de bola parada, mas assim seguiu até o apito que indicava o fim do primeiro tempo.  

As equipes voltaram para a segunda etapa sem alterações. O Genus de princípio esboçou uma mudança de atitude e foi pra cima da Macaca; logo aos três minutos, Wellitinho ficou com a sobra próximo à área, e soltou uma bomba em direção ao gol paulista, passando raspando. Mas a Ponte Preta não se intimidou, respondeu com finalizações que exigiram serviço de Tiago Rocha, que foi bem quando exigido. 

Com o passar do tempo, os técnicos começaram com as alterações, já demonstrando uma partida apática, o técnico Eduardo Baptista realizou as três alterações, e não demorou para que as mudanças tivessem efeito. Após uma troca de passes, Cristian serviu Welington Paulista, que com um carrinho, evitou que a bola saísse pelo fundo do gol; cruzando do meio para a área, surge Felipe Azevedo livre para balançar as redes. 

O Genus queria o empate, e assim tentou até os minutos finais, mas a vitória já tinha dono. A intenção dos paulistas era eliminar a partida de volta, mas o esperado não aconteceu. Com isso, a classificação para a próxima fase da competição será decidida em mais um  jogo.