Ponte Preta aproveita erros para derrotar Sport de virada e entra provisoriamente no G-4

Macaca sai atrás no placar, mas chega à vitória e entra na zona de classificação à Libertadores; Sport segue na zona de rebaixamento

Ponte Preta aproveita erros para derrotar Sport de virada e entra provisoriamente no G-4
Pottker marcou o primeiro gol da Ponte Preta na vitória sobre o Sport (Foto: Divulgação/Ponte Preta)
Ponte Preta
2 1
Sport
Ponte Preta: João Carlos, Jeferson, Antônio Carlos, Douglas Grolli e Reinaldo; João Vitor, Renê Júnior e Galhardo; Clayson (Wellington Paulista, min. 78), Giva (Rhayner, min. 60) e Pottker (Roger, min. 69). Técnico: Eduardo Baptista.
Sport: Agenor, Rodrigo Mancha, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely (Ronaldo, min. 69), Serginho, Gabriel Xavier (Lenis, min. 23), Diego Souza e Everton Felipe (Edmílson, min. 80); Rogério. Técnico: Oswaldo Oliveira.
Placar: 0-1, min. 9, Rogério. 1-1, min. 16, Pottker. 2-1, min. 79, Douglas Grolli.
ÁRBITRO: Heber Roberto Lopes (SC). Cartões Amarelos: Jeferson (Min. 36), Diego Souza (min. 50), João Vitor (Min. 68), Durval (min. 85).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 14ª rodada do campeonato Brasileiro, disputada no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

A Ponte Preta recebeu o Sport no estádio Moisés Lucarelli na noite deste sábado (9), em partida válida pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo terminou com a vitória da Macaca por 2 a 1, com gols de Pottker e Douglas Grolli, enquanto Rogério balançou as redes para os visitantes.

Com a vitória a Ponte Preta chegou à quarta colocação no certame nacional, na zona de classificação à Libertadores, com 23 pontos conquistados. No entanto, para seguir no G-4, o time campineiro terá que torcer por tropeços de Santos, Internacional, Atlético-PR e Flamengo, que entram em campo neste domingo (10).

Em situação completamente oposta o Sport amarga a 18ª posição, na zona de rebaixamento, com apenas 12 pontos ganhos. O Leão ainda pode ver sua situação piorar no complemento da rodada, no qual o rival Santa Cruz ainda pode derrubar o rubro-negro pernambucano para a vice-lanterna.

Pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro as equipes voltam a campo no próximo final de semana. No sábado (16) a Ponte Preta enfrenta o Santos, fora de casa, às 18h30, enquanto o Sport volta a atuar diante de sua torcida no domingo (17), quando recebe o Grêmio às 18h30.

Com as duas equipes buscando o gol, primeiro tempo termina empatado

Logo nos primeiros segundos de bola rolando, Ponte Preta e Sport mostraram que foram a campo para vencer a partida. Ainda antes do primeiro minuto ser completado Pottker recebeu lançamento na área e bateu para o gol, mas o auxiliar assinalou impedimento no lance.

Com as duas equipes voltadas ao ataque o primeiro gol não demorou a sair, aos nove minutos Diego Souza disputou a bola com Douglas Grolli, na sobra Rogério bateu de primeira sem chances para o goleiro João Carlos, abrindo o marcador em favor do time pernambucano.

O gol não abateu a equipe campineira, que manteve o seu estilo de jogo e foi recompensada apenas sete minutos após sofrer o primeiro gol. Aos 16 minutos Galhardo deu belo passe para Pottker tocar de primeira na saída de Agenor e deixar tudo igual mais uma vez em Campinas.

Após o gol de empate da Macaca a partida ficou mais pegada no meio de campo, e embora os dois times ainda se lançassem ao ataque, as oportunidades de gol diminuíram.

Apenas aos 36 minutos uma oportunidade clara de gol, Pottker chegou à linha de fundo e cruzou para Giva, que dominou a bola e foi travado duas vezes por Durval, que impediu o gol da virada pontepretana.

A resposta pernambucana não demorou, aos 42 minutos Everton Felipe encontrou Rogério na área, o atacante bateu de primeira e viu Antonio Carlos salvar a Macaca praticamente em cima da linha, mantendo o empate no marcador que seguiu inalterado até o fim da primeira etapa.

Em segundo tempo fraco, Ponte Preta conta com oportunismo de zagueiro para chegar à vitória

Os primeiros movimentos da etapa final davam a impressão de que o ritmo forte e agitado do primeiro tempo se repetiria, até mesmo o atacante Pottker foi flagrado em impedimento antes do primeiro minuto, a exemplo da etapa inicial. Mas aos poucos esta impressão inicial se mostrou equivocada.

Com as duas equipes postadas na defesa e arriscando lançamentos longos as chances de gol se tornaram raras e os goleiros pouco foram exigidos. Durante boa parte da etapa final os arqueiros João Carlos e Agenor atuaram como líberos, cortando lançamentos adversários na entrada de suas respectivas áreas.

Aos 34 minutos, buscando a vitória, Eduardo Baptista fez a alteração que mudaria o resultado do jogo. O comandante alvinegro colocou o experiente atacante Wellington Paulista no lugar de Clayson, e a alteração não demorou a surtir efeito. Um minuto depois de entrar em campo Wellington Paulista dominou a bola pela esquerda e cruzou na cabeça do zagueiro Douglas Grolli, que desviou para as redes de Agenor colocando a Macaca em vantagem.

Nos minutos finais o Sport tentou pressionar, embora praticamente não levasse perigo ao gol de João Carlos. E a pressão quase teve o resultado inverso, após troca de passes pernambucana no campo de ataque Reinaldo deu um chutão para a frente, a bola quicou no gramado e quase entrou no ângulo de Agenor, que ainda teve tempo de dar um tapa na bola e evitar o gol antológico do lateral campineiro.

Já nos acréscimos o Leão tentou sua última investida, após cruzamento da direita o atacante Rogério emendou uma bela bicicleta da entrada da área, mas a bola passou à direita do gol de João Carlos na última chance de gol da partida.