Ponte Preta goleia, passa fácil pelo Figueirense e avança na Copa do Brasil

Com dois de Thiago Galhardo, Macaca vence por 5 a 0, com muita tranquilidade, impõe primeira derrota de Argel no retorno ao Figueira e avança às oitavas

Ponte Preta goleia, passa fácil pelo Figueirense e avança na Copa do Brasil
Foto: Israel Oliveira/Ponte Preta
Ponte Preta
5 0
Figueirense
Ponte Preta: João Carlos, Nino Paraiba, Grolli, Fábio Ferreira, Reinaldo; João Vitor, Maycon, Tiago Galhardo (Matheus Jesus, min. 18/2t); Rhayner (Giva, min. 36/1ºt), Clayson (Léo Cereja, min. 30/2ºt), Roger. Técnico: Eduardo Baptista
Figueirense: Thiago Rodrigues, Ayrton, Werley, Bruno Alves, Marquinhos Pedroso; Elicarlos (Ortega, min. 43/1ºt), Jefferson, Yago, Bady (Guilherme Queiroz, min. 16/2ºt); Dodô, Rafael Moura (Maurides, min. 25/2ºt). Técnico: Argel Fucks
Placar: 1-0, min. 3/1ºt, Thiago Galhardo. 2-0, min. 33/1ºt, Grolli. 3-0, min. 7/2ºt, Thiago Galhardo. 4-0, min. 32/2ºt, Matheus Jesus. 5-0, min. 35/2ºt, Roger
ÁRBITRO: Paulo Schleich Vollkopf, auxiliado por Eduardo Gonçalves da Cruz e Leandro dos Santos Ruberdo, todos do MS. Amarelos: João Vitor, Thiago Galhardo, Giva (PON); Ayrton, Bady, Elicarlos, Werley (FIG)
INCIDENCIAS: Jogo de volta da terceira fase da Copa do Brasil 2016, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, SP. Público: 4.351 pagantes; Renda: R$ 33.810,00

Diante de seu torcedor, a Ponte Preta confirmou a boa fase e, com uma atuação absolutamente dominante, atropelou o Figueirense e avançou na Copa do Brasil. A goleada por 5 a 0 foi construída com dois gols de Thiago Galhardo, além dos tentos de Grolli, Matheus Jesus e Roger - que ainda perdeu um pênalti.

Os confrontos das oitavas de final da Copa do Brasil serão definidos em sorteio. Enquanto isso, pelo Brasileiro, a Ponte Preta entra em campo no domingo (31) contra o Fluminense, em Edson Passos, às 11h. Já o Figueirense recebe o Vitória, no sábado (30), às 18h30.

Ponte domina, perde pênalti polêmico, mas se aproxima da vaga

Após o empate sem gols na ida, a Ponte conseguiu em pouco tempo abrir vantagem. Logo aos 3, Rhayner recebeu de Maycon, avançou até a linha de fundo e cruzou para trás, onde Thiago Galhardo bateu de primeira para marcar um belo gol e abrir o placar a favor da Ponte.

Mesmo atrás do placar, o Figueirense demonstrou pouca força de reação. Durante todo o primeiro tempo, o time só finalizou uma vez - para fora -, enquanto a Ponte finalizou oito vezes, e ainda teve mais posse de bola (53%). Aos 17, Após cruzamento de Nino Paraíba, Elicarlos cortou e, no rebote, Reinaldo bateu de primeira, mas bateu por cima do gol.

Aos 29, em contra-ataque puxado por Rhayner, Elicarlos deu carrinho na entrada da área e o árbitro acabou dando um pênalti, polêmico pela posição onde a falta aconteceu. Mas, na cobrança, para aliviar a situação do árbitro, Thiago Rodrigues defendeu o pênalti cobrado por Roger. Mas, apenas quatro minutos depois, em cobrança de falta de Reinaldo, Grolli tocou de pé direito na segunda trave e Thiago Rodrigues, que há pouco havia defendido um pênalti, não conseguiu segurar, ampiando a vantagem da Macaca.

Ainda no primeiro, aos 36, Eduardo Baptista trocou o contundido Rhayner por Giva. No Figueira, Argel também mudou, mas por opção: o meia Ortega entrou na vaga de Elicarlos. Mesmo assim, o time catarinense não conseguiu sequer assustar, e a Ponte levou uma grande vantagem para a segunda etapa.

Macaca não dá chances e atropela

O Figueirense voltou para o segundo tempo tentando uma proposta um pouco mais ofensiva. Mas, essa mudança levou um balde de água fria logo aos 7. Após arrancada pela esquerda, Clayson cruzou na primeira trave e Thiago Galhardo antecipou Bruno Alves e tocou de cabeça para marcar seu segundo no jogo e o terceiro da Ponte em Campinas.

Dois minutos depois, Ayrton arriscou de fora da área, a bola desviou em Grolli e passou com perigo à esquerda do gol de João Carlos. Durante todo o jogo, o Figueirense não conseguiu uma finalização certa: seus quatro chutes foram errados. A Ponte, em 15, mandou oito no gol. Aos 10, Roger, da entrada da área, arriscou chute forte e exigiu defesa difícil de Thiago Rodrigues.

Aos 22, após falta cobrada por Reinaldo, Matheus Jesus apareceu livre dentro da área, mas não pegou bem e a bola passou na frente do gol. Na segunda chance, ele não desperdiçou. Aos 32, Maycon bateu falta na área, Roger ajeitou de peito e Matheus Jesus saiu frente a frente com Thiago Rodrigues e bateu para transformar a vitória da Ponte em goleada. Três minutos depois, com grande passe, Matheus Jesus achou Giva dentro da área e o atacante conectou com Roger, que, livre, bateu para o gol sem goleiro, marcou o quinto dos mandantes e fechou a grande vitória da Macaca no Moisés Lucarelli.