Ponte Preta vence, aumenta crise no Corinthians e se aproxima do G-4

Ponte domina a partida com autoridade e fica a três pontos do G-4. Corinthians teve Balbuena expulso, mas foi apático durante toda a partida e pode terminar a rodada fora dos quatro primeiros.

Ponte Preta vence, aumenta crise no Corinthians e se aproxima do G-4
(Foto: Reprodução/ Ponte Preta)
Ponte Preta
2 0
Corinthians
Ponte Preta : Aranha; Nino Paraíba, Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; Abuda (Matheus Jesus), Wendel e Thiago Galhardo; Clayson, Rhayner (Léo Cereja) e Roger (William Pottker). Técnico: Eduardo Baptista
Corinthians: Cássio, Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Cristian; Marquinhos Gabriel (Romero), Elias, Rodriguinho Lucca) e Marlone; Guilherme (Pedro Henrique). Técnico: Cristóvão Borges
Placar: Roger (35/1ºT) e Clayson (5/2ºT)
ÁRBITRO: Luiz Flávio de Oliveira (SP- FIFA)

No duelo da parte de cima da tabela, Ponte Preta e Corinthians se enfrentaram na tarde desse sábado (27) no Moisés Lucarelli, em Campinas. Com 31 pontos, a Macaca buscava se aproximar do G-4. Já o Corinthians com 37 pontos, buscava sair do Majestoso, como é conhecido o Moisés Lucarelli, empatado na liderança com o Palmeiras.

Os gols da partida foram marcados por: Roger e Clayson. Com o resultado a Ponte pulou para 34 pontos na 7ª posição , enquanto o Corinthians se manteve na 3ª posição com 37 pontos.

Os próximos compromissos das duas equipes serão no meio de semana. A Ponte receberá o Atlético-MG no Majestoso, pela partida de volta da Copa Sul-Americana (na ida foi 1 a 1 no Mineirão), enquanto o Timão irá até Mesquita enfrentar o Fluminense no Giulitte Coutinho, pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Ponte domina a primeira etapa. Corinthians tem um jogador a menos

A partida começou equilibrada e com as duas equipes forçando a marcação na saída de bola do adversário. Aos 9', a melhor chance da Ponte: Abuda lançou Roger com perfeição, mas o atacante, em posição legal, demorou para chutar e Cássio salvou o Corinthians. A pressão da Macaca seguiu, principalmente do lado esquerdo da defesa corintiana, mas foi após um escanteio aos 14' que Reinaldo quase marcou em um chutaço. Aos 18', Balbuena segurou Roger, quando o atacante ia sair na cara de Cássio e o árbitro Luiz Flávio marcou a falta e expulsou o zagueiro paraguaio, deixando a Ponte com um a mais. Para suprir o zagueiro a menos, Cristóvão tirou Guilherme e colocou Pedro Henrique.

Após a expulsão, a Macaca não manteve o ritmo mas mesmo assim a equipe de Cristóvão Borges seguiu sem padrão em campo e sem ter a bola. Quando voltou a pressionar, marcou: aos 35', Clayson cruzou, Cristian desviou e Roger, na pequena área, abriu o placar. Ponte 1 a 0. Após o gol, a equipe da casa seguiu mandando na partida e quase ampliou aos 41': após o domínio do Roger, Clayson chutou de primeira e a bola explodiu na trave esquerda de Cássio. A primeira etapa acabou, e a Ponte foi para o vestiário vencendo por 1 a 0.

Clayson marca no início do segundo tempo e define a partida

Precisando do gol, Cristóvão mexeu no intervalo: saiu Marquinhos Gabriel e entrou Romero. O segundo tempo começou da mesma maneira que o primeiro, com a Ponte em cima: aos 2', Thiago Galhardo cruzou para Wendel furar no voleio. Aos 5', saiu o segundo: Rhayner tocou para Clayson dominar, girar em cima de Pedro Henrique e chutar no ângulo de Cássio, marcando um golaço, Ponte 2 a 0. Aos 10' a Ponte chegou a marcar o terceiro com Wendel mas o assistente marcou, corretamente, o impedimento.

Após isso, a Macaca resolveu administrar e esfriou novamente a partida. Aos 23' Cristóvão fez sua última mexida tirando Rodriguinho e colocando Lucca, e ao mesmo tempo Eduardo Baptista fez sua primeira alteração: saiu Roger e entrou William Pottker. Mesmo com as alterações, o Corinthians seguiu apático e a Ponte só tocou a bola, passando o tempo. Aos 37', Eduardo tirou Rhayner e Abuda, ambos com câimbras, e colocou Léo Cereja e Matheus Jesus. Aos 45', Uendel chutou forte para a primeira defesa de Aranha na partida. Sob a batuta da torcida, a Ponte tocou a bola até terminar a partida, Ponte 2 a 0, com autoridade. Vitória que coloca a ponte sonhando com o G-4 e deixa o Corinthians podendo terminar a rodada fora do grupo que classifica para a Libertadores.