Portuguesa vence Tiradentes, garante acesso e está na final do Brasileiro Feminino A2

Meninas do Canindé conseguiram se impor dentro de casa e venceram as piauienses

Portuguesa vence Tiradentes, garante acesso e está na final do Brasileiro Feminino A2
Portuguesa é finalista do Brasileiro Feminino A2 (Foto: Elveson de Freitas/AllSports)

Nesta terça-feira (11) foi conhecida a primeira equipe que vai disputar em 2018 o Campeonato Brasileiro Feminino da Série A1, será a Associação Portuguesa de Desportos. No jogo de ida disputado em Teresina-PI, no estádio Lindolfo Monteiro, a Lusa foi derrotada por 1 a 0, pelo Tiradentes-PI, com o gol assinalado através da atleta Dioneide

No jogo de volta, para a Lusa conquistar o acesso e ir para a final, a equipe precisaria vencer por 2 a 0. Mais do que isso, o time paulista venceu por 3 a 1.  Na decisão do campeonato, as meninas do Canindé enfrentarão o vencedor entre Pinheirense-PA e Caucaia-CE, que acontece nesta quinta-feira (12), às 15h, no Curuzu, em Belém. As paranaenses venceram o jogo de ida, 2 a 1, em Caucaia-CE, no Raimundão.

Apenas nos minutos finais da primeira etapa que as piauienses tiveram a grande oportunidade de abrir o placar e ampliar a vantagem com um pênalti cometido pela zagueira Leticia, que não foi aproveitado pelas visitantes.  No segundo tempo, a Portuguesa voltou efetiva e conseguiu reverter o placar em pouco tempo. O primeiro tento foi feito pela zagueira Leticia, se redimindo do pênalti cometido. Em seguida, os outros dois gols foram marcados pela atacante Lucélia, destaque do jogo, trazendo tranquilidade para a Lusa. Na reta final, o Tiradentes-PI resolveu descontou com Alice, após rebote da goleira Helen, da Lusa.

Alheio a isso, a Lusa ainda aguarda para saber se será denunciada por uma suposta escalação irregular de uma jogadora na primeira partida. O árbitro piauiense Djalma Alves de Lima Filho descreveu na súmula que o nome de Thalita Araújo Soares, que entrou na segunda etapa da partida diante do Tiradentes-PI, pelo jogo de ida da semifinal, não constava na relação de atletas. Thalita entrou na partida aos 12 minutos do segundo tempo, no lugar de Silmara, e permaneceu até o apito final. A lateral estava na lista passada à imprensa.

O presidente da Comissão de Arbitragem do Piauí, José Steifel, afirmou que a Lusa deve ser punida na Justiça Desportiva. “Todo jogador tem que estar na relação prévia entregue aos árbitro, no que nós chamamos de boletim de atletas. Isso cabe punição porque ela está irregular. Tanto que, na súmula, você não vê o nome da jogadora, e ela atuou. O que configura, sim, uma irregularidade”, disse.

O presidente Cesarino Oliveira, da Federação de Futebol do Piauí (FFP), ressaltou que está tomando as medidas cabíveis e que pode oferecer uma denúncia em caso de comprovação de irregularidade.