Campinense recebe Santa Cruz buscando reverter vantagem para conquistar Nordestão

Rubro-negros e tricolores vão entrar em campo para fazer os últimos 90 minutos da Copa do Nordeste 2016 e definir o campeão; no primeiro jogo, os corais venceram por 2 a 1

Campinense recebe Santa Cruz buscando reverter vantagem para conquistar Nordestão
Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz
Campinense
Santa Cruz
Campinense: Glédson; Magno, Joécio, Tiago Sala e Danilo; Negretti, Fernando Pires, Filipe Ramon e Roger Gaúcho; Raul e Rodrigão. Técnico: Francisco Diá.
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Vitor, Neris, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, João Paulo, Lelê, Arthur e Keno; Grafite. Técnico: Milton Mendes.
ÁRBITRO: Jaílson Macedo Freitas (BA), auxiliado por Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e José Carlos Oliveira dos Santos (BA).
INCIDENCIAS: Partida de volta válida pela final da Copa do Nordeste 2016, a ser disputada no estádio Amigão, em Campina Grande, na Paraíba.

O principal torneio da região Nordeste terá mais uma edição encerrada neste domingo (1º). O Campinense vai entrar em campo às 16h00, no estádio Amigão, em Campina Grande, na Paraíba, para fazer o confronto da volta da grande final da Copa do Nordeste diante do Santa Cruz. A Raposa precisar fazer valer o mando de campo para conquistar o certame pela segunda vez, enquanto os corais buscam manter a vantagem e colocar o importante troféu pela primeira vez junto aos demais de sua coleção.

As duas equipes entraram em campo na última quarta-feira (27), no estádio do Arruda, em Recife, Pernambuco, para fazer o primeiro confronto da decisão. O embate foi bastante movimentado e o Santa Cruz acabou saindo com a vantagem por conta de vitória por 2 a 1, conquistado no último minuto do duelo, com o gol sendo marcado pelo centroavante Bruno Moraes, enquanto Grafite abriu o placar e Tiago Sala empatou para o Campinense.

Com o resultado adverso, ao Campinense resta uma coisa para conseguir o bicampeonato da Copa do Nordeste: vencer. O empate é favorável ao Santa Cruz, que pode até conquistar seu primeiro Nordestão com uma derrota por um gol de diferença, desde que faça mais de dois tentos. Já a Raposa precisa de um triunfo pelo placar mínimo para levar a taça ou uma vitória por dois gols de diferença, caso os pernambucanos marquem duas vezes. Um 2 a 1 em favor dos mandantes levará a decisão aos pênaltis.

A arbitragem desta grande decisão vem diretamente da Bahia. O responsável por comandar os 90 minutos do confronto será Jaílson Macedo Freitas, que pertence ao quadro de árbitros da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O mesmo será auxiliado pelos conterrâneos Alessandro Rocha de Matos, este pertence ao quadro da Fifa, e José Carlos Oliveira dos Santos.

Francisco Diá faz alteração no meio-campo e Fernando Pires será a novidade da Raposa

A história pode ser feita novamente pelo Campinense. Em menos de cinco anos o clube paraibano poderá comemorar sua segunda Copa do Nordeste e começar a se aproximar dos maiores vencedores da competição nordestina. A missão diante do Santa Cruz não será nada fácil, mas os torcedores e os integrantes da Raposa paraibana mostram confiança para manter o bom futebol e vencer a decisão.

Para o embate desta tarde, o técnico Francisco Diá não quis saber de esconder o jogo, mesmo se tratando de uma decisão. O comandante vai fazer uma alteração no meio-campo do escrete paraibano visando ganhar um pouco mais de cadência durante a saída de jogo para fazer a bola chegar ao ataque com mais qualidade. A alteração acontecerá também por problemas clínicos, pois Leandro Sobral foi vetado pelo departamento médico. Assim, o volante Fernando Pires é quem vai entrar no lugar do cabeça de área.

O restante do time deverá ser o mesmo que duelou com os tricolores durante o meio da semana no primeiro jogo da final. Desta maneira, a esperança de gols para conquistar o título será o atacante Rodrigão, enquanto a armação das jogadas estará sob responsabilidade do meia-atacante Róger Gaúcho. Os rubro-negros devem continuar atuando no 4-4-2, que varia para um sistema com três zagueiro dependendo do que acontecer na partida.

O volante Fernando Pires comemorou bastante a oportunidade que terá nesta tarde diante do Santa Cruz e deixou claro que espera aproveitar bem para sair de campo com a taça da Copa do Nordeste. O meio-campista destacou o empenho nos trabalhos nos últimos dias e elogiou o adversário, ressalvando a necessidade de neutralizar os pontos fortes da equipe pernambucana.

“Estamos preparados para jogar esta decisão. Eu vinha treinando forte e apareceu essa oportunidade, que espero aproveitar da melhor maneira possível, que é conquistando o título. O time deles é bastante coeso, mas vamos tentar neutralizar os pontos fortes que eles têm para sairmos vencedores”, destacou o volante rubro-negro.

João Paulo é liberado pelo departamento médico e Milton Mendes deve contar com força máxima

O primeiro grande título da história do Santa Cruz pode acontecer nesta tarde. Pela primeira vez na final da Copa do Nordeste, o escrete pernambucano vive a expectativa pela conquista e garantia da vaga nas duas próximas Copas Sul-Americana consequentemente. O resultado positivo do primeiro jogo e os últimos jogos fora de casa estão servindo de combustível para manter a confiança dos tricolores.

A equipe tricolor não deve ter grandes problemas para o embate. O técnico Milton Mendes conta com força total, praticamente. O meia-atacante João Paulo, suspenso e lesionado no primeiro jogo da final, está recuperado da lesão na panturrilha direita. Desta maneira, deve começar como titular no lugar do contestado Leandrinho. Quem era dúvida, mas provavelmente terá condições de jogo, por ter participado do último treinamento, é atacante Grafite.

Com essas liberações, o técnico Milton Mendes não terá problemas para escalar o time, contudo, o mesmo só vai confirmar o nome dos 11 titulares momentos antes do apito inicial. Nos últimos treinamentos, inclusive, ele preferiu fazer movimentação reservada, sem a presença da imprensa no local escolhido para o treinamento na Paraíba. Os tricolores aproveitaram os trabalhos para se preparar também para uma eventual disputa nos pênaltis.

O técnico Milton Mendes espera controlar a ansiedade de seu elenco até o momento da decisão com a Raposa. O treinador relembrou do momento quando chegou ao clube e existia uma grande cobrança por conta da sequência negativa de resultados, bem diferente de agora. Desta maneira, ele avalia que a ansiedade para este confronto boa já que existe a possibilidade de conquista.

“Se nós levantarmos um pouco a cortina que está por trás, vamos ver os nove jogos que passaram. Quando cheguei, a ansiedade era tremenda, mas diferente. Era para acertar. O nível de cobrança era alto e o que aparecia em campo não convencia. A ansiedade era diferente. E neste momento é uma ansiedade boa, de conquistarmos alguma coisa”, comentou o treinador Coral.