Santa Cruz defende manutenção da liderança diante de irregular Cruzeiro

Ainda invicto e surpreendendo no início do campeonato, Mais Querido conta com o apoio da torcida para seguir líder, enquanto Raposa busca primeira vitória na competição

Santa Cruz defende manutenção da liderança diante de irregular Cruzeiro
Volante equatoriano Alex Bolaño fará sua estreia pelo Tricolor (Foto: Antonio Melcop/Santa Cruz Futebol Clube)
Santa Cruz
Cruzeiro
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Léo Moura, Néris, Danny Morais, Tiago Costa; Uillian Correia, Alex Bolaño, Fernando Gabriel, Arthur, Keno; Grafite. Técnico: Milton Mendes
Cruzeiro: Fábio; Lucas, Bruno Viana, Bruno Rodrigo, Sanchez Miño; Lucas Romero, Henrique, Pisano; Arrascaeta, Élber, Willian. Técnico: Paulo Bento
ÁRBITRO: Anderson Daronco (RS). Auxiliares: Dilbert Pedrosa Moisés (RJ), Elio Nepumoceno de Andrade Júnior (RS).
INCIDENCIAS: Partida válida pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro 2016, a ser realizada no Estádio do Arruda, em Recife/PE

Após conquistar a liderança provisória do Campeonato Brasileiro no último fim de semana, o Santa Cruz busca continuar na ponta da tabela. Para isso terá que vencer o Cruzeiro, num embate que será realizado nesta quarta-feira (25), às 21h45, no estádio do Arruda, pela terceira rodada da competição. Invicto desde a chegada do técnico Milton Mendes, o Tricolor encara um Cruzeiro que ainda não venceu no Brasileirão e viajou ao Recife com pelo menos três desfalques importantes.

Pelo lado pernambucano, o torcedor que for ao José do Rêgo Maciel poderá ver uma estreia há muito aguardada: o volante equatoriano Alex Bolaño, que estava em fase de adaptação ao clube e já se encontra apto para atuar como titular na vaga de Wellington Cezar, que sente dores no joelho direito e foi vetado pelo Departamento Médico tricolor. Esta deverá ser a única mudança em relação ao time titular que enfrentou o Fluminense.

Já na Raposa, o número de desfalques é maior. Além do meia Allano, que contraiu uma luxação no ombro na partida contra o Figueirense, o também meio-campista Robinho e o atacante Alisson também não viajaram com a delegação, ambos se recuperando de edema na coxa. Um desafio a mais para o técnico Paulo Bento, que faz apenas seu segundo jogo no comando do time celeste.

Alex Bolaño pronto para estrear no Tricolor

Presente no banco de reservas coral contra o Fluminense, o volante Alex Bolaño finalmente fará sua estreia em campo pelo Santa Cruz. O técnico Milton Mendes, que já declarou ter como meta a continuidade da equipe, teve que sacar o também volante Wellington Cezar devido à contusão e deverá promover o equatoriano na cabeça de área. Milton espera com a mudança ganhar qualidade no passe sem perder na postura defensiva.

"Com a entrada do Bolaño, ganhamos um pouco mais de saída de bola e qualidade no passe. Esperamos também que a gente não perca na combatividade. Espero que o Bolaño consiga estar no seu melhor e render o que esperamos dele. Ele demonstrou estar com bastante vontade. A nossa forma de jogar vai ser a mesma dentro das nossas variantes", afirmou o treinador santacruzense.

O lateral-direito Vitor continua se recuperando de lesão na coxa esquerda e dará novamente lugar ao experiente Léo Moura, que fez boa atuação contra o Flu.

Cruzeiro desfalcado e sem tempo para treinar

O técnico português Paulo Bento, recém-chegado à Toca da Raposa, tem encontrado dificuldades para armar o time. Apesar de ter a volta do lateral-direito Lucas e do volante Lucas Romero, que cumpriram suspensão contra o Figueirense, o treinador não poderá contar com o meia Allano, lesionado no decorrer dessa mesma partida, além de ainda não poder contar com o meia Robinho e o atacante Alisson, ainda se recuperando de lesão.

Além desses três desfalques, Paulo Bento também não poderá contar com o atacante colombiano Riascos, reintegrado ao time celeste após o término do contrato de empréstimo com o Vasco da Gama, mas que ainda aprimora a parte fisica. O treinador cruzeirense também enfrenta o desafio de ter pouco tempo para treinar e conhecer melhor seus comandados.

"Sabíamos dessa dificuldade de calendário apertado antes de vir para cá e isso não pode ser uma desculpa. É o que existe, temos que nos adaptar e os jogadores também estão adaptados a esta realidade. Por isso, vamos trabalhar o máximo possível, com a maior dedicação e profissionalismo que pudermos, tentando repetir aquilo que foi bem feito e corrigir as coisas menos positivas que acontecem em todos os jogos", ponderou Bento.