Doriva é apresentado no Santa Cruz e espera recuperar a confiança do elenco

Novo treinador coral não se considera um "salvador da pátria", mas reconhece que seu trabalho também passa pelo estímulo aos atletas

Doriva é apresentado no Santa Cruz e espera recuperar a confiança do elenco
Foto: Divulgação/Santa Cruz Futebol Clube

A manhã desta terça-feira (16) foi movimentada nas Repúblicas Independentes do Arruda. Foi o primeiro treino do Santa Cruz comandado pelo recém-contratado técnico Doriva, que já havia acompanhado a equipe no empate em 2 a 2 diante do Vitória no Barradão e foi devidamente apresentado à imprensa após o treino. Doriva começou os trabalhos com uma longa conversa no centro do gramado com todo o elenco, e depois comandou uma movimentação de posse de bola dividindo a equipe em três grupos. Por fim, fez um coletivo com duas equipes reservas apenas para observação dos atletas.

Na coletiva, o treinador ressaltou a importância de motivar novamente o elenco. "Todos nós somos acostumados com a pressão do futebol e precisamos saber lidar com ela. Temos que ter confiança para melhorar, para cada um tirar o melhor de si. Minha cobrança é para que o atleta faça sempre uma autocrítica. Eu não sou salvador da pátria, mas quero colaborar com meu trabalho e meu conhecimento no Santa Cruz. Um time que já conquistou dois títulos esse ano provou que tem qualidade. Precisamos de um trabalho de mobilização no dia a dia para que a gente possa chegar se recuperar o mais rápido possível", avaliou.

Doriva também comentou sobre a característica que pretende ver no elenco santacruzense. "Minhas equipes são bem compactadas, tanto defensivamente quanto ofensivamente. Gosto de um time que fica com a bola e que busca propor o jogo. Gosto de iniciativa e de qualidade quando for para cima. Pretendo implementar esse tipo de jogo, sempre cobrando e orientando os atletas. Obviamente só a posse de bola não é suficiente, precisamos ser agressivos e contundentes para vencer as partidas", comentou.

Sobre a estrutura do clube, apesar das críticas do ex-técnico Milton Mendes, Doriva preferiu exaltar o que viu. "Eu, que estou chegando agora, fiquei surpreso. O Santa Cruz tem uma estrutura muito boa. O Milton deixou um legado bacana, mostrou algumas coisas que eram carências e o clube se esforçou em comprar esses equipamentos. A gente sabe que o CT é importantíssimo, mas o Santa é uma equipe em reestruturação. Com certeza, o CT em breve vai ser viabilizado pela diretoria, que está se empenhando em buscar uma alternativa. Mas não vejo problema porque a gente tem um campo, a gente tem um estádio", finalizou.