Chuva de gols e empate no Arruda entre Santa Cruz e Atlético-MG

Em jogo marcado pela eficiência dos ataques e nervosismo das defesas, Cobra Coral e Galo marcaram seis tentos e empataram em 3 a 3

Chuva de gols e empate no Arruda entre Santa Cruz e Atlético-MG
Atacante Grafite quase marca para o Tricolor (Foto: Ney Gusmão/VAVEL Brasil)
Santa Cruz
3 3
Atlético-MG
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Vitor (Danilo Pires, min. 75), Néris, Danny Morais, Roberto; Jadson, João Paulo, Léo Moura, Arthur (Marion, min. 68); Keno, Grafite (Bruno Moraes, min. 80). Técnico: Adriano Teixeira
Atlético-MG: Giovanni; Marcos Rocha (Alex Silva, min. 61), Jesiel, Edcarlos, Leonan; Rafael Carioca, Lucas Cândido (Thalis, min. 73), Carlos Eduardo (Hyuri, min. 66), Cazares; Clayton, Fred; Técnico: Marcelo Oliveira
Placar: 0-1, min. 5, Fred; 1-1, min. 13, Grafite; 2-1, min. 30, Keno; 2-2, min. 54, Clayton; 3-2, min. 58, Vítor; 3-3, min. 79, Hyuri.
ÁRBITRO: Rodrigo F. Henrique Correa (RJ). Cartões Amarelos: Néris, min. 43; Jadson, min. 67; Arthur, min. 68. Cartões vermelhos: Cazares, min. 67; Jadson, min. 67.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, disputada no Estádio do Arruda, em Recife/PE. Público: 3.221 torcedores. Renda: R$ 18.125,00.

Em um jogo de muitos gols, as equipes de Santa Cruz e Atlético-MG se enfrentaram na noite deste domingo (20) pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016 e saíram do Arruda com um empate, por 3 a 3.

O Galo abriu o placar no primeiro tempo tempo com Fred, mas a Cobra Coral virou o jogo com Grafite, de pênalti, e Keno, em um lindo gol. Já na segunda etapa foi a vez do time mineiro ser mais eficaz nas finalizações, marcando primeiro com Clayton. Vítor ainda colocou o Tricolor na frente novamente, mas Hyuri deu números finais ao embate.

Com o resultado, a posição de ambas as equipes na tabela do Brasileirão não se alterou. O Galo continua na quarta posição, com 61 pontos, e o Tricolor ainda ocupa a vice-lanterna da competição, com 28.

No próximo domingo (27) o Santa Cruz volta ao Arruda para enfrentar o Grêmio, novamente às 18h30 (horário local) enquanto o Atlético recebe o São Paulo no Independência também no domingo, mas às 17h (horário de Brasília).

Pressão e virada coral

A partida no Arruda começou de certa forma equilibrada, com as duas equipes tentando buscar o ataque porém sem muita objetividade. Até que aos 5 minutos de jogo, após uma cobrança de escanteio do Galo, o zagueiro coral Néris teve um momento de pura desatenção e entregou a bola nos pés de Clayton, que tentou o arremate defendido por Tiago Cardoso. No rebote, Fred sem nenhuma dificuldade tocou para o fundo da rede tricolor, decretando o primeiro gol da partida e a vantagem atleticana.

Foi justamente o gol alvinegro que acordou a Cobra Coral. Se em outros jogos tomar gol desconcertava os atletas santacruzenses, nessa primeira etapa o efeito foi contrário. Tanto que aos 12 minutos, num lance perigoso de ataque coral, o zagueiro alvinegro Leonam numa dividida com Arthur acaba ajeitando com o braço. Pênalti bem marcado que Grafite converteu sem nenhuma chance para o goleiro Giovanni. Partida empatada no Arruda, e a torcida acreditava que a virada seria questão de tempo.

A partir daí o Tricolor passou a abusar de perder boas chances de gol. Primeiro aos 19 minutos, num passe açucarado de Keno para Arthur, mas o camisa 8 coral acabou se atrapalhando e perdeu a bola para o zagueiro Jesiel. Depois aos 23, quando Arthur encontrou Grafite livre na grande área. O atacante dominou bem a bola e arrematou, mas ela passou à direita do gol de Giovanni. Dois minutos depois Arthur arriscou de fora da área, mas Giovanni conseguiu efetuar a defesa.

Aos 29 minutos foi a vez do Galo tentar desempatar a partida, após Fred achar Carlos Eduardo na entrada da área. O meia alvinegro chutou forte, com muito perigo, mas a bola não pegou a direção do gol. Um minuto depois, o castigo veio nos pés de Keno, que pelo lado esquerdo da intermediária acertou um belo chute no ângulo esquerdo de Giovanni. Virada coral no Arruda e muita festa dos poucos torcedores presentes ao José do Rêgo Maciel.

O Tricolor ainda queria o terceiro gol e chegou a tentar mais duas vezes. Primeiro aos 39 minutos, através de Grafite, que avançou pela grande área, tirou Jesiel do lance e chutou rasteiro. A bola passou muito perto do gol de Giovanni, mas foi para fora. Aos 43, Keno fez uma excelente jogada do lado esquerdo e fez o cruzamento, mas Leonam foi providencial e afastou o perigo. A primeira etapa terminou mesmo com a vantagem coral.

Atlético mais eficiente, partida empatada

A segunda etapa começou quente e equilibrada, com boas chances de gol para os dois lados. Primeiro foi o Atlético quem arriscou, numa jogada iniciada por Carlos Eduardo que tocou para Clayton, que chutou por cima do gol de Tiago Cardoso. Um minuto depois Giovanni salvou o Galo duas vezes, primeiro quando Arthur na ponta direita encontra Keno livre na pequena área, mas o atacante chutou em cima do arqueiro. No rebote, Keno tentou outra vez o arremate mas Giovanni novamente praticou boa defesa.

A insistência atleticana deu resultado aos 9 minutos. Na tabela entre Leonam e Cazares que o zagueiro arriscou, Tiago Cardoso conseguiu salvar, mas no lance seguinte Rafael Carioca aproveitou mais um vacilo da zaga coral, e Clayton recebeu a bola, teve todo o tempo do mundo para limpar e fazer o arremate sem nenhuma chance para Thiago Cardoso. Partida novamente empatada no Arruda.

Não demorou muito para o Tricolor passar novamente à frente do placar. Aos 13 minutos Grafite achou Keno livre pelo lado esquerdo. O camisa 11 avançou e achou Vítor livre pelo lado direito da grande área. O lateral só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede alvinegra. O Tricolor estava novamente à frente do placar. Após uma confusão em que Cazares e Jadson foram expulsos, o Tricolor quase amplia, quando aos 28 minutos Keno viu João Paulo livre na entrada da grande área e tocou para trás procurando o meia. Mas João Paulo não foi feliz no chute, que foi por cima do gol de Giovanni.

Aos 32 minutos, o Santa Cruz teve mais uma grande chance de fazer o quarto gol. Keno recuperou uma bola quase perdida na lateral esquerda e avançou até a grande área, onde chutou para o gol. Giovanni conseguiu salvar o gol com o pé esquerdo e a bola foi para escanteio. Na cobrança, João Paulo deixou Marion livre na grande área, mas o atacante não foi feliz no arremate e Giovanni novamente praticou excelente defesa.

Aos 34 minutos, veio o castigo pelos vários gols perdidos. Fred achou Hyuri completamente livre na entrada da grande área. Sem nenhum trabalho o camisa 16 chutou na saída de Tiago Cardoso e novamente igualou o placar no Arruda. A partir daí a partida esfriou, e o Santa só teve mais uma boa chance aos 43 minutos quando Keno, sozinho pelo lado esquerdo, chutou cruzado e a bola passou raspando a trave esquerda de Giovanni. Só restou aos dois times lamentarem o empate ao final do jogo.