Santa Cruz recebe Guarani buscando a segunda vitória seguida na Série B

Equipe tricolor vem de uma boa virada fora de casa e espera novo resultado positivo; Bugre também estreou com vitória e chega com boas chances

Santa Cruz
Guarani
Santa Cruz: Júlio César; Nininho, Anderson Salles, Bruno Silva e Tiago Costa; David, Elicarlos, Éverton Santos, André Luis e William Barbio; Halef Pitibull. Técnico: Vinícius Eutrópio
Guarani: Leandro Santos; Lenon, Diego Jussani, Genilson e Eron; Auremir, Evandro e Juninho; Bruno Nazário, Claudinho e Eliandro. Técnico: Vadão
ÁRBITRO: Daniel Nobre Bins (RS)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 2ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, no Estádio do Arruda, em Recife (PE)

Neste sábado (20), no Estádio do Arruda, às 16h30, Santa Cruz e Guarani duelam pela 2ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. A partida promete ser equilibrada, já que as duas equipes estrearam com vitórias.

O Tricolor Pernambucano conseguiu uma boa virada diante do Criciúma, em pleno Heriberto Hülse e fez 2 a 1. Agora o time comandado por Vinícius Eutrópio terá o apoio da torcida para fazer valer o mando de campo e conseguir mais um bom resultado.

Pelo lado paulista, o Guarani também estreou bem e ganhou por 2 a 0 do Brasil de Pelotas, dentro do Brinco de Ouro. O time ocupa a terceira colocação na Série B e deseja surpreender em Recife.

Mesmo com desfalque treino, Eutrópio define titulares

No último treinamento antes do confronto diante do Bugre, o treinador coral Vinícius Eutrópio se deparou com dois desfalques. Os meias Thomás e Pereira, que vinham sendo usados regularmente, não poderão atuar neste sábado. O primeiro já está apalavrado com o Sport e deverá se apresentar ao rival pernambucano no fim de seu contrato, no dia 30 de maio. Já no caso de Pereira, a situação é um pouco diferente. O atleta disse que tinha proposta para deixar o clube tricolor, mas não apresentou nada oficial. Mesmo assim não treinou e fica de fora.

Os outros jogadores que não poderão jogar são Vítor e Léo Costa. Ambos no departamento médico. Por outro lado, as duas últimas contratações do Santa já tiveram seus nomes publicados no Boletim Informativo da CBF e estão disponíveis. São os casos de Kelvy e Ricardo Bueno. Porém, como estão sem atuar desde o fim do Campeonato Paulista, os atletas devem ficar no banco de reservas durante os 90 minutos.

"Os dois jogadores foram relacionados, mas pelo fato de não termos atletas disponíveis. Eles ainda não estão 100%, se entrarem, será por extrema necessidade. Mas ainda estou esperando a regularização para poder confirmar. Sem atacante de área, posso utilizar o Ricardo Bueno em algum momento, caso necessite", observou o comandante coral.

Com ausências constantes de jogadores nos treinamentos e a sequência cansativa de jogos e viagens, o calendário tem sido um ponto negativo, principalmente em Pernambuco com as datas do estadual. Por exemplo, o Santa Cruz, no momento, disputa a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro da Série B, mas só acabou sua participação no Campeonato Pernambucano na última terça-feira. Esse aperto tem feito a escalação do Tricolor mudar por várias vezes, porém no confronto contra o Guarani, quase todo o elenco está a disposição.

"Chega até a ser desumano essa sequência de partidas que temos. Temos o Sport Recife, por exemplo, que não tem descanso. É natural que o jogador oscile, não mantenha seu 100% com tantas decisões para atuar. Com isso, o professor teve de rodar um pouco o grupo e os que entraram estavam em melhores condições. Graças a Deus conseguiram dar conta do recado e ajudar o Santa", afirmou o atacante Éverton Santos.

Ainda sem poder contar com reforços, Vadão busca sequência de vitórias

Depois de vencer o Brasil de Pelotas, em casa, na estréia da Série B, Vadão e seus comandados querem emplacar uma boa série de resultados positivos e começar bem a competição. Para isso, já na segunda rodada, o time paulista terá uma baixa importante. O meia Fumagalli será poupado por desgaste físico e nem viajou ao Recife. Outras peças que não poderão atuar diante do Santa Cruz são William Rocha e o experiente Richarlyson.

É uma situação normal. Ele vinha com uma dor no calcanhar, ficou dois dias sem treinar e aproveitamos, conversamos com ele para poupar nesse jogo, que tem viagem e um desgaste maior. Sabe que o Fumagalli está no seu limite. É uma coisa natural que acontece com jogadores da mesma idade. Entendemos que era melhor ele ficar, até porque segunda já concentramos", observou o técnico Vadão sobre a situação do capitão da equipe.

A vitória na primeira rodada fez bem ao Bugre, que não conseguiu o acesso à Primeira divisão do Campeonato Paulista. Porém nem tudo é motivo para comemoração. O fato é que o elenco está focado em fazer a equipe jogar bem e ocupar uma boa colocação na Série B.

"Dá tranquilidade, mas não podemos deixar cair o trabalho, pois chegam jogadores para disputar a posição. Tenho que melhorar a cada dia para fazer minha história junto com o restante do grupo no Guarani", falou o zagueiro Genilson, um dos remanescentes da Série A2 do Paulista


Share on Facebook