Ricardo Bueno reconhece má fase do Santa Cruz: "Mudança tem que ser rápida"

Autor de gol solitário em derrota para Paysandu, na Arena de Pernambuco, lamenta momento ruim após equipe chegar ao sexto jogo sem vencer

Ricardo Bueno reconhece má fase do Santa Cruz: "Mudança tem que ser rápida"
Sob comando de Givanildo Oliveira, Mais Querido venceu apenas uma vez na Série B (Foto: Rodrigo Baltar/Santa Cruz)

Antes colado no G-4, o Santa Cruz vem caindo na tabela da Série B do Campeonato Brasileiro 2017. Na noite dessa terça-feira (1º) diante do Paysandu, na Arena de Pernambuco, o Mais Querido chegou ao sexto compromisso sem vencer ao perder por 2 a 1, com gol único marcado por Ricardo Bueno.

O atacante tricolor, inclusive, reconhece o momento ruim da equipe no certame nacional. O centroavante, artilheiro do time ao marcar quatro tentos, lamenta o resultado negativo somado com o apoio da torcida e pede para que a recuperação seja rápida, pois o revés deixou a degola mais próxima.

"Saímos tristes, porém não nos resta nada que não seja tentar mudar o panorama. Da mesma forma que jogamos mal nesses últimos jogos, poderemos dar a volta por cima e reencaminhar as vitórias, entretanto isso tem de acontecer logo. Não adianta mais falar na briga por acesso se dentro de campo não está acontecendo", disse o goleador, que teve o discurso endossado pelo zagueiro Anderson Salles.

"Futebol é dinâmico. Sabemos da dificuldade do campeonato e, apesar do momento do Paysandu, esperávamos que o duelo fosse mais difícil. Estávamos bem na partida e tomamos gol de falta, com mérito total do time deles. Logo depois, veio a expulsão do Júlio César, complicando as coisas de uma vez. Quando o resultado positivo não vem, a cobrança é natural", argumentou o defensor.

Contra o Juventude no Alfredo Jaconi, às 16h30 do próximo sábado (5), os pernambucanos terão uma árdua missão para reencontrar o trajeto das vitórias. Lamentando os desfalques e mostrando motivação para o objetivo, o técnico Givanildo Oliveira pede que o grupo se empenhe e busque vencer.

"Para reagir, temos que nos levantar e encarar os desafios. No sábado, contra o Juventude, já teremos outro compromisso e não iremos fugir. Os desfalques estão dificultando, contudo os torcedores não querem saber se houve um desfalque aqui e outro ali. Quem entrou vai ter que corresponder, mas é claro que isso atrapalha", encerrou o treinador.