Audax e Santos empatam e deixam definição do campeão para Vila Belmiro

Audax abriu o placar na etapa final, mas vacilo na saída de bola culminou no empate santista

Audax e Santos empatam e deixam definição do campeão para Vila Belmiro
Zeca e Ronaldo Mendes comemoram gol de empate do Santos em Osasco (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)
Grêmio Osasco Audax
1 1
Santos
Grêmio Osasco Audax: Sidão; Bruno Silva, André Castro, Velicka; Tchê Tchê, Camacho, Yuri, Juninho (Wellington); Mike, Bruno Paulo e Ytalo. Técnico: Fernando Diniz.
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique, Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno (Paulinho), Lucas Lima (Ronaldo Mendes), Gabriel (Joel); Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.
Placar: 1-0, min. 57, Mike. 1-1, min. 79, Ronaldo Mendes.
ÁRBITRO: Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza. Cartões amarelos: André Castro, Wellington (GOA); Lucas Lima e Gustavo Henrique (SAN).
INCIDENCIAS: 1ª partida da final do Paulistão 2016, entre Grêmio Osasco Audax e Santos. O jogo foi realizado no Estádio Prefeito José Liberatti, em Osasco, São Paulo.

Está indefinido o Campeonato Paulista. Na primeira final do Paulistão, disputada no Estádio Prefeito José Liberatti, em Osasco, Grêmio Osasco Audax e Santos empataram por 1 a 1, gols marcados pelos jovens Mike e Ronaldo Mendes, e agora medirão forças na Vila Belmiro, para decidir quem foi o melhor paulista de 2016. A partida teve cerca de 12 mil pagantes, praticamente a lotação máxima do estádio, que é de 15 mil espectadores.

Agora, o Santos receberá o Grêmio Osasco Audax na Vila Belmiro, e, com uma vitória simples, leva o bicampeonato do Paulistão. Entretanto, a equipe não sabe se poderá contar com o craque do time, Lucas Lima. O jogador deixou a partida chorando, e, possivelmente, desfalcará a equipe na partida de volta.

O Audax, mesmo com o resultado “desfavorável”, em virtude do fato de jogar em casa, vai confiante para decidir o título na casa do adversário. Mas, já é certo que a equipe não poderá contar com um de seus “pilares”. O defensor André Castro recebeu o terceiro cartão-amarelo, e desfalcará o time de Osasco na decisão.

A partida de volta será disputada no Estádio Urbano Caldeira, em Santos, no próximo domingo (08), às 16 horas.

Santos joga melhor, mas não consegue abrir placar

O primeiro tempo começou de maneira totalmente atípica. Quem esperava um Santos pressionando a saída de bola da equipe de Osasco, errou. O que se viu foi o Alvinegro apenas esperando o Audax, que, quando passava do meio-campo, recebia uma marcação implacável dos comandados por Dorival Júnior. Dessa forma, o Santos conseguiu diversos contra-ataques, que por pouco não abriram o placar.

Entretanto, a primeira chance do jogo foi dos mandantes. Logo aos três minutos, Juninho recebeu belo passe pela ponta-esquerda e chutou, mas viu Vanderlei defender com tranquilidade. Aos 21, veio a melhor chance do Audax. Ytalo recebeu belo passe de Camacho, girou e bateu rasteiro, para bela defesa do arqueiro santista.

Cinco minutos depois, o Santos até abriu o placar, mas viu o auxiliar levantar a bandeira. Ricardo Oliveira recebeu nas costas da defesa e tocou por cobertura. A bola entrou, mas antes mesmo disso acontecer, a bandeira já havia sido levantada, em lance corretamente assinalado pela arbitragem.

Aos 30, Victor Ferraz cruzou bola perigosa na área, mas Gustavo Henrique não conseguiu alcançar após carrinho, em uma boa chance dos visitantes. E, apenas três minutos depois, veio a melhor chance do jogo até então. Ricardo Oliveira ganhou a bola no meio-campo e esta ficou com  Lucas, que passou para Gabriel. O jovem atacante passou a pelota para Vitor Bueno, que, em excelentes condições, demorou para finalizar e perdeu  a bola que abriria o placar.

Com 36 minutos, mais uma boa oportunidade para o Santos. Após bola recuperada no meio-campo, Lucas Lima deu belo passe para Ricardo Oliveira, que entrou na área e finalizou no ângulo esquerdo de Sidão. Porém, a pelota caprichosamente acertou a trave.

Aos  40, outra bela chance para a equipe visitante. Ricardo Oliveira bateu falta de maneira venenosa, a pelota pingou e pegou Sidão de surpresa, que conseguiu tocá-la “no susto”. Com esse leve toque, o arqueiro conseguiu fazer com que a bola acertasse a trave, evitando o que seria o primeiro gol do Alvinegro.

Audax abre placar, mas Santos busca empate e deixa decisão aberta

Equilibrado e aberto. Assim podemos definir o segundo tempo da partida entre Audax e Santos. A equipe da casa até saiu na frente, mas cedeu o empate e agora terá que buscar a taça em território santista.

Logo no primeiro minuto, Ytalo recebeu pela direita e chutou, mas viu a bola acertar a rede pelo lado de fora.  Aos cinco, a primeira chance do Santos. Gabriel recebeu no lado esquerdo do campo e chutou, obrigando Sidão a fazer boa defesa. No minuto seguinte, Lucas Lima cruzou e viu Vitor Bueno cabecear pra fora, em outra bela oportunidade da equipe alvinegra.

Se o Santos perdia suas chances, o Audax, na primeira oportunidade clara que teve, abriu o marcador. Aos 12 minutos, Mike, emprestado pelo Internacional, recebeu bom passe de Tchê Tchê dentro da área, deixou Gustavo Henrique na saudade e, com a perna canhota, acertou o canto esquerdo de Vanderlei. 1 a 0 para o Grêmio Osasco Audax.

Com a abertura do marcador pelo lado adversário, o Santos se viu obrigado a atacar. Aos 16, Lucas Lima ficou com a bola após chutão de David Braz e finalizou, obrigado o arqueiro Sidão a fazer outra belíssima intervenção.

Três minutos depois, Mike quase fez seu segundo na partida. Após escanteio, o jovem cabeceou, mas viu a bola passar próxima à trave defendida por Vanderlei. Aos 24, o mesmo Mike quase ampliou o placar. Após tabela entre Ytalo e o jogador, o camisa 7 se esticou e tocou a bola com o pé esquerdo, obrigando Vanderlei a fazer defesa espetacular, evitando o que seria o segundo gol do Audax.

Aos 33, Ricardo Oliveira voltou a assustar, após passar alguns minutos apagado. O centroavante recebeu outro passe nas costas da defesa e finalizou alto, mas viu Sidão tocar com a ponta dos dedos, evitando o empate.

Se o arqueiro do Audax conseguiu evitar o gol de Ricardo Oliveira, o mesmo não se pode dizer de sua defesa. Aos 34, Tchê Tchê tentou sair jogando e deixou a bola nos pés de Ronaldo Mendes, que havia entrado na partida apenas 10 minutos antes, no lugar do lesionado Lucas Lima. O jovem avançou com a pelota sem receber marcação e arriscou. A bola ganhou velocidade e acertou o canto esquerdo, deixando Sidão sem chances de defesa. Estava empatada a partida em Osasco.

Após o gol de empate santista, a partida ficou aberta, mas sem grandes chances para as equipes. A última foi apenas aos 44 minutos de jogo, quando Velicka cruzou e viu David Braz interceptar mas quase marcar contra a própria meta.

O jogo, que foi belo tecnicamente, não teve um vencedor, mas pôde contemplar aqueles que esperavam assistir um futebol bem jogado. O campeonato está aberto, e está tudo pronto para a Vila Belmiro receber mais uma grande final de Paulistão. A observar.