Santos vira no último minuto contra Coritiba e conquista primeira vitória no Brasileirão

Gladiador até abriu o placar para o Coxa, mas Vitor Bueno e Renato aos 51' da segunda etapa deram a vitória ao Peixe

Santos vira no último minuto contra Coritiba e conquista primeira vitória no Brasileirão
Santos
2 1
Coritiba
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique, Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno, Lucas Lima (Paulinho, min.45); Gabriel, Joel (Ronaldo Mendes, min.68).
Coritiba: Wilson; Dodô, Rafael Marques, Juninho, Carlinhos; João Paulo, Alan Santos (Ícaro, min.74), Ruy, César González; Kléber (Parede, min.80), Leandro.
Placar: 0-1, min.19, Kléber, 1-1, min.61, Vitor Bueno, 2-1, min.51, Renato.
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro. Alan Santos (min.17), Victor Ferraz (min.22), Zeca (min.23), Vitor Bueno (min.29), Gustavo Henrique (min.52), Ronaldo Mendes (min.100).
INCIDENCIAS: Partida válida pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro 2016. Realizada na Vila Belmiro em Santos, litoral paulista.

Na manhã deste domingo (22) o Santos venceu o Coritiba por 2 a 1 em confronto válido pela 02ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016. Kléber Gladiador marcou ainda na primeira etapa, mas o jovem Vitor Bueno em uma linda cobrança de falta e Renato de cabeça, no último suspiro santista deram os três pontos ao Peixe.

A derrota na estreia para os reservas do Atlético-MG causou uma certa desconfiança em relação ao elenco recém campeão paulista, o que torna essa vitória ainda mais fundamental, para tirar uma inicial pressão no elenco. Na próxima quarta-feira (25) o Peixe vai até Santa Catarina enfrentar o Figueirense no Orlando Scarpelli, que vêm de dois empatas nessas duas primeiras rodadas.

O início de temporada do Coritiba não têm sido fácil. A equipe até chegou na decisão do Campeonato Paranaense mas foi "massacrado" pelo rival Atlético-PR. No último meio de semana, a eliminação precoce na Copa do Brasil para o Juventude voltou a colocar uma pressão nos comandados de Gilson Kleina. No Brasileirão a equipe estreou com vitória no Couto Pereira diante do Cruzeiro. Na próxima quarta, o Coxa busca voltar a vencer diante de mais um paulista, novamente em casa diante do semi-finalista da Libertadores, o São Paulo.

Chances desperdiçadas e a eficiência do contra-ataque do Coxa

Talvez por conta do forte calor na cidade de Santos, ambas as equipes não foram intensas no início. O Peixe trocava passes curtos sem muita objetividade e o Coxa não marcava sob pressão, deixava o adversário procurar o ataque. Como foi de costume na campanha pelo Paulistão, Lucas Lima foi o principal alvo dos paranaenses. O meia recebeu diversos "chutes e pisões" no tornozelo, local lesionado que deixou o craque foi da decisão diante do Audax.

Os santistas chegaram a ter 70% de posse de bola, tudo isso sem finalizar sequer uma vez. A primeira finalização no duelo veio do outro lado, e foi fatal. Leandro, jogador do Peixe no ano passado, invadiu a área após belo passe de Dodô, tocou rasteiro e a bola encontrou Kléber Gladiador, que só teve o trabalho de empurrar a bola pro fundo das redes. Foi o 16º gol do atacante no ano.

Atrás no placar, a torcida do Peixe se cansou dos toques de lado sem objetivo, e começou a cobrar a equipe. Aos 25' a equipe até chegou a empatar. Joel finalizou a bola na trave, o lance acabou ficando com Gabriel chutar pro gol, mas o atacante estava impedido. Três minutos depois a trave voltou a balançar, mas do outro lado do campo. González lançou Leandro que por pouco não ampliou o marcador.

Já no fim da partida o Peixe voltou a balançar as redes em impedimento. Desta vez em jogada de Thiago Maia, que encontrou Joel em posição irregular.

Se não vai na técnica, vai na raça...

O Santos voltou do intervalo com uma mudança apenas para tentar alterar o placar: Paulinho entrou na vaga de Lucas Lima, que provavelmente sentiu novamente a lesão no tornozelo após as pancadas desta primeira etapa.

Com a mudança, Paulinho indtroduziu mais a velocidade a equipe, que seguia trocando passes semelhantes ao do início do jogo, mas desta vez, com velocidade, com a objetividade de buscar o empate. Aos 58' Renato encontrou Joel, o camaronês finalizou bonito, mas carimbou a trave mais uma vez, porém, já estava marcado o impedimento (mais um).

Pouco tempo surgiu a oportunidade em bola parada. O garoto Vitor Bueno foi para o lance e anotou uma pintura na Vila Belmiro, surpreendendo o arqueiro Wilson e colocando "fogo" na partida. O empate e o ritmo forte que o Peixe começou a colocar na partida deixou o Coxa completamente recuado, sem conseguir aproveitar um contra-ataque sequer.

Entretanto, a pressão não resultou em chances claras de uma possível virada santista. Gabriel logo após o empate por pouco não alcançou a bola em um cruzamento de Thiago Maia, após o lance, o Peixe obteve somente uma chance, no último minuto. Foi quando Renato subiu mais alto que toda a alta zaga do Coxa, e cabeceou para garantir a vitória suada e sofrida do Peixe.