Com chances de chegar ao G-4, Santos encara Chapecoense na Vila Belmiro

Time de Dorival Júnior quer se recuperar do revés contra o Grêmio no meio de semana; Caio Júnior quer manter 100% no comando dos catarinenses

Com chances de chegar ao G-4, Santos encara Chapecoense na Vila Belmiro
Foto: Ivan Storti/Santos

Lutando para chegar ao G-4, o Santos receberá neste domingo (3) a equipe da Chapecoense, na Vila Belmiro, às 16 horas, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Atualmente na sétima posição, uma vitória do Peixe hoje pode levá-lo a zona de classificação para a Libertadores caso o Flamengo tropece diante do Corinthians, contra quem jogará no mesmo horário, na Arena Corinthians.  

A equipe do litoral paulista, que vem de uma derrota no meio da semana para o Grêmio, por 3 a 2, promete ir a campo com força total para chegar as primeiras posições. Uma derrota hoje porém, além de afastar a equipe de seu objetivo, significa ser ultrapassada por seu adversário, que tem 1 ponto a menos no momento. 

Com a vitória sobre o Cruzeiro na última rodada por 3x2, na estreia do técnico Caio Júnior, a Chapecoense chega ao confronto embalada, e contará com um trunfo em seu banco de reservas: o meia argentino Martinuccio, que voltou a ser relacionado após um ano e meio afastado dos gramados devido a uma cirurgia nas tíbias das duas pernas. Além do retorno do atleta, o técnico do time catarinense ainda deve fazer alterações na formação principal. 

Foco no G-4 

Sonhando com as primeiras posições da tabela, o técnico Dorival Júnior pretende usar na partida tudo o que o Santos tem de melhor, para sair vitorioso do confronto. Pela terceira vez seguida, o treinador poderá mandar a campo sua escalação quase ideal (já que, nesta rodada, não poderá contar com Ricardo Oliveira, fora de combate por lesão). Caso seu "plano A" não dê certo no entanto, já sabe que poderá contar com boas opções em seu banco de reservas também, luxo do qual não pôde desfrutar em outros tempos de comando no clube. 

Além do incentivo que o elenco santista terá de chegar ao G-4 com a vitória, dois jogadores possuem um motivo especial para darem seu melhor em campo nesta tarde. Rodrigão, atacante titular do alvinegro, e Jonathan Copete, que atua na mesma posição, mas é reserva, jamais jogaram pelo Santos dentro da Vila Belmiro. O primeiro já fez três partidas pelo clube, mas ambas foram fora de casa (uma no Pacaembu como mandante, e outra duas como visitante). Já o colombiano entrou em campo pela primeira vez na derrota para o Grêmio durante a semana, onde fez seu primeiro gol com a camisa do Peixe. “Ficarei muito feliz se vencermos e eu estrear na Vila Belmiro com um gol. Aí sim vou marcar minha chegada ao Santos” afirmou Rodrigão em entrevista. 

No total, o Santos chegará para o confronto com dois desfalques além de Ricardo Oliveira: David Braz, fora por um desconforto muscular, e Lucas Veríssimo, com um edema no posterior da coxa esquerda. No mais, Dorival mandará a campo os mesmo atletas que iniciaram a partida contra o Grêmio. 

Surpresas em campo e no banco 

Caio Júnior estreou no comando da Chapecoense com o pé direito, e promete novidades para seu segundo jogo no comando do clube. Além de ter relacionado Martinuccio para o banco (já com o aviso de que o meia tem condições de atuar apenas 15 minutos) o treinador perdeu dois jogadores titulares.  

O zagueiro Marcelo ficará de fora da partida por lesão, enquanto o lateral-direito Gimenez cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo recebido no meio da semana. Os eleitos para substituir os atletas devem ser Rafael Lima e Claudio Winck, respectivamente. Rafael já substituiu Marcelo no jogo contra o Cruzeiro, completando seu jogo de número 200 pela equipe catarinense.

Com o tempo de casa que já acumulou, o zagueiro elogiou a postura do novo treinador de dar oportunidade a todos os jogadores. “O Caio tem se mostrado um profissional extremamente estudioso. Ele nos passou que ia acreditar em todos do elenco. Cabe a cada um de nós estarmos prontos para quando a chance aparecer” comentou o atleta. 

Com exceção das alterações já anunciadas pela perda de dois atletas, a Chapecoense deve iniciar a partida com o mesmo time que atuou contra o Cruzeiro no meio da semana