Com time misto, Santos duela com Gama após 14 anos

Após equipe candanga ajudar o Peixe na conquista do brasileirão de 2002, reencontro marca fases opostas

Com time misto, Santos duela com Gama após 14 anos
Atacante Dimba disputa bola com o volante Preto (Foto: Getty Images)
Gama
Santos
Gama: Maringá; Dudu, Cristiano, Pedrão e Felipe; Eduardo, M. Pires, Marlos (Felipe) e Jeferson; Paulo Roberto e Pitio T.: Reinaldo Guedini
Santos: Vanderlei; V. Ferraz, D. Braz, G. Henrique e Caju; Yuri, Cittadini, V. Bueno, L. Lima e Copete; Rodrigão. T.: Dorival Jr.
ÁRBITRO: Adriano Milczvski (PR) apita, auxiliado por Ivan Carlos Bohn (PR) e Luciano Roggenbaum (PR).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela terceira fase da Copa do Brasil, a ser disputado as 21h45, no estádio Bezerrão, no Distrito Federal.

Embalado no Campeonato Brasileiro, em que ocupa a quarta posição na tabela, o Santos muda o foco do torneio de pontos corridos e volta as suas atenções para a Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (20), às 21h45, o Peixe visita o Gama, no Estádio Walmir Capelo Bezerra, no Distrito Federal. Essa será a primeira vez que as equipes se enfrentam desde 2002, quando o alvinegro surpreendeu a todos e conquistou o título nacional, na época disputado em duelos mata-mata.

O torcedor santista se recorda do Gama com carinho. Graças ao Periquito, o time praiano conseguiu a classificação para as quartas de final do Campeonato Brasileiro de 2002. Na 29ª rodada, o Peixe foi derrotado pelo São Caetano por 3 a 2 e correu o risco de ficar fora da sequência da competição. Mas o alviverde derrotou o Coritiba por 4 a 0 e impediu que o Coxa chegasse aos mesmo 39 pontos do Santos, e com a vitória que tinha a mais, avançasse para o mata-mata.

Apesar de o Gama ter contribuído no título santista de 2002, a equipe da baixada amarga um tabu contra a equipe do Distrito Federal: em quatro jogos, houveram três empates e a única vitória foi conquistada pelo Periquito, no ano de 2000, pela extinta Copa João Havelange.

Longe das divisões de elite, equipe do Gama quer dar o seu melhor no confronto

A equipe candango está longe das divisões de elite do futebol nacional. Após perder a decisão da Copa Verde para o Paysandu e ficar nas semifinais no Campeonato Brasiliense, a Copa do Brasil é a única competição que o Gama tem na temporada. Na primeira fase o alviverde eliminou o América-RN e na sequencia despachou outra equipe de Natal, o ABC, com direito a decisão por pênaltis.

O goleiro Maringá garante que o Periquito está focado para a partida e tem estudado muito o Santos. Com o apoio da torcida no Bezerrão e o entrosamento dos novos reservas, o arqueiro do Gama acredita que pode surpreender os favoritos.

“A expectativa é muito grande, estamos trabalhando com um foco exclusivo no Santos, estamos assistindo os jogos do Santos. Vamos dar o nosso melhor aqui dentro do Bezerrão, conseguir um resultado positivo aqui dentro para chegar lá em Santos e fazer um bom jogo. Estamos trabalhando forte, o grupo está focado”, afirmou Maringá.

Dorival Júnior não opta por time reserva e Santos contará com time misto

Ao contrário do que todos imaginavam, o técnico Dorival não vai jogar com um time de reservas. O treinador santista, que não vai contar com Gabriel, Zeca e Thiago Maia, todos na seleção olímpica, optou por não relacionar apenas Renato e Ricardo Oliveira, os mais experientes entre os titulares. Caju, Yuri, Leo Cittadini, Copete e Rodrigão são os cotados para suprirem as ausências.

Após cair nas graças da torcida com dois gols e três assistências em três jogos disputados como reserva, o colombiano Copete está empolgado com a primeira chance como titular. Com a ausência de Gabriel, ele deve assumir a titularidade no período que o camisa 10 estiver nas olimpíadas e se vê a altura para assumir o posto.

"Temos muitas coisas em comum (Copete e Gabriel). Espero seguir dando o que falar e substituí-lo bem, mostrando meu jogo. O mais importante é ajudar a equipe e seguir vencendo", disse em coletiva no CT Rei Pelé. "Temos um jogo importante, de grande responsabilidade, e temos que vencer. É um passo importante para a Libertadores. Temos que estar preparados para chegar e cumprir os objetivos", concluiu.