Santos se aproxima dos líderes ao vencer Cruzeiro e frustra reestreia de Mano Menezes

Vitória na Vila Belmiro deixa Peixe na cola de Corinthians e Palmeiras pela liderança do Campeonato Brasileiro; Raposa alcança décima derrota e se complica na competição

Santos se aproxima dos líderes ao vencer Cruzeiro e frustra reestreia de Mano Menezes
Foto: Daniel Vorley/Light Press/Cruzeiro
Santos
1 0
Cruzeiro
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Renato, Yuri (Min. 22, R. Longuine, 2ºT) e Vecchio (Min. 00, Jean Mota, 2ºT); Copete (Min. 39, Joel, 2ºT), Vitor Bueno e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior
Cruzeiro: Fábio; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Ariel Cabral, Bruno Ramires, Robinho e Arrascaeta (Min. 19, Ábila, 2ºT); Willian e Rafael Sobis (Min. 26, Rafinha, 2ºT). Técnico: Mano Menezes
Placar: 1-0, Min. 16, Vitor Bueno, 2ºT; 2-0, Min. 29, Lucas (Contra), 2ºT
ÁRBITRO: Wagner Reway, auxiliado por Eduardo Goncalves da Cruz e Fabio Rodrigo Rubinho; Cartões amarelos: Ricardo Oliveira (Santos); Willian (Cruzeiro)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputada na Vila Belmiro, em Santos/SP.

Santos e Cruzeiro mediram forças, na tarde deste domingo (31), na Vila Belmiro, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, em situações opostas. já que o Peixe, visa a liderança da competição, enquanto a Raposa tenta sair da incômoda vice-lanterna. No entanto, os donos da casa foram mais eficientes e venceram por 2 a 0, com gols de Vitor Bueno e do lateral-direito Lucas, contra. A partida marcou a reestreia do técnico Mano Menezes no comando da equipe celeste.

O resultado deixou o Santos na vice-liderança do Brasileirão, com 32 pontos. No entanto, para permanecer lá, o Peixe precisa torcer contra o rival Palmeiras, diante do Botafogo, às 18h30. Na quarta-feira (3), a equipe do técnico Dorival Júnior vai até Cuiabá/MT, onde recebe o Flamengo, às 21h45, na Arena Pantanal.

Já o Cruzeiro segue na vice-lanterna da competição, com 15 pontos. No entanto, a Raposa terá a oportunidade de amenizar o momento ruim no Brasileirão, enfrentando o Internacional, na quinta-feira (4), às 21h, no Estádio Independência, uma vez que o Mineirão está entregue ao Comitê Olímpico Internacional (COI).

Cruzeiro se movimenta bem e Santos sente falta de Léo Cittadini

Minutos antes da bola rolar na Vila Belmiro, o meia Léo Cittadini, do Santos, sentiu indisposição no aquecimento e teve que ser substituído por Yuri. A equipe do técnico Dorival Júnior ganhou em marcação, mas perdeu na armação, prova disso é que o Peixe pouco produziu na primeira etapa. Renato não foi tão bem como segundo volante e o time errou muitos passes.

A primeira etapa começou com as boas triangulações do Cruzeiro, mas foi o Santos que deu o primeiro arremate, quando Vitor Bueno cruzou e Vecchio ficou com a bola, mandando a redonda por cima da meta de Fábio. A compactação da Raposa dificultava a vida dos donos da casa, com duas linhas muito próximas. Mas, aos 17 minutos, Vanderlei tentou driblar Willian dentro da grande área, perdeu a bola, e quase viu o Bigode marcar. A bola bateu na rede pelo lado de fora.

Aos 23, Sóbis aproveitou e chutou da meia-lua, mas a bola passou à direita de Vanderlei. O Cruzeiro tentou criar a todo momento, mas estava faltando aprimorar o último passe. O Santos tentava chegar ao gol de Fábio através de lançamentos que fugiam das características de jogo da equipe. Os donos da casa quase marcaram, aos 37 minutos, em cobrança de falta de Vitor Bueno, mas Fábio estava na meta para garantir a defesa.

Santos se reencontra na segunda etapa e liquida partida com gol contra de Lucas

O Cruzeiro manteve o ímpeto da primeira etapa e começou a segunda metade da partida chegando com perigo. Aos cinco minutos, Willian invadiu a área e tocou na saída do goleiro Vanderlei, mas Luiz Felipe chegou e mandou a redonda para escanteio. Dois minutos depois, foi a vez de Rafael Sóbis chegar com perigo e arrematar da esquerda. O que o camisa 7 não contava, é que o goleiro do Santos espalmaria a bola.

Mas a eficiência do Cruzeiro foi por água abaixo aos 16 minutos, quando o Santos, em uma jogada envolvendo Yuri e Caju, resultou num preciso passe para Vitor Bueno chegar cara a cara com Fábio e mandar para o fundo das redes. A partir de então, a Raposa se desencontrou e o Peixe aproveitou. Jean Mota, aos 24 minutos, perdeu um gol de frente para o goleiro celeste, mas momentos depois, Victor Ferraz cruzou para a área, e Lucas, na tentativa de cortar, mandou contra o próprio patrimônio. 

A última chance de gol da partida saiu dos pés de Willian. O camisa 9 bateu bem, no canto, mas Vanderlei estava na meta e se esticou para mandar a bola pela linha de fundo.