Em jogo bastante disputado, Santos e Flamengo ficam no empate

Apesar do resultado igual e sem gols, time de Dorival Junior conseguiu alcançar a liderança do campeonato, enquanto a equipe de Zé Ricardo segue fora do G-4

Em jogo bastante disputado, Santos e Flamengo ficam no empate
Foto: Divulgação/Flamengo
Santos
0 0
Flamengo
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Renato, Léo Cittadini e Jean Mota (Joel, min. 32/2ºT); Vitor Bueno, Copete e Rodrigão (Elano, min. 39/2ºT).
Flamengo: Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Chiquinho; Márcio Araújo Willian, Arão, Alan Patrick (Mancuello, min. 24/2ºT) e Everton (Adryan, min. 38/2ºT); Marcelo Cirino (Fernandinho, min. 23/1ºT) e Guerrero
ÁRBITRO: DEWSON FERNANDO FREITAS DA SILVA (PA) - Advertidos: Caju (min. 36/2ºT), Everton (min. 37/2ºT), Rafael Vaz (min. 39/2ºT) Luiz Felipe (min. 45/2ºT))
INCIDENCIAS: Partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada na Arena Pantanal (MT).

Na noite desta quarta-feira (3), Santos e Flamengo se enfrentaram na Arena Pantanal, em Cuibá/MT, em partida válida pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo, embora muito disputado e com muitas chances criadas, terminou em 0 a 0.

Apesar do empate como mandante, o time santista conseguiu somar o ponto necessário para chegar a liderança, com os mesmos 33 pontos do agora segundo colocado do Corinthians, que perdeu seu jogo. A equipe de Dorival Júnior volta a campo pelo Brasileirão no próximo domingo (7), contra o América-MG, às 11h no Estádio Independência.

Com o resultado, o rubro-negro não conseguiu seu objetivo, que era entrar no G-4, mantendo-se assim na quinta posição, com 31 pontos. O time comandado por Zé Ricardo entra em campo novamente pelo Campeonato Brasileiro no sábado (6), às 18h30, contra o Atlético-PR, no Estádio Kleber Andrade (ES).

Primeiro tempo corrigo, mas sem gols

O jogo começou em ritmo acelerado, com ambas as equipes apostando em jogadas rápidas nos primeiros minutos. O time carioca estava melhor e vinha levando vantagem em lances pelo lado direito, com Pará e Marcelo Cirino criando muito perigo e quase abrindo o placar com o atacante logo no primeiro minuto.

Com muita disposição, o Flamengo assustava mais que o Santos, criando duas boas chances, na cabeçada de Guerrero por cima e no chute de Éverton, que Vanderlei espalmou para escanteio. Aos poucos o time paulista tentava equilibrar a partida, mas continuava sofrendo pelo lado esquerdo da defesa, onde Caju tinha muita dificuldade em parar as chegadas do rubro-negro.

Reagindo na partida, o Santos mostrava ao Flamengo que também estava no jogo e começava a levar perigo ao gol de Alex Muralha, destacando a finalização de primeira Vitor Bueno que acertou a trave direita do goleiro rubro-negro. No entanto, o meio-campo santista com Léo Cittadini não sendo um grande marcador, dava espaços para o adversário criar perigo, deixando Caju sobrecarregado na marcação pela esquerda.

Apesar da reação santista, o Flamengo ainda levava vantagem nos minutos finais. A equipe rubro-negra tinha mais posse de bola, buscava mais o jogo e fazia sua marcação dentro do campo ofensivo, obrigando o Santos a dar chutões na saída de bola, buscando a ligação direta com o ataque. Porém, apesar da pressão do rubro-negro, o primeiro tempo terminou sem gols.

Segundo tempo de muitas chances, porém sem balançar as redes

Assim como na primeira etapa, o segundo tempo também começou muito corrido, disputado e com o Flamengo levando vantagem sobre o Santos. O rubro-negro buscava mais o jogo e ficava com a bola, porém não conseguia finalizar e assustar Vanderlei, embora o goleiro estivesse sendo bastante exigido nas bolas alçadas a área.

O time santista, apesar de mais recuado e com menos posse de bola, se mostrava mais objetivo quando tinha as chances nos contra-ataques e quase abrindo o placar com Rodrigão, obrigando Muralha a fazer grande defesa, aos 14 minutos. O Flamengo porém trocava bons passes no meio-campo e respondeu as 17 minutos com Éverton finalizando rasteiro para a boa defesa de Vanderlei, espalmando para escanteio.

Buscando mais o jogo, o time rubro-negro se fazia mais presente no campo ofensivo do adversário, trocando passes e rondando a área, tentando encontrar um espaço no bloqueio defensivo do Santos. O Peixe, jogando mais atrás, tentava se aproveitar dos espaços dados pelo Flamengo para encaixar bons contra-ataques.

O final do jogo seguida disputado e muito corrido, com o Flamengo sempre rondando a área santista, dando muito trabalho aos defensores. O rubro-negro quase marcou aos 43 minutos, com Mancuello arriscando de fora da área a bola batendo no travessão, salvando Vanderlei. O time carioca pressionou até o final, chegando a reclamar de um pênalti não marcado, porém o Santos suportou e a partida terminou mesmo em zero a zero.