Santos tropeça nos reservas do Grêmio e embola luta pelo G-6

Pensando na Copa do Brasil, Renato Gaúcho poupou time titular; Santistas perderam chance de passar Atlético-MG e assumir o terceiro lugar na tabela

Santos tropeça nos reservas do Grêmio e embola luta pelo G-6
Zeca tenta passar pela marcação gremista.(Foto: Divulgação/Grêmio)
Santos
1 1
Grêmio
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Fabián Noguera, David Braz (Yuri) e Zeca; Thiago Maia (Paulinho), Renato, Lucas Lima e Jean Mota (Vitor Bueno); Copete e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.
Grêmio: Bruno Grassi; Wallace Oliveira, Rafael Thyere, Fred (Kannemann) e Iago; Guilherme Amorim, Jailson, Kaio (Maicon) e Lincoln; Guilherme (Bolaños) e Everton. Técnico: Renato Gaúcho.
Placar: 0-1, min. 09, Everton. 1-1, min. 20, Fabián Noguera.
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 31ª rodada do campeonato brasileiro de 2016.

O amplo favoritismo do Santos não foi confirmado diante do Grêmio neste domingo, em jogo válido pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. Jogando na Vila Belmiro, onde costuma vencer, o Peixe viu o Tricolor poupar seu time pensando no duelo da Copa do Brasil contra o Palmeiras, na quarta-feira. Mesmo assim, não passou de um empate por 1 a 1.

O tropeço impediu o alvinegro praiano de assumir a terceira posição, o que poderia acontecer depois do tropeço do Atlético-MG diante do Botafogo. Os gremistas seguem em oitavo lugar, com 47 pontos, um apenas atrás do sexto colocado Atlético-PR.

Ambos têm confrontos pela Copa do Brasil no meio da semana: o Santos vai até Porto Alegre encarar o Internacional, o Grêmio subirá a serra para pegar o Palmeiras.

Grêmio surpreende, Santos domina

A escalação inicial das equipes poderia indicar um massacre dos paulistas. Com time inteiro reserva, o Grêmio era muito claro na sua proposta: defender, defender, defender e, se possível, contra-atacar. Foi assim que conseguiu abrir o placar no começo do jogo, praticamente em seu único ataque em toda etapa inicial: Everton recebeu pela direita, cortou e bateu no canto de Vanderlei.

O restante do tempo foi de muita pressão do Santos. Com amplo domínio do meio-campo e da posse de bola, o alvinegro rondou a área do Grêmio e teve muitas chances de marcar. As jogadas pela direita surgiam bem, mas faltava capricho no cruzamento.

O empate só saiu em cobrança de escanteio que encontrou Fabián Noguera para marcar o gol santista. A bola ainda tocou a trave, caprichosamente. 1 a 1.

O resultado ainda não satisfazia o Santos e a torcida presente na Vila. O time da casa pressionou bastante ainda no primeiro tempo, mas viu Bruno Grassi em noite segura. Quando ele foi batido, após chute de Ricardo Oliveira que sofreu desvio, a bola passou raspando a trave e saiu. Na melhor chance gremista, Vanderlei fez ótima defesa.

Tricolor segura o empate

Na etapa final era de se esperar uma postura ainda mais defensiva do Grêmio, claramente satisfeito com o empate. O Santos, porém, não repetiu a boa atuação do primeiro tempo e teve muitas dificuldades em criar chances de gol.

Quem mais tentava era Copete, pela esquerda. Ele chutou a primeira boa chance do Peixe na etapa final, mas viu a bola sair fraca e Grassi defender. O goleiro gremista apareceu outras vezes bem, defendendo o que passava perto do gol. A melhor chance veio na bola aérea: a bola acabou sobrando perto da pequena área, mas o chute acabou passando por cima da trave.

Com o passar do tempo, o Santos foi cada vez mais se expondo e tentando pressionar o adversário, fato esse que deixou mais campo para os contra-ataques gremistas. Na melhor oportunidade dos gaúchos na etapa final, Everton passou por Vanderlei e, com gol aberto, viu a bola tocar na trave.

O Peixe ainda tentou uma pressão final, porém de maneira afobada e acelerada, não conseguiu voltar a criar chances claras de gol. Bruno Grassi defendeu sem dificuldades as últimas tentativas dos alvinegros.