Em situações opostas, Santos e Vitória fazem jogo decisivo

Enquanto Peixe precisa vencer para seguir na cola do líder Palmeiras, equipe baiana pode voltar para o Z4 caso não vença na Vila Belmiro.

Em situações opostas, Santos e Vitória fazem jogo decisivo
Foto: Divulgação/Santos
Santos
Vitória
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Fabián Noguera, Yuri e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Vitor Bueno, Copete e Ricardo Oliveira.
Vitória: Caíque; José Welison, Kanu, Victor Ramos e Diego Renan; Willian Farias, Marcelo e Euller; Zé Love (Cárdenas), Marinho e Kieza

Apesar das situações opostas na tabela, Santos e Vitória entram em campo nesta quinta-feira (17) às 19h30 pelo Campeonato Brasileiro com o mesmo foco: vencer e tentar se aproximar do seu objetivo. Um tropeço, embora aceitável para os baianos, não interessa a ninguém já que pode deixar o Santos praticamente fora da briga pelo título ou recolocar o Vitória na zona de rebaixamento (caso o Internacional vença a sua partida).

A missão da equipe visitante, porém, não é das mais fáceis. O rubro-negro nunca venceu o Peixe em jogos válidos pelo campeonato brasileiro na Vila Belmiro, local da partida. O último bom resultado foi em 2010, quando conseguiu empatar por 1 a 1. No último confronto, em julho deste ano, vitória santista por 3x2 no Barradão.

Desfalques na zaga ainda preocupam

Bem posicionado em relação a uma vaga direta para a Copa Libertadores e com dois jogos a fazer contra equipes da parte de baixo da tabela (Vitória e América-MG), o Santos pode focar suas atenções na perseguição do líder Palmeiras. Com seis pontos atrás, o Peixe sabe que essa rodada pode ser decisiva, já que o rival paulista terá jogo difícil contra o Atlético-MG fora de casa.

Por isso, a vitória contra os baianos é vista como essencial. Qualquer tropeço pode tirar o Santos da disputa. A grande preocupação, por outro lado, é com o atacante Marinho. Desde que retornou de contusão, o atacante tem feito boas partidas e marcado gols.

O lateral Zeca foi um dos que alertaram para o ataque rubro-negro: “É um time que está surpreendendo no campeonato, com atacantes rápidos como Marinho, que faz um grande ano, e Zé Love”.

A preocupação aumenta em função do setor defensivo santista. Com David Braz suspenso, Dorival Júnior precisará escalar uma dupla de zaga inédita para o confronto. Gustavo Henrique e Luiz Felipe seguem entregues ao departamento médico e também não poderão atuar. Com isso, o treinador santista precisará improvisar o volante Yuri como zagueiro.

No ataque, a dúvida fica em função de eventual desgaste dos jogadores que foram convocados para a disputa das Eliminatórias. Como Lucas Lima e Copete não entraram em campo, o receio fica apenas em relação ao desgaste das viagens e ambos não devem ficar de fora do jogo contra o Vitória.

A provável escalação do Santos será: Vanderlei; Victor Ferraz, Fabián Noguera, Yuri e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Vitor Bueno, Copete e Ricardo Oliveira.

Argel promove mudanças na equipe

O Vitória sabe das dificuldades de encarar o Santos dentro da Vila Belmiro, em especial considerando o forte ataque do time santista (o terceiro melhor da competição) contra a frágil defesa baiana (já foram 48 gols sofridos em 34 partidas, sendo quatro deles nos últimos dois jogos).

Com esse cenário, Argel deve modificar mais uma vez a equipe para o duelo da próxima quinta-feira. O treinador do rubro-negro só repetiu a escalação uma vez até aqui e sinalizou com José Welison improvisado na letral-direita e o deslocamento do lateral Euler para o meio-campo.

O próprio José Welison explicou o que pretende Argel com as mudanças, buscando um foco defensivo: “O professor Argel colocou o Euller para fechar mais o lado direito do Santos, que é do Victor Ferraz, que sobe muito, apoia bastante. Colocou o Euller ali para dar uma contenção melhor. E a gente fechar a linha de quatro ali atrás para não tomar gol e ter melhor condição de ataque”, resumiu.

Para as alterações, a dúvida é quem deixará a equipe. Argel ainda não definiu entre Cárdenas e Zé Love, mas não deve escapar de um dos dois. Como são jogadores ofensivos, o treinador acredita que precisará trocá-los para fortalecer a marcação, embora deva iniciar no 4-3-3, com três jogadores avançados tentando surpreender o Peixe pelas alas.

O Vitória deverá entrar em campo com: Caíque; José Welison, Kanu, Victor Ramos e Diego Renan; Willian Farias, Marcelo e Euller; Zé Love (Cárdenas), Marinho e Kieza.