Bauza comemora classificação e promete conversa com Centurión: "É útil para o time"

São Paulo perde no México, mas avança com a vantagem conquistada no jogo de ida; expulso nos minutos finais após lance polêmico com Brambila, Centurión pode ser suspenso pela Conmebol

Bauza comemora classificação e promete conversa com Centurión: "É útil para o time"
São Paulo detém mais de 80% de aproveitamento na competição (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)

Na noite desta quarta-feira (4), São Paulo e Toluca-MEX jogaram a partida de volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América 2016, no México. Após golear os mexicanos no Morumbi por 4 a 0, os comandados de Edgardo Bauza tinham a missão de manter o placar, ou ao menos fazer um gol para concretizar sua vaga nas quartas de final da competição, podendo perder de até três gols de diferença.

Sabendo que o adversário jogaria sua temporada na busca pela vaga, o São Paulo jogou de forma recuada, defendendo o resultado conquistado na partida de ida, fato que deu total liberdade para que o Toluca chegasse com facilidade ao gol de Denis. Espertos, os mexicanos saíram em busca do gol, conseguindo três gols, mas Michel Bastos tinha deixado o dele, dificultando ainda mais uma possível virada. O Tricolor Paulista é o primeiro brasileiro classificado às quartas de final; o próximo adversário será o Atlético-MG. 

O São Paulo ficou devendo, com um futebol a desejar que por pouco poderia ter acabado com o sonho de conquistar o tetracampeonato. Mas, Bauza comemorou a classificação, e lamenta a expulsão de Centurión nos minutos finais. 

"Creio que os gols que sofremos foram de cansaço, de bolas aéreas. Viemos com a intenção de nos classificar e conseguimos. Colocamos o São Paulo entre os oito melhores da América, o que não é pouca coisa. Agora vamos ver se podemos seguir avançando"- declarou. 

"No primeiro tempo não gostei do time. No segundo, conversamos um pouco e mudamos algumas coisas táticas. Eles não puderam mais chegar pelo lado esquerdo com a mesma facilidade que chegaram no primeiro tempo. Isso nos deu a possibilidade de chegar ao gol, ter três contra-ataques. Se tivéssemos mais lucidez, poderíamos ter feito. Teve um pênalti claro (de Rios em Centurión, aos 13 minutos do segundo tempo) que o árbitro Wilson Lamouroux não marcou. Saio daqui amargado pela expulsão do Centurión, porque é um jogador útil para o time"- disse o treinador. 

Sabendo que perdeu um jogador de importância, apesar de contestado, Bauza promete uma conversa com o argentino. Centurión protagonizou uma cena desnecessária, aos 46' da segunda etapa, ao cuspir em Brambila. O jogador poderá ser suspenso pela Conmebol, correndo o risco de perder a sequência da competição. 

"Vou falar, sempre falamos. Não pode ser muito radical. O jogo estava muito quente. Teve jogadores que poderiam ter sido expulsos. Como sempre digo, isso é futebol. Tem de saber perder. Quando perdemos, fechamos a boca e fomos para o vestiário"- completou.