São Paulo defende o tabu de 14 anos no Morumbi frente ao Palmeiras

O time de Edgardo Bauza vai em busca de manter a invencibilidade de 14 anos no Morumbi; Palmeiras quer encerrar o jejum e continuar focado no G-4

São Paulo defende o tabu de 14 anos no Morumbi frente ao Palmeiras
São 14 anos sem vitória palestrina no Morumbi (Foto:Rubens Chiri/São Paulo FC)
São Paulo
Palmeiras
São Paulo: Denis; Bruno, Maicon, Lugano e Matheus Reis; Thiago Mendes, Wesley, Kelvin, Ganso e Centurión; Alan Kardec (Calleri).
Palmeiras: Fernando Prass; Tche Tche, Thiago Martins, Vitor Hugo e Fabricio; Jean, Thiago Santos e Moisés (Alecsandro); Dudu, Róger Guedes e Gabriel Jesus
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro (MG-Fifa), auxiliado por Danilo Ricardo Simon Manis (SP-Aspirante a Fifa) e Anderson José Moraes de Coelho (SP)
INCIDENCIAS: Partida será disputado no Morumbi, São Paulo, as 16 horas válida pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016

Neste domingo, 29, o São Paulo enfrenta o Palmeiras, no Morumbi, em mais um duelo do choque-rei. A primeira partida foi realizada no ano de 1930, no qual houve um empate por 2 a 2 entre as duas equipes. Desde então o Palmeiras foi quem mais venceu.

Em 60 jogos pelo Campeonato Brasileiro, são 19 vitórias da equipe do Palestra Itália, 13 do tricolor paulista e 28 empates, com 74 gols marcados pelo Palmeiras e 65 marcados pelo São Paulo. Porém o tricolor jogando em casa mantém um longo tabu: não foi derrotado pela equipe alviverde desde 2002, ou seja, 14 anos sem derrota.

Isso será um dos grandes motivos para a equipe ir forte para a partida. O Palmeiras vem motivado pelos últimos 5 jogos, onde conseguiu 3 vitórias, 1 empate e 1 derrota.

SÃO PAULO BUSCA VOLTA DE VITÓRIAS EM CLÁSSICOS

A equipe comandada pelo técnico Edgardo Bauza começou o ano de 2016 sofrendo uma constante oscilação na equipe. Com a eliminação no Paulista por 4 a 1 para o Audax e uma dura batalha para passar da pré-libertadores, o time era tido como apático e não iria conquistar muitas coisas boas no ano.

Porém a reviravolta aconteceu e em boa hora: hoje o tricolor paulista é semifinalista da Copa Libertadores, porém no Brasileirão tem uma campanha mediana: em 3 jogos foram 1 vitória, 1 empate e 1 derrota. O clássico frente ao Palmeiras servirá para dar a confiança necessária tanto ao time quanto ao torcedor que viu a equipe batalhar e mudar a postura diante das dificuldades.

Em clássicos o São Paulo vem com mal desempenho. A última vitória foi contra o Santos, no dia 3 de junho de 2015. Desde então a equipe amarga 3 empates e 7 derrotas quando confrontou os outros 3 grandes paulistas. O técnico Bauza deixou claro que esse tabu não irá atrapalhar o clube no jogo de domingo.

– Não é pesado esse jejum em clássicos, é mais uma partida apenas. É uma nova história e o que importa é como prepararemos a equipe. Temos três dias para isso – afirmou.

A equipe chega reforçada com as voltas de Bruno, Lugano, Paulo Henrique Ganso e Calleri, todos poupados contra o Coritiba na ultima quarta-feira. Michel Bastos segue fora por conta de lesão. Calleri apesar de estar entre os relacionados para a partida ainda não tem certeza se irá a campo.

O jogador reclamou de dores na coxa depois do jogo contra o Internacional e desde então vem fazendo testes e não treina com bola. A provável escalação é: Denis; Bruno, Maicon, Lugano e Matheus Reis; Thiago Mendes, Wesley, Kelvin, Ganso e Centurión; Alan Kardec (Calleri).

PALMEIRAS APOSTA NAS JOVENS PROMESSAS

Do lado alviverde o cenário é diferente. A equipe que não sonha mais com a Libertadores agora mantém o foco no Brasileirão e até o momento tem campanha melhor que o rival: 2 vitórias e 1 derrota em 3 jogos disputados e ocupa o 4º lugar na competição. Para o jogo, Cuca não irá contar com 5 atletas: Cleiton Xavier, Egídio, Edu Dracena, Gabriel e Barrios.

O técnico irá levar 23 atletas para a partida e dentre eles, 6 vêm da categoria de base do clube. Destaque para o atacante Arthur, que foi vice-artilheiro do Paulistão com 20 gols, e Vitinho, meia, que já teve passagens pela seleção sub-15 e 17. A provável escalação: Fernando Prass; Tche Tche, Thiago Martins, Vitor Hugo e Fabricio; Jean, Thiago Santos e Moisés (Alecsandro); Dudu, Róger Guedes e Gabriel Jesus 

Dudu, um dos grandes nomes do elenco, deixou claro em entrevista o desejo de ser campeão brasileiro e assim se tornar ídolo no clube. O atleta tem muita identificação com o torcedor por conta da raça e vontade dentro de campo.

– Ainda está muito cedo. Temos de conquistar coisas grandes, campeonatos maiores. Espero que eu possa conseguir neste ano, ano que vem, para me tornar um ídolo do Palmeiras – comentou.