Bauza se preocupa com maratona e admite reservas no Brasileirão: "Não é hora de arriscar nada"

Cheio de desfalques na derrota para o Santos, treinador são-paulino confirma que titulares serão poupados para a Libertadores

Bauza se preocupa com maratona e admite reservas no Brasileirão: "Não é hora de arriscar nada"
Rubens Chiri / São Paulo FC

Sem seis jogadores titulares na derrota contra o Santos, por 3 a 0, neste domingo (26), o técnico do São Paulo, Edgardo Bauza, revelou sua preocupação com a desgastante maratona de jogos e confirmou que não usará seus titulares nas próximas partidas do Campeonato Brasileiro. O Tricolor encara o Fluminense, no Morumbi, e depois a Ponte Preta, em Campinas, antes de receber o Atlético Nacional-COL, pelas semifinais da Copa Libertadores da América.

Sem os lesionados Mena e Kelvin, Patón Bauza também optou por poupar Bruno e Paulo Henrique Ganso, que sofreram com desgaste muscular nos últimos dias, e também o zagueiro Rodrigo Caio. O capitão Hudson, que se recuperou de uma lesão, foi ao banco pela primeira vez em um mês no clássico deste domingo. Sem algumas de suas principais peças, o Tricolor foi presa fácil para o Santos. “O Ganso teve um problema no adutor é era muito arriscado colocar para jogar e se romper. Bruno estava com uma contratura. Não podemos arriscar nada agora. Temos que colocar muita atenção para chegar no dia 6. A equipe titular que jogou a última partida da Copa Libertadores nunca jogou no Campeonato Brasileiro. Ou por lesões ou por convocações. Somos o time que mais jogou no ano por ter entrado na Libertadores na repescagem e ido às semifinais", disse o treinador argentino.

Com um elenco curto e preocupado com lesões -- Kelvin, por exemplo, está fora da primeira partida das semis e dificilmente encarará o jogo de volta na Colômbia --, Bauza já adiantou: contra o Fluminense terá poucos titulares, pensando no ritmo de jogo, e terá um time completo de reservas diante da Ponte Preta. Não é hora de arriscar nada. Vamos tentar recuperar os jogadores. Me preocupa a quantidade de jogo. A partida de quarta pode ser que joguem alguns atletas ainda. Talvez não os 90 minutos, mas devem jogar. Vamos saber como Ganso está. Não posso arriscar. No domingo já não vai jogar nenhum jogador para a partida da Libertadores”, completou o comandante tricolor.

Com a derrota no clássico, o São Paulo permanece com 15 pontos, caindo para o décimo lugar da classificação. Na próxima quarta-feira (29), os são-paulinos recebem o Fluminense, no Morumbi, às 21h45.