Atletas do São Paulo comemoram vitória e mostram confiança em classificação na Libertadores

Rodrigo Caio, Lyanco, Alan Kardec e Maicon mostrarem-se confiantes em classificação na Colômbia após bater América-MG no Morumbi: "Não é impossível"

Atletas do São Paulo comemoram vitória e mostram confiança em classificação na Libertadores
Com dois gols na partida, Kardec foi o destaque do jogo (Foto: Divulgação São Paulo)

Na tarde desse domingo (10), o São Paulo voltou a vencer ao derrotar o América-MG por 3 a 0, com gols marcados por Alan Kardec (2) e Lyanco. Com a vitória o São Paulo chega aos 21 pontos e alcança a sétima posição, não se distanciando dos quatro primeiros colocados da competição.

Rodrigo Caio ao passar pela zona mista falou um pouco sobre o importante jogo da próxima quarta-feira. Inicialmente: “Além de ter fé, acreditar (na classificação na Libertadores), a gente precisa jogar. No Morumbi não conseguimos fazer uma boa partida e lá precisamos fazer o jogo da nossa vida. O melhor jogo fora de casa. Condições nós temos, mas não adianta ficar falando, tem que fazer”.

O camisa 3 tricolor disse o que o time são-paulino pode fazer de diferente para chegar a uma classificação história na Colômbia. “A gente criou muito pouco (no último jogo), poucas jogadas e terminamos poucas também. Tocava, tocava e às vezes faltava a infiltração, a movimentação dos jogadores. Isso, lá, a gente precisa fazer, senão não vamos conseguir entrar na linha deles. Precisa estar se movimentando bastante para conseguir os espaços”, disse o zagueiro, que está sendo especulado na Lazio da Itália.

Mais um zagueiro do elenco, Lyanco, titular nesse domingo e autor do segundo gol do São Paulo falou sobre seu primeiro tento com a camisa tricolor: “Tive a oportunidade, foi uma emoção enorme. É muito boa a sensação de marcar um gol e ver a torcida vibrando era um sonho para mim. Quando abre assim, gosto de arrastar a bola. Eles foram abrindo, abrindo, eu cheguei perto da área e pensei 'ah, agora não vou tocar, vou chutar'”.

Alan Kardec, destaque do time na partida por marcar duas vezes, também foi questionado pelos repórteres na zona mista e respondeu assim: “A bola parada é um ponto forte nosso, temos jogadores com boa estatura, bom tempo de bola. É uma das nossas armas, mas temos que jogar. Não podemos abrir mão de jogar. É uma equipe extremamente técnica, com jogadores que chegam tocando na nossa área. Então é um jogo de coração, diferente de tudo. Nós vamos buscar o resultado. É muito difícil, mas não impossível”.

O camisa 14 também comentou sobre a volta a uma boa fase. “Não devo achar que sou o melhor do mundo por ter feito alguns gols. Tem de buscar uma regularidade, uma regularidade por cima. O primeiro semestre não foi bom, mas você tem de virar a chave. Acho que é o momento de seguir em frente, trabalhando, que eu sei do meu potencial. Quero corresponder sempre”, disse Alan.

Maicon, atual capitão da equipe, não viajará para a Colômbia e hoje declarou o sentimento pela expulsão no jogo da última quarta-feira: “Não foi um erro técnico, não foi uma falha, apenas me equivoquei num simples lance, que continuo dizendo que não seria expulsão. Minha atitude não foi a correta. Acabei prejudicando a equipe, mas acredito que posso ajudar muito ainda mais para frente”.

O zagueiro afirmou que acredita numa virada são-paulina. “A gente fechou a roda, falou que nada está perdido, nada é impossível. O São Paulo vem de um início de Libertadores que todo mundo falava que nem passaria da fase de grupos. Passou da primeira, da segunda fase, da terceira... Uma equipe que toda fase que joga, é a mais fraca, a que nunca vai passar. Mas chegou na semifinal com méritos. A equipe tem tudo pode dar a volta por cima nisso”, concluiu.