São Paulo e DIS chegam a acordo, e Paulo Henrique Ganso assina com o Sevilla

Jogador deixa equipe paulista depois de cinco anos e vê transferência ao clube da Andaluzia como maior oportunidade da carreira

São Paulo e DIS chegam a acordo, e Paulo Henrique Ganso assina com o Sevilla
(Foto: Divulgação/São Paulo FC)

Após um longo período de especulações, valores e negociações, aconteceu o previsto. O meia Paulo Henrique Ganso deixa o São Paulo e se transfere ao Sevilla na atual janela de transferências. O vínculo com o clube espanhol dura cinco temporadas e a transação custou 9,5 milhões de euros - aproximadamente R$ 35 mi. O Tricolor paulista embolsa R$ 16,3 milhões e aditivos a serem recebidos de acordo com o desempenho do jogador. O grupo DIS fica com o mesmo valor do São Paulo e terá direito a 20% de uma negociação futura, caso ocorra.

O jogador abriu mão de 500 mil euros que tinha direito para acertar com o Sevilla. O camisa 10 do São Paulo viaja nos próximos dias, mas não sabe se apresenta ao novo clube na Espanha ou nos Estados Unidos, onde o time realiza a pré-temporada.

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, confirmou a informação no começo da semana e afirmou que não tinha muito o que fazer, pois era da vontade do jogador se transferir ao mercado europeu.

"É mais o desejo dele, e aí não tem o que fazer. Reter um jogador contrariado é contraproducente. Espero que ele ainda jogue a final da Libertadores. Sentirei muita falta de ver aquela figura maravilhosa, de uma técnica incomum com nosso camisa 10. A gente é obrigado a aceitar algumas coisas, e essa é uma delas", afirmou.

O mandatário do Tricolor paulista declarou ainda que entende o desejo do jogador, atualmente com 27 anos, e que acredita ser uma oportunidade de atuar na Europa, o que talvez não possa repetir.

"Se dependesse do meu desejo, a chance dele ficar é mil. Mas infelizmente a vida tem uma dinâmica e temos que respeitar a evolução a aspiração de alguém, o desejo dele. E ele já manifestou expressamente o desejo de se transferir para o Sevilla porque entende que é um momento importante para quem tem 27 anos, está cumprindo um ciclo de quatro anos", concluiu o dirigente.

Ao aumentar em 1,5 milhão de euros, a diretoria do Sevilla mostrou muita confiança em contar com o camisa 10 são-paulino. O diretor-esportivo da equipe andaluz, Monchi Rodríguez, manifestou otimismo, embora algumas circunstâncias alheias ao clube ainda estivessem pendentes, como a participação na propriedade de fundos de investimento.

"Estamos negociando com o São Paulo. Somos relativamente otimistas, mas tem muito para andar. São negociações complexas, não pelo tema econômico, mas por outras circunstâncias que estão retardando e são alheias ao Sevilla. Quanto a perfil de jogador, ele se enquadra no quer o técnico Jorge Sampaoli quer", disse.

Paulo Henrique Ganso tem 27 anos e começou a jogar futebol em 2004, nas categorias de base da Tuna Luso-Brasileira. Depois de atuar um ano no Paysandu, foi negociado ao Santos. Ainda de forma tímida, foi escalado no time profissional do Peixe em 2008. Em 2009 e 2010 e ganhou muito mais destaque no Alvinegro da Vila Belmiro. Ao lado de Neymar, formou os Meninos da Vila, mas duas sérias lesões nos joelhos interromperam o bom momento nos gramados.

Em 2012, foi vendido ao São Paulo. Após temporadas sem apresentar desempenho que justificasse o investimento feito pelo Tricolor, o camisa 10 ganhou muito destaque em 2015 e voltou a ser especulado no futebol internacional. A proposta do Sevilla foi a mais contundente e Paulo Henrique Ganso tem a oportunidade de jogar na Europa.